“Este mês é perigosíssimo!” Costa avisa que “não podem ir à terra e ao Algarve” na Páscoa

Mário Cruz / Lusa

O secretário-geral do Partido Socialista (PS) e cabeça de lista por Lisboa, António Costa

“As pessoas não podem ir à terra!” O alerta é de António Costa que avisa que este mês de Abril “é perigosíssimo” por causa da Páscoa, admitindo “apertar mais um bocadinho” as medidas. O primeiro-ministro recomenda também aos emigrantes que não venham passar a quadra com a família, para evitar a propagação de Covid-19.

Alertas feitos por Costa durante uma entrevista à apresentadora Cristina Ferreira no seu programa matinal na SIC. O primeiro-ministro foi à “casa” da apresentadora na televisão para realçar que “este mês é perigosíssimo” porque se assinala a Páscoa.

“Vamos ter de viver a Páscoa de forma radicalmente diferente”, constata Costa, frisando que “as pessoas não podem ir à terra”. “Se os nossos números são bons devem-se à disciplina dos portugueses”, realça o primeiro-ministro.

O governante deixa também um pedido aos emigrantes portugueses, reconhecendo que é “uma coisa duríssima, mas que é preciso dizer”. “Este ano não venham”, pede Costa, lembrando-lhes que “se vierem, não podem sair de casa”.

“Não é uma época para grandes jantaradas”, considera ainda o primeiro-ministro, sublinhando que as “famílias numerosas vão ter que estar juntas separadas, cada uns nas suas casas”.

Costa admitiu ainda a possibilidade de as escolas, ou pelo menos algumas, poderem abrir, “porventura, no início do mês de Maio“. Isso poderá ocorrer no melhor dos cenários, mas a decisão sobre as escolas e a forma como vai ser o terceiro período só vai ser tomada no início da próxima semana. Certo é que o Governo vai manter “a regra” em que tem apostado, “máxima contenção com o mínimo de perturbação”, como realça António Costa.

O primeiro-ministro salienta a importância de “salvar o ano” lectivo num “ano absolutamente extraordinário”. Costa frisa que não é importante apenas a “justiça na avaliação”, mas também garantir “as melhores oportunidades” a todos e as “aprendizagens”. “Não podemos perder anos”, considera ainda.

Entretanto, o Governo vai “continuar a desenvolver através das escolas todas as plataformas digitais” e a “estudar ao máximo todas as possibilidades” para que os estabelecimentos de ensino possam ir abrindo gradualmente.

“Temos de ser sinceros uns com os outros, não sabemos se vamos estar um, dois ou três meses nesta situação. Isto é assustador para todos“, acrescenta o primeiro-ministro, admitindo que podem ser tomadas novas medidas no âmbito do Estado de Emergência. Certo é que este deve ser ampliado nesta quinta-feira por Marcelo Rebelo de Sousa, assume Costa.

O primeiro-ministro também avisa que o Governo vai assumir medidas “mais claras nesta altura da Páscoa”. “As pessoas não podem ir à terra e ao Algarve. Possivelmente, vamos ter de apertar mais um bocadinho nas medidas”, sustenta.

“Vamos viver mais um Inverno com o vírus e sem vacina”

Costa também destaca que “não vai haver vacinas antes da Primavera, Verão do próximo ano”. Por isso, é certo que “vamos viver pelo menos mais um Inverno com o vírus e sem vacina”, alerta, salientando que, entretanto, é preciso “conter a mola para que não haja uma situação de contaminação generalizada”. Algo que “seria dramático para o Sistema de Saúde e para a vida das pessoas”, diz.

Quanto à falta de material no Serviço Nacional de Saúde (SNS), Costa refere que “há uma luta mundial por ventiladores, por óculos, viseiras, máscaras, por tudo”. É uma “luta brutal em todo o mundo” porque “objectivamente não há” material, salienta Costa.

O primeiro-ministro repara que o mundo está “a pagar a factura” pelo facto de “grande parte” dos produtos que são necessários nos serviços de saúde “serem produzidos num único país”, a China, que esteve parada devido à pandemia.

