Ministros da zona euro estão “a perder paciência” com a Grécia

Rijksoverheid.nl / Wikimedia

foto: Rijksoverheid.nl / Wikimedia

foto: Rijksoverheid.nl / Wikimedia

Os ministros das Finanças da zona euro estão a “perder a paciência” com a Grécia, declarou o presidente do Eurogrupo, o holandês Jeroen Dijsselbloem, ao jornal grego Ta Nea.

“Muitos dos ministros das Finanças da zona euro começam a perder a paciência”, declarou Dijsselbloem ao jornal na quarta-feira em Haia.

O Governo grego apresenta hoje no parlamento o projeto de Orçamento do Estado para 2014, mas o documento deve ter com grande probabilidade de sofrer alterações, já que Atenas não chegou a acordo com a ‘troika’ dos credores internacionais em relação ao “buraco” orçamental previsto para o próximo ano.

A ‘troika’ abandonou hoje a Grécia depois de semanas de negociações com Atenas, mas sem concluir um acordo sobre a revisão do programa de resgate, atrasando assim o desembolso de mil milhões de euros.

A ‘troika’ “concluiu a visita à Grécia depois de conversações produtivas com as autoridades sobre o conjunto de políticas que poderiam servir como base para a realização da revisão em curso do programa económico do país”, segundo um comunicado conjunto.

“Conseguiram-se avanços, mas algumas questões continuam por resolver”, afirma a Comissão Europeia (CE), o Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI).

No entanto o tom do comunicado da ‘troika’ contrasta com informações e fugas de informação transmitidas na imprensa grega, que indicam um desacordo persistente e sem solução a curto prazo entre as duas partes.

Apesar das aproximações conseguidas entre a ‘troika’ e o Governo grego, ambas as partes mantêm divergências em relação ao “buraco” fiscal que Atenas vai ter de fazer frente em 2014.

Os representantes da ‘troika’ iniciaram as conversações com base de que o referido “buraco” de financiamento podia ascender até 2.900 milhões de euros, o que implicaria a necessidade de sacrifícios adicionais, enquanto as autoridades gregas estimam que este não é superior a 500 milhões de euros.

No entanto, o Governo grego apresentou nos últimos dias um programa de cortes de 1.300 milhões de euros no qual não se incluiriam cortes salariais ou de pensões generalizados, mas sim medidas de poupança de caráter estrutural.

O primeiro-ministro grego, Antonis Samaras, expressou em numerosas ocasiões que se opõe a aplicar mais cortes no país, uma linha vermelha que se recusa a passar para evitar um aumento da tensão social.

“A Grécia ainda tem muito trabalho a fazer”, declarou Dijsselbloem ao Ta Nea, adiantando que as negociações com a ‘troika’ se referem aos “progressos ou melhor, à ausência destes em relação aos compromissos” assumidos por Atenas.

O financiamento da atual revisão do programa grego é uma condição prévia para que os credores aprovem o desembolso da nova tranche de mil milhões de euros para a Grécia.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

NASA apresenta rover "transformer" que vai explorar os penhascos íngremes de Marte

A NASA acaba de apresentar um rover de quatro rodas, denominado DuAxel, que se pode dividir em dois rovers de duas rodas separados. O robô foi projetado para, um dia, explorar alguns dos terrenos mais …

Veneno de vespa pode ter muito "potencial" na composição de antibióticos

Com o passar dos anos, a população começa a ficar mais resistente a certos medicamentos e estes deixam de fazer efeito. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu novas moléculas anti-microbianas a partir do veneno de …

"Ou és infetado ou morres de fome". Trabalhadores da Amazon nas Filipinas denunciam condições precárias

Trabalhadores contratados pela empresa de segurança Ring da Amazon que trabalham em call centers nas Filipinas denunciam condições de trabalho que dizem ser precárias, mostrando-se ainda mais preocupados com a situação por causa da pandemia …

"Momento muito duro". André Almeida sofreu rotura de ligamentos e arrisca paragem longa

O futebolista internacional português André Almeida sofreu uma entorse do joelho direito, que resultou numa “rotura do ligamento cruzado anterior e do ligamento lateral interno”, informou esta segunda-feira o Benfica. O lateral dos encarnados saiu aos …

Apoio à retoma. Empresas com perdas de 25% podem reduzir horário até 33% já esta terça-feira

Empregadores com quebra de faturação igual ou superior a 25% vão poder reduzir até 33% o horário dos trabalhadores, entre outubro e dezembro, segundo a alteração ao regime de retoma progressiva de empresas em crise. O …

Chega quer tornar voto obrigatório e sanções para quem não cumprir

O deputado único do Chega entregou uma nova proposta no âmbito do projeto de revisão constitucional do partido para tornar o voto obrigatório para todos os cidadãos que o possam exercer e sanções para quem …

A Alemanha quer tornar o teletrabalho um direito legal

O Governo alemão prepara-se para publicar um projeto de lei que dará aos trabalhadores do país o direito legar de trabalhar a partir de casa. A medida aplicar-se-á a todos as atividades laborais que possam …

Novo surto em lar de Beja e 90 alunos em isolamento em Famalicão

Um surto de covid-19 identificado no Lar de Idosos do Centro Paroquial e Social do Salvador, em Beja, já infetou 31 pessoas, sendo 24 utentes e sete funcionários, divulgou a Unidade Local de Saúde do …

Mais de 600 anos depois, encontram-se (várias) semelhanças entre a covid-19 e a peste negra

Numa altura em que o vírus da covid-19 se tem espalhado por todo o mundo, as comparações com outras doenças pandémicas são inevitáveis. Um exemplo disso foi a peste negra que em 1348 fez com …

Nacionalista apoiado pela Turquia eleito Presidente de Chipre do Norte

O nacionalista Ersin Tatar, apoiado pela Turquia, foi no domingo eleito "Presidente" da autoproclamada República Turca de Chipre do Norte (RTCN), numa vitória surpreendente face ao dirigente cessante, Mustafa Akinci, anunciou o conselho eleitoral. Com 51,74% …