Ministério da Saúde alinha com o Fisco para cobrar taxas moderadoras à força

(dr) Hospital de São João

-

A edição desta segunda-feira do Diário de Notícias revela que vai arrancar em setembro um projeto-piloto para cobrar coercivamente as taxas moderadoras.

O projeto vai arrancar no Centro Hospitalar do Alto Ave, em Guimarães, e funcionará através de uma ferramenta, denominada SITAM, criada pelos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS), que envia informação para as Finanças tendo em vista a cobrança de taxas moderadoras quando não são pagas dentro do prazo legal.

O sistema permite que o utente receba uma referência para pagar as taxas em qualquer multibanco no prazo de 48 horas, sempre que for às urgências ou a uma consulta. Se a taxa não for paga, segue uma carta de aviso para o pagamento num período de 10 dias. Há ainda uma terceira possibilidade para pagar, com um novo prazo de dez dias através de carta registada, enviada automaticamente para a morada fiscal.

A partir daí – ou seja, cerca de um mês depois da consulta ou atendimento hospitalar -, caso o valor não seja pago, procede-se à cobrança coerciva. Para isso, o sistema informático do Ministério da Saúde envia a informação com todas as dívidas em atraso, a nível nacional, para a Autoridade Tributária.

As multas vão de 30 euros até cinco vezes o valor da dívida. Até agora, o pagamento de taxas moderadoras em dívida prescrevia ao fim de três anos.

“Aplaudido” por uns, “não tem cabimento” para outros

O Movimento de Utentes de Saúde considera não ter cabimento a criação de uma ferramenta para o fisco cobrar taxas moderadoras em dívida, defendendo que o que devia preocupar o Governo é a eliminação dessas taxas.

“A cobrança coerciva [de taxas moderadoras] não tem cabimento”, disse à agência Lusa Manuel Villas-Boas, acrescentando que existem já, em sede da Assembleia da República, propostas para a revogação da medida, nomeadamente por parte do grupo parlamentar do PCP.

O responsável adiantou ainda que o Movimento dos Utentes reivindica “há muito” a eliminação das taxas moderadoras e considerou que o ministro da Saúde está “mais preocupado” com as taxas do que com o Serviço Nacional de Saúde e a prestação dos cuidados médicos aos doentes.

“O ministro da Saúde está a obrigar ao pagamento de taxas sabendo que a maioria dos utentes, com o aumento do custo de vida, não o pode fazer. É um contrassenso”, frisou Manuel Villas-Boas.

Por outro lado, a presidente da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares, Marta Temido, aplaude o novo sistema, já que cobrar taxas moderadoras em falta não é uma tarefa dos hospitais.

Em declarações à Antena 1, a responsável afirma que a medida “corresponde àquilo que há muito tempo os hospitais sentiam como uma necessidade, na medida em que havia uma etapa incontornável na prestação de cuidados de saúde, que é a cobrança da taxa moderadora que é devida, que até à data de alguma forma também passava pelos próprios hospitais”.

/Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Aqui há três semanas atrás recebi uma carta para pagar uma taxa moderadora devido a uma urgência de há 3 anos atrás no hospital de Cascais. Davam 10 dias (em pleno período de férias!) para pagar o que eles não quiseram cobrar, caso contrário tinha de pagar multa. Antes de avançar para a coerciva que tal ter um sistema de facturação que funcione?

  2. Pois, um dia desta a população vai se revoltar como fizeram em frança em que a guilhotina cortou a cabeça até da rainha… Ai se segurem…

RESPONDER

Berardo apresenta recurso contra arresto de imóveis de luxo

Joe Berardo apresentou um recurso contra o arresto a dois imóveis de luxo em Lisboa. As propriedades foram arrestadas pela Caixa Geral de Depósitos por dívidas superiores a 300 milhões. O empresário madeirense Joe Berardo interpôs …

Para além de autocarros, Cascais quer comboios gratuitos dentro do município

Desde 1 de janeiro de 2020, Cascais tornou-se no primeiro concelho do país a ter transportes públicos rodoviários gratuitos. Agora, quer alargar a iniciativa aos comboios. "Estamos a abrir um novo paradigma, que encara a mobilidade …

Governo convoca sindicatos para negociar aumentos acima dos 0,3%

O Governo convocou as estruturas sindicais da administração pública para voltar a negociar a proposta dos aumentos salariais de 0,3% para este ano. De acordo com a agência Lusa, o Governo convocou as estruturas sindicais da administração …

Governo prepara injeção final de 1400 milhões no Novo Banco

Desde a venda, em outubro de 2017, o Estado já injetou 1,9 mil milhões de euros no Novo Banco. Agora, o Fundo de Resolução estuda injetar mais 1,4 mil milhões. O Fundo de Resolução e o …

Em Espanha, há jogadores a serem pressionados a sair para países árabes

Jogadores do UD Almería estão a ser pressionados pelo dono do clube a sair para clubes de países árabes. Alguns atletas já apresentaram queixa ao sindicato. O xeique Turki Al-Sheikh, dono do Almería, da segunda divisão …

Chuva forte inunda Hospital de São José, em Lisboa

As chuvas fortes que se fizeram sentir esta quinta-feira inundaram o Hospital de São José, em Lisboa, deixando algumas salas alagadas. A informação é avançada pelo Correio da Manhã, que publicada algumas fotografias nas quais se …

Aos 58 anos, Carlos Sainz volta a fazer história ao conquistar o seu terceiro Dakar

Carlos Sainz reforçou o estatuto de piloto mais veterano a conquistar o Dakar, ampliando assim por mais um par de anos o recorde que já lhe pertencia. O espanhol Carlos Sainz (Mini) conquistou a terceira vitória …

Alunos até ao 6.º ano vão poder ficar nas escolas das 9 às 17 horas

O princípio da Escola a Tempo Inteiro (ETI), que permite prolongar o horário escolar dos alunos do 1.º ciclo através de Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC), vai ser também alargado aos estudantes do 2.º ciclo. …

Bruno Fernandes corre risco de não fazer o último jogo contra o Benfica

Com a transferência de Bruno Fernandes para o Manchester United quase fechada, o internacional português corre o risco de não alinhar esta sexta-feira no dérbi com o Benfica. A notícia avançada hoje pelo Correio da Manhã …

Carreiras chama "traidor" a Rio (e considera que Passos Coelho voltará a unir o partido)

O autarca de Cascais, Carlos Carreiras, classifica Rui Rio como "traidor" e considera que, "se e quando decidir voltar", Pedro Passos Coelho voltará a unir o PSD. Carlos Carreiras, presidente da maior autarquia social-democrata do país, …