MIT criou um telemóvel capaz de se montar a si próprio

MIT

Self-Assembly Lab do MIT

Self-Assembly Lab do MIT

O MIT está a estudar sistemas que poderão permitir que dispositivos eletrónicos (e não só) se montem a si próprios – e sem necessitar de sistemas robóticos especializados.

Ainda é precisa muita mão de obra humana para produzir e montar dispositivos eletrónicos como smartphones ou tablets. Basta olhar para o número de funcionários da Foxconn: 1,3 milhões.

No entanto, para o MIT, no futuro tal poderá deixar de ser necessário, graças aos dispositivos auto-montáveis.

MIT

Self-Assembly Lab do MIT

Self-Assembly Lab do MIT

Neste caso, temos um simples telemóvel, que em vez de necessitar de alguém para lhe colocar as capas traseira e frontal manualmente, ou de depender de um sistema robótico complexo que o fizesse, permite que o telemóvel se monte automaticamente bastando atirar os componentes para dentro de um cilindro rotativo – uma espécie de tambor da máquina de lavar a roupa.

O exemplo é simples, dependendo de encaixes magnéticos que, eventualmente, serão capazes de atrair e fixar as partes individuais nos sítios desejados.

Skylar Tibbits, do Self-Assembly Lab do MIT, acredita que, “se olharmos para a forma como as coisas são formadas a qualquer escala que não a humana – o ADN, as células, as proteínas, ou a escala planetária -, tudo se forma por auto-montagem”.

“Mas à escala humana é o oposto, temos que juntar os componentes à força”, explica.

No entanto, o sistema poderá no futuro ser aplicado a muitas outras coisas – e podendo tornar-se economicamente mais viável do que ter pessoas a fazer esse trabalho.

Talvez não estejamos tão longe de, no futuro, quando um telemóvel se separar numa dúzia de peças após uma queda, chegar a casa e atirá-las todas para dentro da máquina de lavar a roupa, dar início ao ciclo de centrifugação e ver que ele próprio se encarregará de se reparar sozinho.

Aberto Até de Madrugada

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

Responder a ZAP Cancelar resposta

Covid-19. Tóquio quer pagar até quatro mil euros a bares que fiquem fechados

As autoridades de Tóquio, no Japão, estão a ponderar pagar um subsídio, que pode chegar aos quatro mil euros, aos bares que se mantenham fechados para conter a propagação da covid-19 na cidade. De acordo com …

Médicos franceses detetaram primeiro caso de bebé infetado no útero

Médicos em França pensam ter identificado aquele que será o primeiro caso confirmado de um bebé infetado com covid-19 no útero materno. De acordo com o site Business Insider, a equipa médica conta que a …

17 anos depois, Estados Unidos voltam a aplicar a pena capital a nível federal

Os Estados Unidos procederam, esta terça-feira, à primeira execução federal de um prisioneiro no "corredor da morte" em 17 anos, através de uma injeção letal. Daniel Lewis Lee, 47 anos, natural de Yukon (Oklahoma), foi executado …

Com o pretexto de paz, "senhor da guerra" vai ganhando poder na República Centro-Africana

O "senhor da guerra" Ali Darassa foi pago pelo presidente da República Centro-Africana e já influenciou a demissão de um ministro numa tentativa de manter a paz no país. A República Centro-Africana é um país atormentado …

Ministério Público acusa 25 arguidos pela queda do BES

O Ministério Público deduziu acusação, esta terça-feira, contra 25 arguidos, 18 pessoas singulares e sete pessoas coletivas, no âmbito do processo sobre a queda do Universo Espírito Santo. "O Ministério Público do Departamento Central de Investigação …

Agora, até o Toyota Corolla é um crossover

O Toyota Corolla Cross é o mais recente SUV da marca japonesa. Apesar de a marca estar a reforçar a sua gama de SUV, Portugal terá de esperar mais um pouco. Na semana passada, a Toyota …

Da Escócia à Grécia, Kleon pedalou durante 48 dias para regressar a casa

Um jovem grego, "preso" na Escócia devido ao cancelamento dos voos por causa da pandemia de covid-19, decidiu pedalar durante 48 dias consecutivos para conseguir regressar a casa. De acordo com a CNN, Kleon Papadimitriou, de …

Após fugirem da Venezuela, milhares foram obrigados a regressar por causa da pandemia (mas não é assim tão fácil)

Desde 2016, quase cinco milhões de venezuelanos deixaram o país, fugindo da pobreza e dos serviços sociais e de saúde em colapso. Agora, a pandemia de covid-19 forçou-os a regressar à Venezuela - se o …

Costa defende na Hungria que Estado de direito não deve ser associado à recuperação

O primeiro-ministro defendeu, esta terça-feira, à saída de uma reunião com o seu homólogo húngaro que a questão do Estado de direito, embora "central" para Portugal, não deve ser relacionada com as negociações sobre o …

Pandemia não dá tréguas nos EUA. Nem a relação entre Trump e Fauci

O Presidente dos Estados Unidos não esconde a relação tensa que mantém com um dos principais conselheiros científicos da Casa Branca. No último fim-de-semana, um membro da sua administração disse mesmo que há "preocupação" devido …