Mexia recusou responder ao juiz Carlos Alexandre no caso EDP

Miguel A. Lopes / Lusa

António Mexia, presidente da EDP

O presidente da EDP, António Mexia, recusou-se hoje, como arguido e na fase de inquérito, a responder ao juiz Carlos Alexandre, alegando estar pendente um pedido de afastamento daquele magistrado.

Após várias horas no Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), em Lisboa, ao qual foi hoje chamado pelo juiz Carlos Alexandre para ser inquirido no inquérito do processo das rendas excessivas da EDP, António Mexia disse aos jornalistas que, por uma questão de coerência, devido ao pedido de recusa do juiz, “o interrogatório de hoje não fazia sentido”.

“É absolutamente indispensável garantir a imparcialidade para haver justiça”, acrescentou o arguido.

O seu advogado lembrou que há um incidente de recusa em curso e enquanto não estiver decidido não fazia sentido o seu cliente “prestar declarações em sede de interrogatório judicial”.

Questionado sobre as medidas de coação, João Medeiros disse que esperava uma decisão do juiz na quinta-feira.

“Estivemos a verificar os factos, a cumprir as formalidades e a obrigação enquanto arguido”, afirmou o advogado depois de quase um dia inteiro no tribunal.

Na semana passada, a defesa de António Mexia e João Manso Neto, presidente executivo da EDP Renováveis, também arguido, apresentou um incidente de recusa do juiz Carlos Alexandre como titular da instrução criminal do caso EDP, acusando-o de parcialidade.

O incidente de recusa de juiz foi contestado pelo Ministério Público, que recordou que já outro juiz que teve o mesmo processo, neste caso Ivo Rosa, sofreu um mesmo incidente, mas as diligências não pararam por causa disso.

O processo das rendas excessivas da EDP está há cerca de oito anos em investigação no Departamento Central de Investigação e Ação Penal e tem cinco arguidos: António Mexia, João Manso Neto, presidente da EDP Renováveis, o ex-ministro Manuel Pinho, o administrador da REN e antigo consultor de Pinho, João Faria Conceição, e Pedro Furtado, responsável de regulação na empresa gestora das redes energéticas.

O inquérito investiga práticas de corrupção e participação económica em negócio nos procedimentos relativos à introdução no setor elétrico nacional dos Custos para Manutenção do Equilíbrio Contratual (CMEC).

ZAP // Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. O interrogatório faria sentido feito por qualquer juiz, escolhido pelo tribunal, e não à vontade do freguês e já deveria ter acontecido há milénios!!.Onde é que já se viu tal desaforo? Estes putativos criminosos auferem salários proibitivos, acrescidos doutros proventos vindos de práticas de corrupção, ou sabe-se lá de onde, e depois ainda se dão ao luxo de escolherem o juíz!! Mas o que é isto? Eles podem querer, mas como é que a nossa “justiça” pactua com tais pretensões? Isto é de bradar aos céus!! Estão mesmo a gozar com quem trabalha e paga as escandalosas taxas de energia que não permitem que os nossos velhos se aqueçam no Inverno!

  2. O Colégio de Juízes deveria, no seu todo, reagir a este tipo de intromissão dos putativos arguidos na esfera da Justiça, que em nada os dignifica; muito pelo contrário. Já ontem era tarde!

RESPONDER

Dez empresas e três pessoas acusadas no caso do vulcão na Nova Zelândia que fez 22 mortes

Dez empresas e três pessoas foram acusados de não cumprirem obrigações de segurança quando um vulcão na Nova Zelândia entrou em erupção em 2019, matando 22 pessoas, anunciou hoje a agência responsável pelas normas de …

Taxa de desemprego desce em setembro para os 7,9%

A taxa de desemprego recuou em setembro para 7,9%, menos 0,2 pontos do que em agosto e mais 1,4 pontos que no mesmo mês de 2019, segundo dados esta segunda-feira anunciados pelo Instituto Nacional de …

Multinacionais com mais respeito pelos direitos humanos e ambiente? Suíços dizem não

A Suíça rejeitou este domingo, em referendo, uma iniciativa que queria impor obrigações legais mais rígidas às empresas, no que se refere ao respeito pelos direitos humanos e padrões ambientais, segundo projeções adiantadas por instituto …

Brasil. Forças alternativas a Bolsonaro e Lula conquistam metade das capitais estaduais

Na segunda volta das municipais brasileiras, disputadas em 57 dos 5565 municípios do país e envolvendo mais de 38 milhões de eleitores, os políticos apoiados pelo Presidente Jair Bolsonaro e os candidatos do Partido dos …

Surto de gripe aviária no Reino Unido origina o abate de 10 mil perus

Mais de 10 mil perus vão ser abatidos no Reino Unido, devido a um surto de gripe aviária detetado numa quinta na cidade de Yorshire, no norte do país, anunciou este domingo o Governo britânico. Segundo …

Portugal com mais 78 mortos e 3.262 novos casos

Portugal contabiliza esta segunda-feira mais 78 mortos relacionados com a covid-19 e 3.262 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). Desde o início da pandemia, Portugal já registou 4.505 …

Ministra da Saúde timorense ordena apagar referências a uso de preservativos em cartazes

A ministra da Saúde timorense ordenou retirar a recomendação de uso de preservativo em cartazes distribuídos pelo país para marcar o Dia Mundial de Luta contra a SIDA, por oposição “moral” ao que considera ser …

Messi marcou na goleada do Barça e homenageou Maradona

O Barcelona regressou neste domingo às vitórias na Liga espanhola de futebol e subiu ao sétimo lugar da prova, ao golear por 4-0 na recepção ao Osasuna, em jogo da 11.ª jornada, marcado por homenagens …

Austrália exige pedido de desculpa à China após publicação de imagem no Twitter

O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, exigiu esta segunda-feira um pedido de desculpas da China por causa de uma publicação na rede social Twitter divulgado por um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês. "O Governo chinês …

MP analisa donativos de comunidade chinesa às vítimas de Pedrógão

Os donativos de 91 mil euros feitos pela comunidade chinesa em Portugal à Câmara de Pedrógão Grande, visando ajudar as vítimas dos incêndios de 2017, estão a ser analisados e o Ministério Público de Figueiró …