Medina “cumpriu escrupulosamente” todas as obrigações legais

José Sena Goulão / Lusa

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina

O candidato socialista à presidência da Câmara de Lisboa e atual presidente do município, Fernando Medina, garantiu hoje que cumpriu “escrupulosamente” as obrigações legais relativamente à entrega da declaração de rendimentos ao Tribunal Constitucional, afirmando que foi “totalmente transparente”.

“Entreguei uma declaração ao Tribunal Constitucional informando de uma aquisição que estava a fazer, um contrato promessa”, indicou Fernando Medina aos jornalistas, à margem da apresentação da Comissão de Honra da sua candidatura à Câmara de Lisboa, presidida pelo fadista Carlos do Carmo.

“Aliás, tive a atenção de ceder a declaração e de ir muito mais além do que é pedido, do que a lei obriga, que é explicar a forma como essa aquisição seria financiada, no meu entender isso é suficiente do ponto de vista das obrigações legais”, acrescentou o autarca.

Esta terça-feira, o jornal Observador noticiou que o presidente da Câmara de Lisboa não declarou ao Tribunal Constitucional ser proprietário de um duplex no centro de Lisboa, que adquiriu a 27 de setembro de 2016 por 645 mil euros, tendo apenas informado do pagamento de um sinal de compra de 220 mil euros.

Para o autarca, esta é “uma questão que é rapidamente ultrapassável”, uma vez que faltam poucos dias para entregar uma nova declaração ao Tribunal Constitucional referente ao fim do mandato na Câmara de Lisboa.

“Todas essas questões ficarão sanadas e ficarão explícitas para aqueles que têm dúvidas”, reforçou o candidato socialista à presidência da Câmara de Lisboa.

Ainda assim, Fernando Medina reiterou que foi “escrupuloso no cumprimento das obrigações” legais, advogando que tem uma vida “totalmente transparente”, uma vez que “está tudo nas declarações entregues” ao Tribunal Constitucional.

Está declarada a aquisição da casa, a forma como ela é financiada, a forma aliás de entrada do valor da casa. Está lá muito mais do que a lei obriga”, reforçou o autarca, assumindo “um compromisso de transparência”.

De acordo com o candidato socialista, até ao momento não lhe foi solicitada qualquer retificação à declaração de rendimentos entregue em agosto ao Tribunal Constitucional.

Não tenho nada a esconder sobre isso. A aquisição que fiz, fiz o meu melhor. Mal tive o compromisso relativamente aquilo que ia ser a aquisição do imóvel procedi a essa inscrição”, referiu Fernando Medina, frisando que fez “o melhor do cumprimento da lei”.

 

Teresa Leal Coelho “não alimenta polémicas”

Questionada sobre o assunto à margem de um almoço debate que decorreu hoje na zona do Saldanha, a candidata do PSD à Câmara de Lisboa, Teresa leal Coelho mostrou-se convicta de que “Fernando Medina tem uma visão da sociedade também na defesa da transparência e do escrutínio”.

Por isso, continuou, “com certeza que o doutor Fernando Medina, o presidente da Câmara de Lisboa, estará em condições para dar todas as explicações que lhe foram pedidas”.

Quanto a mais comentários sobre o assunto, a candidata social-democrata foi taxativa. “Eu não alimento esse tipo de polémicas relativamente a adversários e muito menos a três semanas das eleições”.

// Lusa

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Então se já entregou uma declaração que até diz mais que o que deve, qual é o interesse de entregar outra agora? Tudo mal explicado e a cheirar mal…

    • Qual é a parte do “…uma vez que faltam poucos dias para entregar uma nova declaração ao Tribunal Constitucional referente ao fim do mandato na Câmara de Lisboa.” que não percebe???

    • Mal explicado ou não percebe o que foi dito?
      Não sabe que tem de entregar uma declaração quando iniciam o mandato e outra quando terminam , pois só assim se sabe os bens com que começou e com que termina.

      È assim que querem ganhar as eleições, caluniando o melhor canditado a LISBOA

  2. Pois, o sr Medina já veio à televisão e disse que queria “esclarecer de forma muito clara” o ocorrido.
    O sr. Medina explicou:

    (início de citação) “As alegações são totalmente falsas.” (fim de citação!)

