Morreu Raquelina Langa, a menina moçambicana que queria ser presidente da ONU

Mark Garten / ONU

Raquelina Langa, a menina que queria ser secretária-geral da ONU, com Ban Ki-moon

Raquelina Langa, a menina que queria ser secretária-geral da ONU, com Ban Ki-moon

Morreu esta sexta-feira santa, no Maputo, a moçambicana Raquelina Langa, que se tornou conhecida por defender os direitos dos jovens e por ter perguntado ao secretário-geral das Nações Unidas como poderia fazer para chegar ao seu cargo.

A jovem moçambicana, de 20 anos, fez história por ter recebido em 2013 um convite especial do secretário geral da ONU, Ban Ki-moon para visitar a sede das Nações Unidas, depois de lhe perguntar o que era preciso fazer para uma mulher chegar ao seu posto.

A pergunta de Raquelina Langa inspirou Ban Ki-moon a apelar às mulheres que sonhem em grande, conta o secretário-geral da ONU.

O professor Ernesto Ngomane, que acompanhou Raquelina na sua visita às Nações Unidas, em 2014, confirmou à Rádio ONU a morte da jovem, vítima de doença prolongada.

Raquelina “tinha vindo a sofrer de crises que a impediram de iniciar as aulas em fevereiro”, diz Ngomane.

“Ela acabou por ter que ser hospitalizada, e receber soro, porque já estava muito fraca e com problemas de falta de sangue”, conta o professor.

“A família deixou-a no hospital na quinta-feira à noite, quando voltou na sexta-feira para a ver, recebeu a notícia do falecimento”, acrescenta.

A coragem de sonhar

Na sua visita à sede da ONU em Nova Iorque, em 2014, para celebrar o 12 de agosto, Dia Internacional da Juventude, Raquelina Langa revelou que estava determinada a esforçar-se para, como mulher, um dia liderar a organização.

“Se eu lutar, creio que sim, não fica só num sonho mas sim uma realidade”, afirmou a jovem.

Ban Ki-moon conheceu Raquelina durante uma visita à sua escola, em 2013, onde a jovem moçambicana, então com 17 anos, era activista defensora dos direitos dos jovens.

“O que é preciso fazer para uma mulher chegar ao seu cargo?”, perguntou Rquelina.

No seu reencontro com Raquelina, em Nova Iorque, o secretário-geral da ONU contou-lhe porque a então adolescente tinha chamado a sua atenção.

Segundo Ban Ki-moon, a pergunta de Raquelina fê-lo pensar que, “após 70 anos de ONU, talvez fosse altura de uma mulher liderar a organização”.

O sonho de Raquelina de vir a ser uma secretária-geral terminou esta sexta-feira, mas vive em milhões de meninas do seu país, que a jovem tentou alcançar com as suas mensagens.

ZAP / R-ONU

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. A morte da Raquelina, mecheo com todas meninas mocambicas e pais foram.
    O aborto ilegal e’ um a sunto que nao podemos a ceitarmos nas nossas comunidades poque leva em risco as duas pessoas.

RESPONDER

"Em Casa d’Amália": RTP comemora cententário da fadista

A Fundação Amália Rodrigues junta-se à RTP para assinalar o centenário da fadista. O programa Em Casa d’Amália tem estreia marcada para a próxima sexta-feira (10) e reúne várias figuras da música portuguesa da atualidade. O …

Desapareceram 21 milhões de números de telefone na China. Mas o mistério foi resolvido

O porta-voz de uma das três maiores operadoras chinesas confirmou o desaparecimento dos utilizadores, mas deu uma explicação para este mistério. Nos últimos dias, surgiram vários relatos de notícias que davam conta de que, entre janeiro …

Mercadona doa 20 mil quilos de chocolate aos profissionais de saúde e aos mais carenciados

A Mercadona anunciou, esta quarta-feira, a doação de 20 mil quilos de chocolate ao Banco Alimentar Contra a Fome do Porto. O objetivo é proporcionar uma Páscoa mais doce aos mais carenciados e aos que …

"Paciente 1" em Itália recupera (e dá as boas-vindas a Giulia, a sua filha recém-nascida)

Giulia, a filha recém-nascida do "paciente 1" de Itália, veio para trazer alguma esperança ao país, em plena pandemia de covid-19. Mattia, de 38 anos, foi internado no dia 20 de fevereiro no hospital de Codogno, …

Investigadores transformaram o coronavírus em música (e já o podemos ouvir)

Uma equipa de investigadores do Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT) conseguiu transformar em som a estrutura da proteína spike, que permite que o novo coronavírus adira às células para infetá-las. Até agora, já pudemos ver …

Autoeuropa quer recorrer ao lay-off (e retomar produção a 20 de abril)

A administração da Autoeuropa quer promover um regresso gradual ao trabalho a partir de 20 de abril, pretendendo recorrer ao lay-off simplificado para os trabalhadores que não regressem ao trabalho nessa data. “O regresso ao trabalho …

Ex-mulher de astronauta acusada de mentir sobre o "primeiro crime espacial"

A ex-mulher da astronauta da NASA Anne McClain, Summer Worden, foi acusada formalmente de mentir sobre o "crime espacial" que McClain terá cometido. Em agosto de 2019, o jornal norte-americano The New York Times noticiou que …

Em Singapura, os parques de estacionamento são agora quintas urbanas

A pandemia de covid-19 está a obrigar alguns países a adaptarem-se. É o caso de Singapura, que está a transformar os parques de estacionamento em quintas urbanas para aumentar a produção alimentar. Só 1% do território …

O empresário mais odiado do mundo quer sair da prisão (para desenvolver um medicamento para a covid-19)

Martin Shkreli, o empresário mais odiado do mundo, quer sair brevemente da prisão para ajudar a desenvolver um tratamento para a covid-19. Num artigo publicado no site da empresa de Shkreli, Prospero Pharmaceuticals, juntamente com outros …

Ceferin acusado de ganância. "Manter a Liga dos Campeões foi um ato criminoso irresponsável"

O primeiro-ministro da Eslovénia, Janz Jansa, teceu duras críticas à forma como a UEFA e o seu presidente, Aleksander Ceferin, lidaram com a fase inicial da pandemia de covid-19. "Manter a Liga dos Campeões foi um …