/

Médicos de Saúde Pública defendem novo confinamento

1

Giuseppe Lami / EPA

O presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública (ANSMP), Ricardo Mexia, acredita que, devido ao aumento do número de casos de covid-19 depois do período de Natal e Ano Novo, é necessário um novo confinamento.

“Dependerá da evolução da situação, mas se tivermos um crescimento importante do número de casos essa pode ser uma solução – muito drástica e com impactos tremendos – mas que pode ajudar a resolver o problema”, afirmou, em declarações à TSF.

“Aparentemente encontramos uma maior disseminação da doença com esta nova variante [que já circula em Portugal], esse é mais um dado que nos deixa apreensivos”, indicou. “Mais vale prevenir que remediar”, indicou, pedindo uma resposta “o mais rápida e concertada possível” das autoridades de saúde.

“Os indicadores são preocupantes (…) em vez de estarmos a correr atrás do prejuízo era bom anteciparmos o problema e reforçar a resposta”, com mais recursos e medidas para interromper cadeias de transmissão, apontou.

Nas últimas 24 horas registaram-se 78 mortes por covid-19 em Portugal e mais 4369 casos de infeção. Há 3171 pessoas internadas e 510 pessoas em cuidados intensivos.

  Taísa Pagno //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.