“Tinham que meter Manuel Vicente no processo”

Manuel de Almeida / Lusa

O ex-procurador do Ministério Público Orlando Figueira à saída julgamento da Operação Fizz onde é arguido.

Orlando Figueira, o ex-procurador do Ministério Público (MP) acusado de ter recebido subornos de Manuel Vicente, o ex-vice-presidente de Angola, negou todas as acusações de que é alvo. Em tribunal, Figueira ilibou Manuel Vicente e acusou o MP de ter inventado “uma tese”.

Uma “mentira”, eis como o ex-procurador Orlando Figueira se defendeu das acusações que lhe são imputadas no âmbito da chamada Operação Fizz.

Na segunda sessão do julgamento, em que é acusado de corrupção, branqueamento de capitais, falsificação de documentos e violação do segredo de justiça, Orlando Figueira afirmou que o nome de Manuel Vicente está erradamente no processo e que no seu lugar devia surgir o do presidente do Banco Privado Atlântico, Carlos Silva.

“Onde se lê Manuel Vicente na acusação, devia ler-de Carlos Silva”, salientou Orlando Figueira perante o colectivo de juízes, conforme citam o Correio da Manhã (CM) e o Observador.

“Se o Ministério Público metia o Carlos Silva em vez do Manuel Vicente deixava de haver crime de corrupção. Mas foi com ele que eu contratei o emprego”, destacou o ex-procurador a propósito do cargo que desempenhou no Banco do Atlântico, depois de ter deixado o Ministério Público.

Na defesa do ex-vice-presidente de Angola, Orlando Figueira alegou ainda que “não se percebe como é que, ele estando em Angola, tem uma varinha de condão, e consegue tratar de tudo”.

“O Ministério Público inventou uma tese”, atirou ainda, realçando que “houve uma necessidade de meter Manuel Vicente no processo”.

“Ainda bem que não se lembraram de dizer que foi o Trump que me contratou”, referiu o ex-procurador que chegou a ser admoestado por um dos juízes depois de ter dito que é “preso” de profissão.

“Suspendi a inscrição na Ordem dos advogados porque não tenho dinheiro para pagar as quotas. Estou preso e o que faço é tratar das cadelas lá de casa“, afirmou Figueira, conforme cita a revista Sábado, referindo-se ao facto de estar em prisão preventiva com pulseira electrónica.

Também garantiu que não conhece Manuel Vicente “nem directa nem indirectamente”.

Sobre os processos que o MP alega terem sido arquivados a pedido de Manuel Vicente, e a troco de compensações financeiras, Orlando Figueira assegurou que as decisões estão devidamente justificadas e que foram validadas pela então directora do Departamento Central de Investigação e Acção Penal, Cândida Almeida, e pelo Procurador-Geral da República, Pinto Monteiro.

Tese da acusação fica “em crise”

O advogado do arguido Paulo Blanco, que representou Manuel Vicente no processo de compra de um apartamento no Estoril, considera que estas declarações de Orlando Figueira “foram muito contundentes, muito rigorosas e puseram em crise a tese da acusação“.

A estratégia de defesa de Orlando Figueira passa por tentar desmontar os mais de 370 pontos da acusação, alegando que não conhece Manuel Vicente e trazendo à tona que o ex-presidente do Banco Privado Atlântico e a gestora do BPA, Graça Proença de Carvalho, podiam ter sido constituídos arguidos.

Em causa está um empréstimo concedido pelo BPA a Orlando Figueira que, na tese do MP, constituiu, na verdade, um pagamento ao ex-procurador pelos alegados favores prestados a Manuel Vicente.

O julgamento começou nesta segunda-feira, 22 de Janeiro, com o colectivo de juízes a determinar a separação do processo que envolve Manuel Vicente, após Angola se ter recusado a notificar o ex-vice-presidente do país como arguido.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Se calhar não seria só o Manuel Vicente. Mas também no processo do Sócrates, alguém acreditará que ninguém do seu governo sabia de nada! Hummm… eram todos assim tão palermas ou foram cúmplices? Ou também roubaram? Em que ficamos?

    • Vivemos num país de corruptos, ladrões autorizados, vigaristas e mentirosos. Não tinham que meter Manuel Vicente no processo!! ele faz parte do mesmo saco.

  2. Eu repito, e não me canso, este pessoal do Bloco de Esquerda, que assumiram o controlo da justiça, fumam muitos charutos de fazer rir.
    É mesmo para rir de um processo que é simplesmente um aborto da justiça

RESPONDER

Mais de mil operacionais combatem cinco grandes fogos em Portugal

Mais de 1100 operacionais e 16 meios aéreos estão a combater, esta quinta-feira, os cinco maiores incêndios rurais em território continental, concentrados sobretudo na região Centro, de acordo com dados da Proteção Civil. Segundo o site …

Coca-Cola financiou estudos científicos que minimizaram o papel das bebidas açucaradas na obesidade, revela investigação

A Coca-Cola terá financiado com milhões de dólares vários estudos científicos que minimizaram o impacto das bebidas açucaradas na obesidade. A conclusão é de uma investigação publicada na revista médica Public Health Nutrition, que conta …

André Ventura vai pedir suspensão temporária do mandato no Parlamento

O deputado do Chega vai pedir, em setembro, a suspensão do mandato parlamentar até fevereiro do próximo ano para se dedicar às campanhas eleitorais da região dos Açores e das Presidenciais. Em declarações à agência Lusa, …

Governo abre concursos para 800 novos técnicos especializados nas escolas

As escolas vão poder contratar mais de 800 novos técnicos especializados, um reforço de recursos humanos "englobado nas medidas excecionais de organização e funcionamento das escolas para o próximo ano letivo". "As escolas vão poder contratar …

Macron em Beirute: "Se não houver reformas, Líbano continuará a afundar-se"

O Presidente francês chegou, esta quinta-feira, a Beirute, no Líbano. É o primeiro chefe de Estado a visitar o país depois das explosões que destruíram parte da capital.  Emmanuel Macron aterrou no Líbano, esta quinta-feira, e …

"Eu disparei". Neonazi alemão confessa ter matado autarca Walter Lübcke

Um neonazi alemão confessou hoje em tribunal ter matado o autarca Walter Lübcke em 2019, homicídio que chocou o país e fez ressurgir o debate sobre a violência de extrema-direita na Alemanha. "Eu disparei" sobre Walter …

Há 16 anos que não havia tão pouca água na albufeira do Alqueva

É preciso recuar ao ano de 2004 para encontrar uma altura em que esta albufeira tenha tido menos água do que agora, que corresponde apenas a 63,8% do seu nível de pleno armazenamento. De acordo com …

CTT passam de lucros a prejuízos de dois milhões de euros

Os CTT registaram, no primeiro semestre deste ano, prejuízos de dois milhões de euros, o que compara com lucros de nove milhões de euros em igual período de 2019. "O resultado líquido foi de -2 milhões …

Equipa do ciclista em estado grave vai apresentar queixa-crime contra o rival

O diretor da equipa Deceuninck-Quick Step confirmou, esta quinta-feira, que vai apresentar uma queixa-crime contra o ciclista Dylan Groenewegen, face à sua responsabilidade na grave queda de Fabio Jakobsen no Tour da Polónia. "Confirmo as mensagens …

Caso do negócio das golas antifumo já tem 18 arguidos

O processo sobre a alegada corrupção no negócio das golas antifumo já tem 18 arguidos, entre os quais o ex-secretário de Estado da Proteção Civil, Artur Neves, e o presidente da Proteção Civil, Mourato Nunes. A …