Moreira Rato confirma que Siza Vieira participou na polémica venda da Tranquilidade (e foi “surpreendido” com resolução)

Manuel de Almeida / Lusa

O último administrador financeiro do BES e primeiro do Novo Banco, João Moreira Rato, confirmou esta quinta-feira que o atual ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, esteve envolvido no processo de venda da seguradora Tranquilidade ao fundo Apollo, por 40 milhões de euros.

De acordo com o jornal digital Observador, na audiência no âmbito da comissão de inquérito ao Novo Banco, João Moreira Rato indicou que António Soares era o advogado da Linklaters que lidava mais de perto com essa matéria, tendo sido esta firma contratada antes da resolução para ajudar nos problemas jurídicos que iriam surgir naquele processo.

Contudo, alegou Moreira Rato, o agora ministro da Economia Pedro Siza Vieira “terá sido chamado num ou noutro conselho para discutir o contrato de compra e venda” da seguradora.

Em causa está a polémica venda da seguradora que, segundo Moreira Rato, era de frágil situação de capital e tinha sido pressionada pelo regulador do setor a recapitalizar-se – mas o BES não tinha meios para isso.

“Havia uma erosão clara de credibilidade junto dos clientes e em setembro iria haver renegociações importantes com empresas”, disse, confirmando que houve um parecer da Linklaters de que não seria necessário envolver o Fundo de Resolução (enquanto acionista) na aprovação desta venda.

Apesar disso, Moreira Rato sublinha que a venda da Tranquilidade contou com a “não oposição” do Banco de Portugal (BdP), que gere o Fundo de Resolução. Moreira Rato considera que “terá sido uma não-oposição forte”, segundo lhe terá sido dito pelos seus serviços jurídicos.

Em relação aos riscos da operação, Moreira Rato disse que um deles estava relacionado com aquilo que poderiam ser os créditos que tinham ficado no Novo Banco, mas que poderiam transformar-se em crédito em incumprimento. Muitos deles que tinham sido reestruturados, acabaram por justificar boa parte das perdas do Novo Banco após a venda ao fundo Lone Star.

O economista revelou ainda que quando a equipa entrou no BES foi indicado pelo BdP que a garantia angolana ao BES Angola “era válida”. Porém, acabou por não ser assim, colocando o banco a perder potencialmente os 4,5 mil milhões de dólares que estavam numa conta de mercado monetário entre o BES e o BES Angola.

Resolução “surpresa”

Questionado sobre a capitalização inicial de 4,9 mil milhões de euros, Moreira Rato disse que a gestão executiva liderada por Vítor Bento não esteve envolvida nesse processo.

“Nós, no dia 1 de agosto, quando fomos chamados para discutir o que se ia passar [a resolução], nós íamos preparados para discutir as opções de recapitalização privada que existiam. Fomos surpreendidos, os detalhes da resolução pareceram muito vagos e pediram-nos para estar disponíveis para os dias seguintes para o que fosse preciso”, afirmou Moreira Rato.

“O Banco de Portugal não trouxe elementos novos, só nos informou sobre o que ia acontecer — e que ia haver um banco mau e um banco bom, que seria relativamente mais limpo de ativos problemáticos em relação ao banco mau e que estavam interessados que nós ficássemos a liderar o banco bom”, explicou Moreira Rato.

A equipa de gestão defendeu que fosse pedido às autoridades europeias que o banco tivesse mais do que os seis meses para vender os ativos que era necessário vender. Segundo o economista, as regras permitiam uma extensão do prazo, para se evitar uma venda apressada dos ativos que reduzisse o seu valor.

Contudo, o BdP “não respondeu” nem acedeu a essa recomendação.

Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Mais um menino que um dia deram-lhe poder e sem saber andar nas andancas dos jogos, ora para ca ora para la….e nao sabia… mas rebe muito por calar-se e ter amnesia.