Neste âmbito, o governante destaca o facto de a indústria portuguesa estar a transformar-se para produzir ventiladores, viseiras, máscaras, entre outros equipamentos.

Por fim, o primeiro-ministro reforça o apelo à disciplina. “Eu quando vou ao médico queixar-me, aceito o diagnóstico e faço o que ele manda“, diz, frisando que, neste caso, “o médico é a DGS”, ou seja, a Direcção Geral de Saúde.

Costa realça que é preciso evitar, a todo o custo, que o SNS entre em ruptura, o que obrigará a que seja necessário tomar decisões difíceis, nomeadamente decidir quem deve ser ou não tratado.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. O sr. Pedro Coelho dizia que vinha o Diabo e seria ele o responsável pela calamidade, o sr. António Costa diz que é o vírus e a China.

    Ao ponto a que chegamos.

  2. Seria interessante que a tal Grande Parte dos produtos necessários aos serviços de saúde, deixassem de ser produzidos num único país.
    Talvez a Europa acorde.

RESPONDER

"Milagre da multiplicação". Cientistas conseguiram tornar a luz ainda mais brilhante

Uma equipa de cientistas descobriu um fenómeno que aumenta a intensidade da luz emitida por um componente em nanoescala em mais de mil vezes, em relação ao que a teoria afirma ser possível. Os cientistas observaram …

Revelados novos segredos sobre o exoplaneta mais quente já descoberto

Um estudo revela novos segredos sobre o exoplaneta mais quente já descoberto, que supera os 4.700ºC e é considerado um "Júpiter quente". Descoberto em 2016, o longínquo Kelt-9 b, situado a 650 anos-luz da Terra, é …

Comer muitas refeições takeaway pode aumentar a probabilidade de morte

Comer demasiadas vezes refeições takeaway pode afetar negativamente a saúde das pessoas. Isto porque, muitas vezes, a comida em causa é fast food. A pandemia de covid-19 veio intensificar a adoração das pessoas pelas refeições takeaway. …

Fezes de morcego ajudam a decifrar o passado da humanidade

Uma equipa de investigadores australianos usou fezes de morcego para ajudar a entender uma parte do passado dos nossos ancestrais. Para perceber melhor como é que artefactos antigos são alterados pelo sedimento em que estão enterrados …

"É como fogo". Dezenas de pessoas morreram na República Dominicana após ingestão de álcool ilegal

Depois de dezenas de pessoas morreram por intoxicação nas últimas semanas, as autoridades da República Dominicana acabaram por fechar várias lojas de bebidas alcoólicas. As lojas de bebidas clandestinas situavam-se sobretudo na capital, Santo Domingo, mas …

Eis AlphaDog, a resposta da China para o cão-robô norte-americano Spot

A empresa de tecnologia Weilan, sediada em Nanjing, na China, desenvolveu o AlphaDog, um cão-robô que usa sensores e inteligência artificial (IA) para realizar uma série de aplicações, incluindo entrega de encomendas e orientação para …

E se a vacina contra a covid-19 se chamasse Trumpcine? O "sir" sugeriu e Donald Trump gostou

No fim de semana passado, durante um encontro do Comité Nacional Republicano, o ex-Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que alguém sugeriu que as vacinas disponíveis contra a covid-19 deveriam receber o seu nome. …

O custo da paz mundial é bastante inferior ao custo da guerra

Um recente relatório do Instituto de Economia e Paz (IEP) conclui que o custo dos países com a violência é bem superior ao custo com a paz mundial. O Instituto de Economia e Paz estima que, …

Malta vai pagar aos turistas que visitarem a ilha durante o verão

Numa altura em que pandemia não tem dado tréguas ao setor do turismo, Malta anunciou um conjunto de medidas com o objetivo de encorajar os viajantes a visitarem o país e a ficarem hospedados nos …

Pentágono confirma que filmagens de OVNI em forma de pirâmide são autênticas

Uma nova série de imagens e vídeos de OVNIs (Objetos Voadores Não Identificados) filmados pela Marinha dos Estados Unidos foi agora confirmada como autêntica pelo Pentágono. Enquanto muitas pessoas geralmente se referem a avistamentos misteriosos …