“Este mês é perigosíssimo!” Costa avisa que “não podem ir à terra e ao Algarve” na Páscoa

Mário Cruz / Lusa

O secretário-geral do Partido Socialista (PS) e cabeça de lista por Lisboa, António Costa

“As pessoas não podem ir à terra!” O alerta é de António Costa que avisa que este mês de Abril “é perigosíssimo” por causa da Páscoa, admitindo “apertar mais um bocadinho” as medidas. O primeiro-ministro recomenda também aos emigrantes que não venham passar a quadra com a família, para evitar a propagação de Covid-19.

Alertas feitos por Costa durante uma entrevista à apresentadora Cristina Ferreira no seu programa matinal na SIC. O primeiro-ministro foi à “casa” da apresentadora na televisão para realçar que “este mês é perigosíssimo” porque se assinala a Páscoa.

“Vamos ter de viver a Páscoa de forma radicalmente diferente”, constata Costa, frisando que “as pessoas não podem ir à terra”. “Se os nossos números são bons devem-se à disciplina dos portugueses”, realça o primeiro-ministro.

O governante deixa também um pedido aos emigrantes portugueses, reconhecendo que é “uma coisa duríssima, mas que é preciso dizer”. “Este ano não venham”, pede Costa, lembrando-lhes que “se vierem, não podem sair de casa”.

“Não é uma época para grandes jantaradas”, considera ainda o primeiro-ministro, sublinhando que as “famílias numerosas vão ter que estar juntas separadas, cada uns nas suas casas”.

Costa admitiu ainda a possibilidade de as escolas, ou pelo menos algumas, poderem abrir, “porventura, no início do mês de Maio“. Isso poderá ocorrer no melhor dos cenários, mas a decisão sobre as escolas e a forma como vai ser o terceiro período só vai ser tomada no início da próxima semana. Certo é que o Governo vai manter “a regra” em que tem apostado, “máxima contenção com o mínimo de perturbação”, como realça António Costa.

O primeiro-ministro salienta a importância de “salvar o ano” lectivo num “ano absolutamente extraordinário”. Costa frisa que não é importante apenas a “justiça na avaliação”, mas também garantir “as melhores oportunidades” a todos e as “aprendizagens”. “Não podemos perder anos”, considera ainda.

Entretanto, o Governo vai “continuar a desenvolver através das escolas todas as plataformas digitais” e a “estudar ao máximo todas as possibilidades” para que os estabelecimentos de ensino possam ir abrindo gradualmente.

“Temos de ser sinceros uns com os outros, não sabemos se vamos estar um, dois ou três meses nesta situação. Isto é assustador para todos“, acrescenta o primeiro-ministro, admitindo que podem ser tomadas novas medidas no âmbito do Estado de Emergência. Certo é que este deve ser ampliado nesta quinta-feira por Marcelo Rebelo de Sousa, assume Costa.

O primeiro-ministro também avisa que o Governo vai assumir medidas “mais claras nesta altura da Páscoa”. “As pessoas não podem ir à terra e ao Algarve. Possivelmente, vamos ter de apertar mais um bocadinho nas medidas”, sustenta.

“Vamos viver mais um Inverno com o vírus e sem vacina”

Costa também destaca que “não vai haver vacinas antes da Primavera, Verão do próximo ano”. Por isso, é certo que “vamos viver pelo menos mais um Inverno com o vírus e sem vacina”, alerta, salientando que, entretanto, é preciso “conter a mola para que não haja uma situação de contaminação generalizada”. Algo que “seria dramático para o Sistema de Saúde e para a vida das pessoas”, diz.

Quanto à falta de material no Serviço Nacional de Saúde (SNS), Costa refere que “há uma luta mundial por ventiladores, por óculos, viseiras, máscaras, por tudo”. É uma “luta brutal em todo o mundo” porque “objectivamente não há” material, salienta Costa.

O primeiro-ministro repara que o mundo está “a pagar a factura” pelo facto de “grande parte” dos produtos que são necessários nos serviços de saúde “serem produzidos num único país”, a China, que esteve parada devido à pandemia.

