Medina acusa adversários de passar informações falsas

Miguel A. Lopes / Lusa

Fernando Medina, presidente da Câmara de Lisboa.

O presidente da Câmara de Lisboa mostrou-se indignado com notícias sobre a compra da sua casa e desconfia que tenham sido passadas informações por fonte de candidatura adversária.

Depois das notícias recentes que dão conta de que Fernando Medina, não declarou o valor de compra de 645 mil euros de um duplex, tendo declarado apenas os 220 mil euros que deu de entrada, o presidente da Câmara de Lisboa e candidato socialista à autarquia começou por garantir ter cumprido “escrupulosamente” as suas obrigações legais.

 

Já esta quarta-feira, em declarações sobre o assunto feitas na quarta-feira à TVI 24, Fernando Medina acusando “fontes partidárias de candidaturas adversárias” de estarem a passar informações “falsas” aos jornais.

“Desconhecia o posicionamento da proprietária na hierarquia da família Teixeira Duarte, as suas relações com o grupo. Não comprei um apartamento à Teixeira Duarte, comprei um apartamento em frente aos meus sogros“, diz Medina, citado pelo DN.

No site da sua campanha, num manifesto intitulado “Transparência”, Medina clarifica que “a casa foi adquirida por um preço superior ao que estava a ser pedido pela agência, 645 mil euros em vez dos 635 mil solicitados, uma vez que teve mais do que um interessado a fazer propostas”, juntando um documento que sustenta a afirmação.

Quanto à falta de declaração ao Tribunal de Constitucional da propriedade do duplex na Avenida Luís Bivar, conforme foi inicialmente noticiado, Medina aproveita também para deixar a situação clara.

“Em Agosto de 2016, atualizei a minha declaração do Tribunal Constitucional, dando conta do contrato promessa celebrado e da forma como o iria liquidar. Fiz referência exaustiva ao financiamento da entrada inicial (realizado com o apoio das nossas famílias), e da nossa intenção de contrair um empréstimo bancário para financiamento do restante”.

Como a Lei determina, no fim do mandato que exerço, irei apresentar dentro de dias nova atualização da declaração de rendimentos e património ao Tribunal Constitucional”, acrescenta o autarca.

Além disso, o ainda presidente da Câmara de Lisboa reitera que esta foi uma compra “como qualquer cidadão”.

“Tive como motivo ter residência próxima da família, para bem-estar de todos. Tive conhecimento por anúncio e negociei exclusivamente através de agência. Paguei um valor totalmente em linha com o mercado e os praticados neste imóvel. Recorri a financiamento bancário para pagar a compra. Repito, adquiri uma casa como qualquer cidadão“.

MP investiga compra e venda de casas de Medina

O Ministério Público está a investigar a compra de um imóvel por parte do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, na sequência de uma denúncia anónima recebida na Procuradoria-Geral da República (PGR).

Em resposta enviada à agência Lusa, a PGR confirma que “a matéria relativa à compra do imóvel é referida numa denúncia anónima recebida na Procuradoria-Geral da República em finais de agosto” e que a participação foi remetida ao Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa “onde se encontra em investigação”.

A notícia da compra do imóvel foi avançada pelo Observador, que revelou que Fernando Medina não declarou ao Tribunal Constitucional ser proprietário de um duplex no centro de Lisboa que adquiriu a 27 de setembro de 2016 por 645 mil euros, tendo apenas informado do pagamento de um sinal de compra de 220 mil euros.

O jornal i noticiou, esta quarta-feira, que a PGR recebeu em agosto uma denúncia que remeteu ao DIAP de Lisboa e que está agora “em investigação”. A análise ao caso pela Justiça, acrescentou a PGR, já estava a decorrer antes das notícias divulgadas desde segunda-feira e que questionam o valor do negócio.

Segundo a revista Sábado, a casa pertencia e foi vendida por um elemento da família Teixeira Duarte, que controla a construtora com o mesmo nome, à qual foram adjudicadas pela autarquia obras como a recuperação do Miradouro de São Pedro de Alcântara.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Afinal, o esparguete à bolonhesa não existe

Quando se trata de refeições italianas clássicas, a maioria das pessoas pensa em pratos simples como uma pizza Margherita, lasanha e esparguete à bolonhesa. Contudo, segundo Virginio Merola, presidente de Bolonha, em Itália, o esparguete à bolonhesa …

Javalis tomaram o lugar dos coelhos. "Muitos animais estão doentes"

Para já, não há perigo de saúde pública, mas os javalis carregam doenças que podem passar a outros animais. Se antes se matavam mil coelhos, abatem-se agora 10 javalis. Jacinto Amaro, presidente da Fencaça - Federação …

Maduro prepara reestruturação do Governo venezuelano

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu aos ministros do seu Governo que ponham os seus cargos à disposição, a fim de impulsionar uma "reestruturação profunda" do Executivo. O anúncio foi feito este domingo através do …

"Cojones" de Ronaldo valem-lhe processo disciplinar da UEFA

A UEFA abriu um processo disciplinar a Cristiano Ronaldo pelo seu festejo na vitória por 3-0 frente ao Atlético Madrid. O gesto ousado do português após marcar o terceiro golo na partida foi uma resposta …

Olimpíadas de Tóquio terão robôs a ajudar pessoas em cadeira de rodas

As Olimpíadas de Tóquio, que decorrem em 2020, podem vir a ficar conhecidas como os "Jogos dos Robôs", devido aos robôs que serão usados ​​no novo Estádio Nacional para ajudar os apoiantes em cadeiras de …

Banco de Portugal quer obrigar bancos a reduzir custos de transferências imediatas

O Banco de Portugal quer que a banca implemente práticas que reduzam o preço das transferências imediatas, de forma a aumentar a sua adoção. Estas são transações monetárias de uma conta para outra, efetuadas num …

Holanda investiga morte de milhares de doentes mentais na II Guerra Mundial

A Holanda vai investigar as circunstâncias em que milhares de pessoas com incapacidades e doenças mentais morreram nos hospitais psiquiátricos do país na II Guerra Mundial, um número que é desconhecido, divulgou a imprensa local. "Não …

Roubo, sequestro e violação. PJ descortinou 210 crimes inventados nos últimos cinco anos

Nos últimos cinco anos, a Polícia Judiciária descortinou que 210 investigações lançadas após denúncias de alegados lesados eram, na verdade, invenções. De acordo com o Jornal de Notícias, que avança a notícia, os delitos mais …

Número de mortos pela passagem do ciclone Idai por África aumentou para 200

O número de vítimas mortais devido à passagem do ciclone Idai por Moçambique, Zimbabué e Malaui subiu para 200, de acordo com dados divulgados este domingo pela Organização das Nações Unidas (ONU). No Zimbabué, o número …

Durante uma semana, Lisboa vai ter passe de transportes a 10 euros

Os transportes da Área Metropolitana de Lisboa (AML) vão ter no mês de abril um passe com o preço de 10 euros e validade de sete dias para assegurar o período transitório da implementação do …