Multicert cria sistema de identificação para refugiados na Grécia

A Multicert, empresa de certificação digital há mais de uma década em atividade em Portugal, vai criar na Grécia um sistema de cartões para controlar a entrada de refugiados com destino a países da União Europeia (UE).

“Neste momento há milhares de refugiados que estão a entrar na Grécia e esta solução vai permitir tratar os dados pessoais das pessoas e protegê-los com cartões de identificação de alta segurança”, explicou hoje à agência Lusa Jorge Alcobia, diretor-geral da empresa, criada em Portugal em 2002.

O objetivo é identificar estes refugiados com todos os dados pessoais básicos como o sexo, a idade, a nacionalidade e fotografia, e outros que estarão só disponíveis para as autoridades, como as impressões digitais e dados biométricos, de forma a não serem facilmente falsificados.

“Este cartão de residente estrangeiro tem a particularidade de funcionar como um título de viagem, uma espécie de passaporte que dá acesso aos países da União Europeia (UE), como o nosso cartão de cidadão”, indicou o diretor-geral da empresa.

Com este sistema, a polícia pode pedir a confirmação da identidade do titular acedendo aos restantes dados pessoais através de uma ligação restrita do sistema, chamada Single Point of Control (SPOC), que lhes dá acesso imediato, mas momentâneo, para evitar falsificações.

A empresa portuguesa – que nestes 13 anos de atividade esteve envolvida no sistema de criação do cartão do cidadão e passaporte eletrónico – recebeu fundos da UE para iniciar o projeto na Grécia dentro de duas semanas.

“É um projeto que deverá durar seis meses, envolvendo muitas entidades oficiais do país”, indicou o responsável, apontando que sofreu um atraso devido à instabilidade política vivida no país, mas deverá estar pronto em fevereiro ou março de 2016.

Jorge Alcobia sublinhou que, “além de controlar as entradas de cidadãos que, se não forem registados, não se sabe quem são e onde estão, o cartão dá acesso a uma vida normal no país, desde o emprego, entrada nos hospitais ou escolas”.

“É uma forma importante de prevenir situações de ilegalidade e marginalidade”, sublinhou o diretor-geral da Multicert, que está a negociar a criação de um sistema idêntico no Luxemburgo e em países vizinhos da Grécia, como a Bulgária.

O sistema já existe em Portugal, na Alemanha, Itália, Bélgica, Holanda, entre outros países, no âmbito de um projeto europeu ao qual a UE quer dar prioridade para controlar os fluxos e destinos do crescente número de refugiados que estão a entrar na Europa.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Sarkozy acusado de "associação criminosa". Investigação sobre ligações à Líbia continua

Nicolas Sarkozy, o antigo Presidente francês, está a ser acusado de "associação criminosa" como parte de uma investigação sobre o financiamento da sua campanha presidencial de 2007, particularmente acerca dos seus alegados vínculos com o …

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em três milénios

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em quase três milénios, aponta uma nova investigação da Universidade de Massachusetts em Amherst, nos Estados Unidos, e da Universidade de Quebec, no Canadá. As …

NASA apresenta rover "transformer" que vai explorar os penhascos íngremes de Marte

A NASA acaba de apresentar um rover de quatro rodas, denominado DuAxel, que se pode dividir em dois rovers de duas rodas separados. O robô foi projetado para, um dia, explorar alguns dos terrenos mais …

Veneno de vespa pode ter muito "potencial" na composição de antibióticos

Com o passar dos anos, a população começa a ficar mais resistente a certos medicamentos e estes deixam de fazer efeito. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu novas moléculas anti-microbianas a partir do veneno de …

"Ou és infetado ou morres de fome". Trabalhadores da Amazon nas Filipinas denunciam condições precárias

Trabalhadores contratados pela empresa de segurança Ring da Amazon que trabalham em call centers nas Filipinas denunciam condições de trabalho que dizem ser precárias, mostrando-se ainda mais preocupados com a situação por causa da pandemia …

"Momento muito duro". André Almeida sofreu rotura de ligamentos e arrisca paragem longa

O futebolista internacional português André Almeida sofreu uma entorse do joelho direito, que resultou numa “rotura do ligamento cruzado anterior e do ligamento lateral interno”, informou esta segunda-feira o Benfica. O lateral dos encarnados saiu aos …

Apoio à retoma. Empresas com perdas de 25% podem reduzir horário até 33% já esta terça-feira

Empregadores com quebra de faturação igual ou superior a 25% vão poder reduzir até 33% o horário dos trabalhadores, entre outubro e dezembro, segundo a alteração ao regime de retoma progressiva de empresas em crise. O …

Chega quer tornar voto obrigatório e sanções para quem não cumprir

O deputado único do Chega entregou uma nova proposta no âmbito do projeto de revisão constitucional do partido para tornar o voto obrigatório para todos os cidadãos que o possam exercer e sanções para quem …

A Alemanha quer tornar o teletrabalho um direito legal

O Governo alemão prepara-se para publicar um projeto de lei que dará aos trabalhadores do país o direito legar de trabalhar a partir de casa. A medida aplicar-se-á a todos as atividades laborais que possam …

Novo surto em lar de Beja e 90 alunos em isolamento em Famalicão

Um surto de covid-19 identificado no Lar de Idosos do Centro Paroquial e Social do Salvador, em Beja, já infetou 31 pessoas, sendo 24 utentes e sete funcionários, divulgou a Unidade Local de Saúde do …