    Obrigado sr. Medina por não tomar os portugueses por palermas e contrapor tão absurdas e infundadas desconfianças com tão claras e pormenorizadas explicações.
    Os portugueses ficaram totalmente esclarecidos…

    • Deve ouvir muito mal, pois ele até explicou a entrada que deu no contrato promessa compra e venda e que pediu empréstimo, para liquidar o restante.

      • Pois, de facto não ouvi, até fiz questão de recuar várias vezes a gravação. As citações são textuais, sem tirar nem por uma única palavra.

        Para quem quiser e puder verificar, é ver na RTP3, serviço noticioso “3 às 17”, pelas 17h:24.

        Não sei porque terá achado inacreditável o relatado…

  3. Pronto pronto. Peço desculpa por ter interpretado mal o texto. Mas como estávamos a falar do tipo que afixou cartazes de obra feita pela cidade em plena campanha eleitoral uma coisa levou à outra.

RESPONDER

Desabamento nas obras do Metro de Lisboa provoca quatro feridos

Um desabamento nas obras do Metro de Lisboa, na estação da Praça de Espanha, provocou esta terça-feira quatro feridos ligeiro, desconhecendo-se ainda a gravidade do seu estado, e a interrupção da circulação na linha Azul. Os …

Linha de Fundo por Teófilo Fernando

Linha de Fundo: Um campeão categórico, Ronaldo fora do pódio e uma equipa a pé até ao estádio

O FC Porto goleou o vizinho Boavista, o Benfica ficou a lamentar tanto desperdício e o Sporting entrou a ganhar no campeonato. Destaque ainda para o Santa Clara, Rúben Dias, João Félix, Ronaldo e Messi... e …

A mais longa quarentena do mundo vai ser prolongada mais um mês

A quarentena em Manila devido à covid-19, a mais longa do mundo atualmente, será prolongada por mais um mês até 31 de outubro, anunciaram esta terça-feira as autoridades. Mais um mês significa que número total de …

Media Capital. Mário Ferreira apresenta queixa na ERC contra a Cofina

O empresário, acionista da Media Capital, entregou, esta segunda-feira, uma queixa na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) contra o grupo Cofina pelo ataque de que considera ser vítima. De acordo com Mário Ferreira, nos …

Uber vence batalha judicial e prolonga licença para operar em Londres

A Uber ganhou, esta segunda-feira, um recurso legal sobre a revogação da sua licença para operar em Londres, garantindo por enquanto a continuação da empresa num dos seus maiores mercados. De acordo com o Wall Street …

Ordenados "não podem ser cortados", diz comissário. Proposta sobre salário mínimo apresentada em outubro

O comissário europeu do Emprego e Direitos Sociais, Nicolas Schmit, reconheceu as limitações da Comissão Europeia quanto a salários, defendendo que o sistema que no qual está a trabalhar permitirá que os rendimentos aumentem na Europa. Em …

Chega quer expulsar autor de moção pela remoção de ovários a mulheres

A direção do Chega vai propor a “suspensão imediata” do militante Rui Roque que defendia a extração dos ovários numa moção de estratégia que foi rejeitada em congresso, informou esta segunda-feira o partido. Mais de uma …

Precários à espera de apoio extraordinário estão a receber multas do fisco

A Associação de Combate à Precariedade denunciou que a Autoridade Tributária (AT) está a aplicar multas de 75 euros a trabalhadores precários que ficaram sem rendimento e estão a recorrer ao novo apoio extraordinário a …

Portugal regista mais seis óbitos e 688 novos casos

Portugal contabiliza esta segunda-feira mais seis mortos relacionados com a covid-19 e 688 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o último boletim divulgado epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Desde o início da …

Novo lay-off é para "aguentar o emprego e as empresas" (mas agrava cortes dos trabalhadores)

O novo regime de lay-off anunciado pelo Governo, para apoiar as empresas com "perdas mais significativas", nomeadamente na área do turismo, visa "aguentar o emprego e as empresas", segundo o ministro da Economia, Siza Vieira, …