Mais de metade da população mundial está fechada em casa

Mais de metade da população mundial (52%) está atualmente confinada nas suas casas por ordem das autoridades para combater a propagação da doença covid-19.

Segundo um balanço feito pela agência France Fresse (AFP), mais de quatro mil milhões de pessoas em quase 100 países ou territórios estão neste momento a cumprir medidas de confinamento.

As populações em questão representavam hoje 52% da população mundial atual, estimada pelas Nações Unidas em 7,8 mil milhões de pessoas.

Ao longo das últimas semanas, o número de pessoas confinadas por causa do novo coronavírus (SARS-CoV-2) tem vindo sempre a progredir.

A 18 de março, o número rondava os 500 milhões de pessoas, tendo aumentado em poucos dias, em 23 de março, para mais de mil milhões de pessoas. Num período de apenas um dia, em 24 de março, as informações recolhidas já apontavam para mais de dois mil milhões de pessoas confinadas a nível global.

O número ia continuar a crescer e, num espaço de 24 horas, passaram a ser mais de três mil milhões de pessoas confinadas por causa da pandemia da covid-19. Hoje, o número aponta para pelo menos 4,06 mil milhões de pessoas confinadas em pelo menos 97 países e territórios.

A província chinesa de Hubei (centro da China) e a sua capital Wuhan, onde foram detetados em dezembro os primeiros casos de covid-19, foram as primeiras a decretar o confinamento da população no final de janeiro.

Neste momento, e após cerca de dois meses de confinamento, estas zonas estão gradualmente a regressar a um ritmo normal. Em contrapartida, as medidas de contenção têm vindo a espalhar-se pelo mundo desde meados de março.

Atualmente, a maioria da população mundial visada – pelo menos 2,86 mil milhões de habitantes em 53 países e territórios – está sujeita a medidas de confinamento obrigatório.

Nenhuma zona do mundo é exceção: Europa (Portugal, Reino Unido, França, Itália, Espanha), Ásia (Índia, Nepal, Sri Lanka), Médio Oriente (Israel, Iraque, Arábia Saudita, Jordânia, Líbano), África (África do Sul, Marrocos, Zimbabué, Ruanda), América (uma grande parte dos Estados Unidos, Colômbia, Argentina, Peru, Bolívia) e Oceânia (Nova Zelândia).

Na maioria dos casos, ainda é possível sair de casa para trabalhar, comprar bens de primeira necessidade ou cuidar de pessoas que precisam de assistência.

Em outros territórios (pelo menos 13 representativos de 669 milhões de habitantes) é pedido que a população fique em casa, sem, no entanto, tomar medidas coercivas. É o caso do México, dos principais Estados do Brasil, do Irão, da Turquia, da Alemanha, do Uganda e do Canadá. Sete regiões japonesas, incluindo a capital Tóquio e os seus subúrbios, entraram hoje nesta lista.

Em pelo menos 24 países ou territórios (cerca de 495 milhões de habitantes) foi decretado um recolher obrigatório, ou seja, as pessoas estão proibidas de sair à rua a partir do fim da tarde até à manhã do dia seguinte.

Esta medida foi imposta em muitos países africanos, como Egito, Quénia, Costa do Marfim, Senegal ou Gabão, e da América Latina (Chile, Guatemala, Equador, República Dominicana, Panamá e Porto Rico). Em outras regiões do mundo a medida também foi decretada, como é o caso da Tailândia, Síria, Sérvia ou do Koweit.

Outra medida avançada por alguns países, pelo menos sete segundo a contagem da AFP, foi colocar em quarentena as suas principais cidades, o que significa que ninguém entra ou sai destas localidades. É o caso de Kinshasa (na República Democrática do Congo), Helsínquia (Finlândia) e Baku (Azerbaijão). Estes aglomerados populacionais em particular representam um total de 30 milhões de pessoas.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,3 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 75 mil. Dos casos de infeção, mais de 290 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Depois do "selo Brexit", os correios da Áustria emitem o "selo corona" impresso em papel higiénico

O serviço postal da Áustria uniu dois pontos da pandemia do novo coronavírus ao criar um selo impresso em papel higiénico que, segundo os correios, as pessoas também podem, a qualquer momento, usar para ajudar …

A Moog celebra os 100 anos do Theremin com um novo instrumento: o Claravox Centennial

Este ano marca o 100º aniversário do Theremin - um dos primeiros instrumentos musicais completamente eletrónicos, controlado sem qualquer contacto físico pelo músico. Para celebrar vai ser lançado o Claravox Centennial. Foi em 1920 que Leon Theremin, …

Depósito inexplorado na Sibéria tem uma das maiores reservas de ouro do mundo

O maior produtor de ouro da Rússia, PJSC Polyus, anunciou esta semana que o seu depósito inexplorado em Sukhoi Log, na região siberiana de Irkutsk, possui uma das maiores reservas mundiais deste metal preciosos. De …

Os novos iPhones não trazem carregador. Apple poupa muito nos custos, mas não no ambiente

A Apple decidiu vender os seus novos iPhones sem carregador ou auscultadores, alegando que a alteração tem em conta o ambiente, uma vez que serão utilizados menos produtos na embalagem dos telemóveis, mas os especialistas …

Caça ao tesouro secular. Lendária ilha pode esconder Santo Graal, manuscritos de Shakespeare e jóias reais

Perto da Nova Escócia, no Canadá, há uma lendária ilha com misteriosos túneis e estranho artefactos. Há quem acredite que esconde o Santo Graal, os manuscritos de Shakespeare e um tesouro de um capitão. Porém, …

Aprender "baleiês" pode evitar choque de navios com o animal

Uma equipa de cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, tem uma nova ideia para salvar as baleias-azuis em migração das colisões com navios. Durante a época de migração das baleias-azuis, os animais enfrentam sérios …

Afinal, os carros elétricos não são a melhor resposta para combater as alterações climáticas

Os carros elétricos, surgem como alternativas mais sustentáveis aos veículos a gasolina ou gasóleo, podem não ser a melhor forma de combater as alterações climáticas no âmbito dos transportes, de acordo com um novo estudo. …

Seria Jesus um mágico? Há arte romana que parece sugerir que sim

Em alguma arte antiga, Jesus é retratado a fazer milagres com algo na mão que parece ser uma varinha. Investigadores sugerem que se trata de um cajado, que era usado como símbolo de poder. Segundo a …

Nem todos os clubes estão a afundar – alguns estão a prosperar durante a pandemia

Nem todos os clubes estão a sofrer às mãos desta pandemia de covid-19. Alguns deles têm conseguido bons resultados financeiros apesar da crise. A covid-19 provou ser um adversário devastador para o desporto profissional em todo …

Kibus: o aparelho que vai revolucionar a forma como os nossos cães se alimentam

Ter cães como melhores amigos pode ser muito benéfico, mas também traz a sua dose de trabalho e responsabilidades. Levar ao veterinário, dar banho, levar a passear, brincar, dar de comer... No fundo é como …