“As armas estão prontas”. Militares reiteram lealdade a Maduro

(h) Miraflores Press / EPA

O ministro da Defesa da Venezuela disse nesta quarta-feira que “as armas estão prontas” para defender o país e o Presidente Nicolás Maduro, cuja legitimidade é contestada pela Assembleia Nacional venezuelana e por vários países, nomeadamente os Estados Unidos.

“As armas estão prontas para defender o país e está também o espírito libertário, bolivariano, chavista das Forças Armadas Nacionais Bolivarianas (FANB) para executar com força, eficácia e com mística e com espírito militar a tarefa constitucional que nos confere”, afirmou Vladimir Padrino, numa cerimónia com militares que também contou com a presença de Nicolás Maduro.

Junto a Maduro, o ministro da Defesa reiterou a sua lealdade, frisando na ocasião que todos os militares reconhecem o líder do regime chavista como o único Presidente e o único comandante chefe das FANB. “Estamos prontos para defender o Presidente Nicolás Maduro (…) defender tudo o que representa a institucionalidade à luz das nossas leis, do nosso povo e da sua vontade”, prosseguiu.

A crise política na Venezuela agravou-se em 23 de janeiro, quando o líder da Assembleia Nacional (parlamento), o opositor Juan Guaidó, se autoproclamou Presidente da República interino e declarou que assumia os poderes executivos de Nicolás Maduro.

Após a sua autoproclamação, Guaidó, de 35 anos, contou de imediato com o apoio dos Estados Unidos e prometeu formar um governo de transição e organizar eleições livres. Também anunciou uma amnistia aos militares e funcionários públicos que “colaborarem com a restituição da democracia”.

Nicolás Maduro, de 56 anos, chefe de Estado desde 2013, recusou o desafio de Guaidó e denunciou a iniciativa do presidente do parlamento, no qual a oposição tem maioria, como uma tentativa de golpe de Estado liderada pelos Estados Unidos da América.

Na mesma intervenção, o ministro da Defesa reafirmou que o alto comando militar rejeita manobras golpistas e de traição, declaração que foi interpretada como uma resposta à proposta de Guaidó de amnistiar os funcionários e militares que desobedecessem a Maduro.

Durante a mesma cerimónia, o comandante estratégico operacional das FANB, Remigio Ceballos, denunciou movimentações suspeitas a partir da Colômbia e de outros países, momentos depois de Maduro ter acusado militares que desertaram de se terem tornado “mercenários” e de estarem a conspirar contra a Venezuela a partir do território colombiano com o objetivo de dividir o exército venezuelano.

Remigio Ceballos também reiterou o seu apoio e reconhecimento a Maduro, considerando que a união cívico-militar é “a melhor arma” para “vencer e resistir a qualquer agressão”. “A união é onde está a nossa maior força, a lealdade ao nosso presidente”.

Na terça-feira, Nicolás Maduro anunciou a criação de 50 mil unidades cívico-militares para defender o país dos “ataques do império norte-americano”, que, insistiu, estão a promover um golpe de Estado contra o seu Governo.

A repressão dos protestos antigovernamentais da última semana provocou pelo menos 40 mortos, de acordo com dados das Nações Unidas. Esta crise política soma-se a uma grave crise económica e social que levou 2,3 milhões de pessoas a fugirem do país desde 2015, segundo dados da ONU. Na Venezuela, antiga colónia espanhola, residem cerca de 300.000 portugueses ou lusodescendentes.

A União Europeia fez um ultimato a Maduro para convocar eleições nos próximos dias, prazo que Espanha, Portugal, França, Alemanha e Reino Unido indicaram, na sexta-feira, ser de oito dias, findo o qual o bloco comunitário reconhece a autoridade de Guaidó e da Assembleia Nacional para liderar o processo eleitoral.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Secretário da Defesa discorda de Trump no envio de tropas para conter distúrbios. Aliados europeus afastam-se

O Secretário norte-americano da Defesa, Mark Esper, rompeu na quarta-feira com o Presidente, Donald Trump, no apoio ao envio das forças armadas para as cidades e os estados que se recusarem "a tomar as medidas …

Vai "nascer" em Arouca a maior ponte suspensa do mundo. É a esperança para fazer renascer o turismo

O Turismo de Arouca está a enfrentar dificuldades devido à quebra gerada pela pandemia, mas os empresários aguardam com expectativa a abertura daquela que será a maior ponte suspensa do mundo, já descrita como "extraordinária". Ainda …

"Será difícil não voltar a adiar a abertura" dos centros comerciais na região de Lisboa

O presidente da Associação dos Médicos de Saúde Pública, Ricardo Mexia, considerou que "será difícil não voltar a adiar a abertura" dos centros comerciais na Grande Lisboa, tendo em conta os números da região nos …

Atraso na partilha de informação. Responsáveis da OMS recusam responder a perguntas sobre China

Os mais altos responsáveis da Organização Mundial de Saúde (OMS) recusaram-se esta quarta-feira a responder diretamente a perguntas sobre um atraso da China na partilha do mapa genético do novo coronavírus com a agência. Três perguntas …

Espanha reabre fronteiras a 22 de junho. Portugal diz que ainda não há uma decisão tomada

Espanha vai reabrir as fronteiras com Portugal e França a 22 de junho. O país tinha planeado abrir as fronteiras ao turismo estrangeiro a 1 de julho, mas decidiu adiantar a data. Porém, Portugal diz …

Conceição critica arbitragem, mas em Espanha fala-se de penálti de Pepe "que roça o escândalo"

Os 'dragões' perderam no primeiro jogo após a retoma do campeonato. Sérgio Conceição deixou críticas à arbitragem, mas em Espanha fala-se de um penálti escandaloso... de Pepe. O FC Porto ficou com a liderança da I …

Redução do IVA, abono para crianças e incentivos para comprar elétricos. O plano de 130 mil milhões de Merkel

A chanceler alemã, Angela Merkel, anunciou esta quinta-feira um pacote de estímulo de 130 mil milhões de euros para este ano e 2021, para impulsionar a economia do país, duramente atingida pela pandemia de covid-19. Entre …

De Jorge Jesus a Bruno de Carvalho. Rui Pinto terá espiado 72 pessoas e entidades

O português Rui Pinto terá espiado 72 pessoas e entidades, acusa o Tribunal da Relação de Lisboa. A defesa do denunciante criticou a manutenção da prisão preventiva. De acordo com o acórdão do Tribunal da Relação …

Empresas podem manter lay-off até ao fim de setembro. Apoio pode chegar a 85% do salário

Os traços gerais do plano do Governo para a retoma da economia e para tentar travar a escalada do desemprego foram apresentados aos parceiros sociais, esta terça-feira, por Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, Solidariedade …

O próximo Wolves? Charlton pode tornar-se "português"

O consórcio português Corporate Football Organisation Portugal (CFO), liderado por Fernando Côrte-Real, está a estudar a compra do Charlton, clube que milita no Championship, o segundo escalão inglês. "A CFO Portugal já existe há pelo menos …