Mistério resolvido. Cientistas descobriram como é que as cobras “voam”

Nem todas as cobras se movem arrastando-se discretamente pelo chão. Há uma cobra do género Chrysopelea que parece voar de árvore em árvore. Agora, os cientistas descobriram como é que estes animais se movem pelo ar.

Espécies como a do género Chrysopelea, encontrada no sul da Ásia, conseguem fazer uma transição graciosa dos galhos para o solo por causa de movimentos específicos que fazem no ar. Esses movimentos estabilizam as cobras enquanto deslizam.

Enquanto estão no ar, as cobras ondulam e mexem-se. “É este movimento impressionante que parece que estão a nadar no ar”, explicou Jake Socha, professor de engenharia biomédica e mecânica da Virginia Tech.

Os investigadores queriam saber porque é que as cobras se movem dessa forma e, especificamente, se há uma razão física subjacente pela qual a ondulação as ajuda.

De acordo com o estudo publicado esta semana na revista científica Nature Physics, Socha e os seus colegas colocaram marcadores ao longo do corpo das cobras semelhantes aos marcadores de rastreamento de movimento num fato humano usado nos filmes para criar imagens geradas em computador. Isto permitiu capturar o movimento preciso que o corpo de uma cobra faz enquanto está a voar.

Os investigadores criaram um modelo 3D das cobras a voar com os dados recolhidos pelos marcadores. Depois, testaram o movimento com e sem ondulação, descobrindo que, sem o movimento ondulado, as cobras são mais propensas a rolar no ar.

Isto implica que o movimento não seja um acidente nem um subproduto do facto de que as cobras se movem dessa forma na terra.

“A ondulação é fundamental para a capacidade de deslizar”, diz Socha. “Com ela, são planadoras graciosas. Sem ela, são apenas mais uma cobra a cair no chão.”

Os cientistas também descobriram um movimento vertical anteriormente desconhecido que ajuda as cobras a chegarem ao chão com segurança – que também pode estar relacionado com as ondulações das cobras.

As cobras são os únicos animais a usar a ondulação para se estabilizar no ar, adicionando uma camada de singularidade a um voo já por si bizarro. “A cobra é talvez o animal menos óbvio que consegue voar pelo ar”, disse Socha.

Os cientistas levantam a hipótese de que as cobras voam por várias razões: para evitar serem devorados por predadores, perseguir presas e andar de árvore em árvore. Porém, a razão exata pela qual voam ainda é considerada um mistério científico.

Este “super-poder” das cobras já levou a uma melhor criação de robôs com inspiração biológica, incluindo robôs que ondulam em terrenos difíceis, como a areia. No futuro, este estudo poderá inspirar o design de robôs voadores que imitam os movimentos da cobra.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Feitos de estrelas. Os nossos ossos são compostos por estrelas que explodiram

Uma nova investigação concluiu que metade do cálcio do nosso Universo é oriundo de uma supernova rica em cálcio, que explodiu há milhões de anos. O novo estudo, cujos resultados foram esta semana publicados na revista …

"Monarquia criminosa". Parlamento declara Catalunha republicana e não reconhece o rei

O Parlamento catalão aprovou esta sexta-feira uma resolução na qual declara que “a Catalunha é republicana e, portanto, não reconhece nem quer ter um rei”, rotulando a monarquia de “criminosa”. A resolução foi aprovada em sessão …

Novo método deteta metais tóxicos em alimentos e água em apenas algumas horas

Uma equipa de cientistas da Universidade de Joanesburgo, na África do Sul, desenvolveu um método sensível para detetar níveis perigosos de metais pesados em alguns alimentos e água. Os vestígios de metais como chumbo (Pb), arsénico …

Meghan Markle vence primeira batalha judicial contra jornal britânico

A Duquesa de Sussex conseguiu que o Tribunal Superior de Londres optasse por manter anónima a identidade das suas cinco amigas, como parte da ação legal que está a ser levada a cabo. O 39º aniversário …

Cientistas obrigados a rebatizar dezenas de genes humanos. A culpa é do Excel

Só no ano passado, os cientistas viram-se obrigados a mudar os nomes de 27 genes humanos por causa de um erro de leitura do Microsoft Excel. Tal como explica o portal The Verge, que avança …

"Vai continuar a queimar". Covid-19 é mais parecida com um fogo florestal do que com ondas e picos

Com o surgimento do novo coronavírus no mundo, vários especialistas previam que este iria surgir em ondas e picos. Agora a visão de futuro é outra e os especialistas dizem que a pandemia se compara …

Mudanças climáticas podem vir a causar mais mortes do que a covid-19, alerta Bill Gates

  As mudanças climáticas podem custar muito mais vidas nas próximas décadas do que a pandemia do novo coronavírus (covid-19). O alerta é do co-fundador da Microsoft, Bill Gates, que, através de uma reflexão no seu …

Descoberta a primeira disrupção gigante nas nuvens de Vénus

Uma equipa internacional de cientistas, que incluiu um investigador do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), descobriu a "primeira disrupção gigante" nas nuvens de Vénus que tem fustigado as zonas profundas da atmosfera …

TVI aposta em estúdio a Norte. Nuno Santos quer Informação mais ao estilo da SIC Notícias do que da CMTV

O diretor-geral da TVI, Nuno Santos, afirmou, em entrevista ao jornal Público, que a estação de Queluz de Baixo vai apostar num estúdio no Norte, revelando ainda que pretende mudar a Informação do canal mais …

Fair-play financeiro. UEFA mantém restrições ao FC Porto

A UEFA informou, esta sexta-feira, que o FC Porto "cumpriu parcialmente as metas estabelecidas para a época 2019/20" a nível do fair-play financeiro e que vai manter as restrições impostas ao clube azul e branco. "O …