Mulher condenada à morte há 300 anos vai ter novo julgamento

Baker, Joseph E., ca. 1837-1914

"The Witch, No. 1", litografia de Joseph E. Baker (1837-1914).

“The Witch, No. 1”, litografia de Joseph E. Baker (1837-1914).

Maria Bertoletti Toldini foi decapitada na localidade italiana de Brentonico em 1716, condenada à morte por bruxaria. Volvidos quase 300 anos, vai ter direito a um novo julgamento porque, afinal, era inocente.

Foi o que decidiu a Assembleia Municipal de Brentonico, localidade da Província de Trento, no Norte de Itália.

O movimento para “limpar” o nome desta mulher é liderado por Quinto Canali, vereador da Cultura local, que confessa que se lembrou da importância de dar um novo julgamento a Maria Bertoletti Toldini depois de ter visto uma peça de teatro “terrível”, relatando a sua história de forma pouco humana.

A mulher, uma viúva de 60 anos, sem filhos, que tinha voltado a casar quando foi detida por bruxaria, foi considerada culpada pela morte de múltiplas crianças, nomeadamente de uma de 5 anos que teria atirado para um pote de queijo a ferver. Foi ainda condenada por ter tornado a terra estéril, por ter danificado uma vinha, por blasfémia e heresia.

Maria Bertoletti Toldini foi uma das milhares de vítimas, maioritariamente mulheres, que foram mortas por bruxaria entre o fim do século XV e o início do século XVIII.

E, por isso mesmo, há muitos historiadores e investigadores que acreditam que a repetição do seu julgamento, visando inocentá-la aos olhos da História, não faz sentido nenhum.

Uma ideia que Quinto Canali contraria, justificando que a realização de um novo julgamento, perante um juiz real num verdadeiro tribunal de recurso, será fundamental para “limpar” um período tão trágico da História da Europa.

“Se vemos na nossa História que houve algo de errado contra a Humanidade, temos que o saber e dizer que esta história está errada. É importante agora como era importante há 100 anos e será importante daqui a outros 100 anos. Houve um homicídio que não foi justificado, que não deveria ter acontecido. Mataram uma pessoa com motivações que não existiam. Ela era inocente”, constata o vereador citado pelo The Guardian.

O presidente da Câmara de Brentonico, Christian Perenzoni, assume que surgiram algumas dúvidas quanto à importância do caso, mas justifica a aceitação pelos poucos custos envolvidos na repetição do julgamento e pelo “valor simbólico” do acto.

“Esta foi uma injustiça histórica contra as mulheres – também na tragédia Grega vemos que elas enfrentam sempre a injustiça, tal como hoje, de diferentes formas”, sublinha o autarca citado pelo mesmo jornal.

ZAP

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

A Moog celebra os 100 anos do Theremin com um novo instrumento: o Claravox Centennial

Este ano marca o 100º aniversário do Theremin - um dos primeiros instrumentos musicais completamente eletrónicos, controlado sem qualquer contacto físico pelo músico. Para celebrar vai ser lançado o Claravox Centennial. Foi em 1920 que Leon Theremin, …

Depósito inexplorado na Sibéria tem uma das maiores reservas de ouro do mundo

O maior produtor de ouro da Rússia, PJSC Polyus, anunciou esta semana que o seu depósito inexplorado em Sukhoi Log, na região siberiana de Irkutsk, possui uma das maiores reservas mundiais deste metal preciosos. De …

Os novos iPhones não trazem carregador. Apple poupa muito nos custos, mas não no ambiente

A Apple decidiu vender os seus novos iPhones sem carregador ou auscultadores, alegando que a alteração tem em conta o ambiente, uma vez que serão utilizados menos produtos na embalagem dos telemóveis, mas os especialistas …

Caça ao tesouro secular. Lendária ilha pode esconder Santo Graal, manuscritos de Shakespeare e jóias reais

Perto da Nova Escócia, no Canadá, há uma lendária ilha com misteriosos túneis e estranho artefactos. Há quem acredite que esconde o Santo Graal, os manuscritos de Shakespeare e um tesouro de um capitão. Porém, …

Aprender "baleiês" pode evitar choque de navios com o animal

Uma equipa de cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, tem uma nova ideia para salvar as baleias-azuis em migração das colisões com navios. Durante a época de migração das baleias-azuis, os animais enfrentam sérios …

Afinal, os carros elétricos não são a melhor resposta para combater as alterações climáticas

Os carros elétricos, surgem como alternativas mais sustentáveis aos veículos a gasolina ou gasóleo, podem não ser a melhor forma de combater as alterações climáticas no âmbito dos transportes, de acordo com um novo estudo. …

Seria Jesus um mágico? Há arte romana que parece sugerir que sim

Em alguma arte antiga, Jesus é retratado a fazer milagres com algo na mão que parece ser uma varinha. Investigadores sugerem que se trata de um cajado, que era usado como símbolo de poder. Segundo a …

Nem todos os clubes estão a afundar – alguns estão a prosperar durante a pandemia

Nem todos os clubes estão a sofrer às mãos desta pandemia de covid-19. Alguns deles têm conseguido bons resultados financeiros apesar da crise. A covid-19 provou ser um adversário devastador para o desporto profissional em todo …

Kibus: o aparelho que vai revolucionar a forma como os nossos cães se alimentam

Ter cães como melhores amigos pode ser muito benéfico, mas também traz a sua dose de trabalho e responsabilidades. Levar ao veterinário, dar banho, levar a passear, brincar, dar de comer... No fundo é como …

Marta Temido antevê dias complicados e alta pressão sobre o SNS (e admite novas medidas)

A ministra da Saúde disse que se vive "um momento muito difícil da evolução da pandemia em Portugal e na Europa" e que "os próximos dias se anteveem complicados e com elevada pressão sobre o …