Neste âmbito, o governante destaca o facto de a indústria portuguesa estar a transformar-se para produzir ventiladores, viseiras, máscaras, entre outros equipamentos.

Por fim, o primeiro-ministro reforça o apelo à disciplina. “Eu quando vou ao médico queixar-me, aceito o diagnóstico e faço o que ele manda“, diz, frisando que, neste caso, “o médico é a DGS”, ou seja, a Direcção Geral de Saúde.

Costa realça que é preciso evitar, a todo o custo, que o SNS entre em ruptura, o que obrigará a que seja necessário tomar decisões difíceis, nomeadamente decidir quem deve ser ou não tratado.

ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. O sr. Pedro Coelho dizia que vinha o Diabo e seria ele o responsável pela calamidade, o sr. António Costa diz que é o vírus e a China.

    Ao ponto a que chegamos.

  2. Seria interessante que a tal Grande Parte dos produtos necessários aos serviços de saúde, deixassem de ser produzidos num único país.
    Talvez a Europa acorde.

RESPONDER

"Ponte" biodegradável pode curar lesões nervosas do sistema nervoso periférico

Investigadores da Universidade de Pittsburgh descobriram recentemente uma "ponte" biodegradável que poderá ajudar no tratamento de lesões nos nervos e a recuperar cerca de 80% da função nervosa. As lesões superficiais que ocorrem no sistema nervoso …

Os polegares dos neandertais adaptaram-se a ferramentas com pega

Os polegares dos neandertais adaptaram-se para segurar melhor ferramentas com pega, da mesma forma como utilizamos atualmente um martelo, revela uma nova investigação da Universidade de Kent, no Reino Unido. A mesma investigação sugere ainda …

Sporting 2-1 Moreirense | JackPote rende pontos ao “leão”

O “Leão” soma e segue na liderança do campeonato, depois de vencer o Moreirense por 2-1, graças a um bis Pedro Gonçalves. Neste sábado, na recepção ao Moreirense, num embate relativo à oitava jornada, sofreu, mas conseguiu …

Raro crustáceo parasita descoberto na boca de um tubarão em exibição num museu

Uma equipa de cientistas descobriu uma espécie extremamente rara de Cymothoidae na boca de um espécime de tubarão capturado no Mar da China Oriental e agora em exibição num museu. Os Cymothoidae são uma família de isópodes …

Série da Netflix faz disparar venda de jogos de xadrez nos Estados Unidos

A série "The Queen’s Gambit", da plataforma de streaming Netflix, que retrata a ascensão de uma jovem jogadora de xadrez na década de 1950, fez disparar as vendas deste jogo de tabuleiro nos Estados Unidos. …

Novo comité central do PCP eleito com 98,5%

O novo comité central do PCP foi este domingo eleito no XXI congresso nacional dos comunistas, em Loures, com 98,5% dos votos. Dos 611 delegados, 602 votaram a favor, seis abstiveram-se e três votaram contra na …

Elefante salvo de um poço profundo na Índia. Resgate durou 14 horas

Uma equipa de 50 pessoas ajudou a salvar um elefante que tinha caído num poço profundo em Dharmapuri, no sul da Índia. Moradores locais atiraram folhas de bananeira para o animal comer antes de ser …

Santa Clara 0-1 Porto | Magia de Díaz resolve jogo pobre

Missão cumprida. O Porto viajou até aos Açores para defrontar o Santa Clara e leva na bagagem os três pontos. Mas não o conseguiu com brilhantismo, longe disso. A eficácia foi a palavra de ordem, num …

Raro pinguim totalmente branco encontrado nas Ilhas Galápagos

Um raro pinguim com o corpo totalmente "pintado" de branco foi encontrado no arquipélago das Galápagos, no Equador. Em comunicado, o Parque Nacional das Galápagos detalha que o raro espécime foi encontrado enquanto um guia fazia …

A China tem 8 milhões de cegos, mas apenas 200 cães-guia. Há uma razão

A China tem 8 milhões de cegos, mas apenas 200 cães-guia. As cidades populosas, as vias não adaptadas, as poucas escolas de treino e a própria população são entraves à existência destes companheiros (e verdadeiros …