Ministra dos Jogos Olímpicos assume presidência de Tóquio2020 após polémica sexista

Franck Robichon / EPA

Seiko Hashimoto

A ministra dos Jogos Olímpicos (JO) japonesa, Seiko Hashimoto, foi esta quinta-feira nomeada presidente do comité organizador de Tóquio2020, substituindo no cargo Yoshiro Mori, que se demitiu na sexta-feira, após declarações sexistas.

“Não vou poupar esforços para o sucesso dos Jogos de Tóquio”, garantiu Hashimoto, de 56 anos, que já apresentou a demissão do cargo de ministra ao primeiro-ministro Yoshihide Suga.

A nomeação da antiga atleta, que competiu três vezes nos Jogos Olímpicos e quatro nos JO de Inverno, é considerada um sinal importante, num país em que as mulheres continuam a ser raras em cargos de poder. Hashimoto era também a responsável no Governo pela igualdade homens-mulheres desde setembro de 2019.

A história pessoal de Seiko Hashimoto tem além disso muitas ligações com os Jogos Olímpicos. Nasceu em Hokkaido, no Norte do Japão, cinco dias depois da cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio de 1964. O seu nome, “Seiko”, vem de “seika”, que quer dizer “chama olímpica” em japonês.

A agora responsável pelo comité organizador de Tóquio2020 competiu nos Jogos Olímpicos de 1988, 1992 e 1996, em ciclismo de pista, e nos Jogos de Inverno em 1984, 1988, 1992 e 1994, como patinadora de velocidade no gelo.

Hashimoto ganhou uma medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Inverno, em 1992, em Albertville, em França, nos 1.500 metros de patinagem de velocidade no gelo.

A japonesa substitui no cargo Yoshiro Mori, de 83 anos, forçado a demitir-se em 12 de fevereiro, após ter feito comentários sexistas, afirmando que “as mulheres têm dificuldade em ser concisas”, durante uma reunião do organismo a que presidia.

“As reuniões dos conselhos de administração com a presença de muitas mulheres demoram demasiado tempo. Se for aumentado o número de membros femininos e o tempo de intervenção não for limitado, será mais difícil concluí-las, o que é irritante”, sustentou Mori.

O ex-dirigente disse ainda que “as mulheres têm espírito competitivo” e “se uma levanta a mão [para poder intervir], as outras sentem-se na obrigação de também falarem”, fazendo com que as reuniões demorem muito tempo a concluir.

A polémica gerada pelas declarações de Muto, que o próprio reconheceu “contrárias ao espírito olímpico”, num pedido de desculpas, levou à demissão de centenas de voluntários para os Jogos e causou profundo mal-estar entre os patrocinadores do evento.

O Japão ocupa o 121.º lugar no mais recente relatório do Fórum Económico Mundial sobre a igualdade de género, entre 153 países, e o 131.º na proporção de mulheres em lugares de topo em empresas, política e administração pública.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

No funeral de Filipe, a família real não vai usar uniformes militares "para evitar envergonhar Harry"

No funeral do duque de Edimburgo os membros da família real não vão usar uniformes militares. A quebra na tradição é justificada como medida "para evitar envergonhar" o príncipe Harry. Segundo o The Sun, a decisão …

FBI diz que grupos radicais dos EUA têm fortes ligações com extrema-direita europeia

O diretor do FBI revela que os radicais norte-americanos são os que têm os laços internacionais mais vastos e que se têm deslocado para se encontrarem com outros ativistas. Os norte-americanos de extrema-direita e com motivações …

Nova espécie de pterossauro revela o polegar opositor mais antigo de sempre

Cientistas descobriram uma nova espécie de pterossauro que viveu durante o período Jurássico e que subia às árvores graças aos seus polegares opositores. Esta característica nunca tinha sido observada nestes animais. De acordo com a rede …

Devido ao sucesso da vacinação, Israel põe fim à obrigatoriedade de uso de máscara no exterior

As autoridades israelitas anunciaram hoje que a partir do próximo domingo acabará a obrigatoriedade de uso de máscara no exterior, medida no quadro do levantamento progressivo das restrições ligadas à pandemia de covid-19. Na primavera de …

A rainha Isabel de Castela ficou conhecida por cheirar mal (mas novos documentos põem fim aos mitos)

A famosa rainha Isabel I de Castela, em Espanha, era conhecida por lavar-se pouco e cheirar mal. Contudo, documentos recém-descobertos mostram que possuía uma quantidade enorme de perfumes de grande valor. Isabel I financiou a viagem …

Instagram testa opção que permite ocultar ou mostrar o número de likes

O Instagram vai começar a testar uma nova opção que dá aos seus utilizadores a possibilidade de esconder os likes recebidos nas publicações. Em 2019, a empresa começou por forçar esta mudança, aplicando-a a alguns utilizadores …

Atlético de Madrid: o que aconteceu a João Félix e companhia?

Equipa de Diego Simeone tinha vantagem confortável sobre os dois maiores rivais e, em pouco tempo, só ganhou metade dos pontos que poderia ter ganhado. Ainda lidera mas tem três adversários muito perto. Em Portugal, no …

EUA impõe novas sanções e expulsam dez diplomatas russos. Moscovo promete resposta “inevitável”

O Governo dos EUA anunciou hoje novas sanções financeiras contra a Rússia e a expulsão de 10 diplomatas russos, em resposta a recentes ataques cibernéticos e à interferência na eleição presidencial de 2020 atribuída a …

Rede 5G pode transmitir energia elétrica e substituir baterias

Os investigadores descobriram uma maneira inovadora de explorar a capacidade das redes 5G, transformando-as numa “rede elétrica sem fios” de modo a alimentar dispositivos de Internet das Coisas (IoT) que precisam de baterias para funcionar. Os …

Itália vai enviar réplica de David de Michelangelo para o Dubai

No final de abril, Itália vai enviar uma réplica em tamanho real do famoso David de Michelangelo, feita com impressoras 3D, para a Exposição Universal do Dubai, que se irá realizar de 1 de outubro …