    Cumprir e respeitar deontologia e constituicao, acho que nao.
    Porque nao se criam instituicao independende e casam as licencas e doutoramentos a esta gente…e porque sem essas autorizacoes nao podem executar ou ocupar cargos importante…
    Para fazer batota nao precisa cursos basta ser aldrabam…

    • Não foi siza Vieira que vendeu a Tranquilidade, a venda da Tranquilidade data de 2014, foi feita por 40 milhões de euros ao fundo Apollo que em 2019, vendeu à Generali por 600 milhões de euros. Siza Vieira, é pouco implicado no processo de vende, ele na altura não era responsável político a resposabilidade é de outros….

      • Meu amigo nao defenda esta gente o poder anda em loop. Sabe que e verdade. As decisoes sao planeadas e todos sabem, porque informacao corre mais rapido nos corredores do que no papel…ou nao e…

  2. Em todos estes negócios que de claros nada têm, está sempre a Máfia “maçonaria”.

    Passa sempre pelos corredores do poder. Há alguns anos a esta parte que é assim. A Maçonaria está com muita força. Não é possível confundi-la com a Opus Dei.

RESPONDER

Biden acusa a Rússia de tentar intervir nas eleições de 2022 para o Congresso

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, acusou na terça-feira o seu homólogo russo, Vladimir Putin, de tentar interferir nas eleições para o Congresso de 2022, espalhando "desinformação". "Veja o que a Rússia já está …

Polícias rejeitam proposta do MAI para o subsídio de risco e prometem novos protestos

Os sindicatos da PSP e as associações socioprofissionais da GNR rejeitaram, esta quarta-feira, a proposta apresentada pelo Governo para o subsídio de risco e prometem novos protestos até que seja atribuído "um valor justo". "Saímos completamente …

Desta vez, van Vleuten ganhou mesmo (aos 38 anos)

Ficou para trás o episódio caricato do último domingo. Annemiek van Vleuten é a nova campeã olímpica de ciclismo, contrarrelógio. Annemiek van Vleuten iria ficar ligada a um dos momentos mais insólitos, ou mesmo o mais …

Bruxelas assegura aquisição de medicamento para tratamento precoce da covid-19

A Comissão Europeia anunciou, esta quarta-feira, um contrato de aquisição conjunta com a farmacêutica GlaxoSmithKline (GSK) para a compra do sotrovimab, um medicamento destinado ao tratamento precoce da covid-19, cuja utilização está a ser analisada …

Vacinados escapam às restrições da "lista âmbar" britânica

Pessoas vacinadas contra a covid-19 que viagem a partir dos Estados Unidos (EUA) ou da União Europeia (UE) podem evitar a quarentena caso venham de um país da "lista âmbar" britânica, onde está Portugal. Segundo o …

Equador retira nacionalidade ao fundador da Wikileaks, Julian Assange

O governo equatoriano revogou a decisão de 2018 devido a incongruências burocráticas. O advogado de Assange já disse que vai recorrer e que a decisão foi tomada sem o fundador da Wikileaks ser ouvido. O Equador …

Os primeiros resultados dos Censos: Portugal perdeu população pela primeira vez desde 1970

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou, esta quarta-feira, os primeiros resultados dos Censos 2021, cujas respostas por via digital ultrapassaram os 99%. Portugal tem hoje 10.347.892 residentes, menos 214.286 do que em 2011, segundos os …

Portugueses esperam quase até aos 40 para comprar casa

Um barómetro que avalia a preferência dos consumidores na hora de comprar um imóvel indica que a maioria dos portugueses só liquida o crédito à habitação após a reforma. O indicador destaca ainda que os portugueses …

Moedas fecha lista para a Câmara de Lisboa

O candidato à Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, já fechou a equipa que o vai acompanhar nas próximas autárquicas. O anúncio de que a lista de Carlos Moedas para a Câmara de Lisboa está fechada será …

Abaixo-assinado apelida Bolsonaro de genocida após 550.000 mortes no Brasil

Dezenas de personalidades e organizações da sociedade civil portuguesa subscreveram um abaixo-assinado de solidariedade internacional para com o Brasil, no qual apelidam o Presidente, Jair Bolsonaro, de "genocida" após mais de 550.000 mortes devido à …