Theresa May apresenta hoje o Plano B para o Brexit (mas há quem o queira sequestrar)

The Prime Minister's Office / Flickr

A primeira-ministra britânica Theresa May

O Parlamento e os britânicos vão conhecer esta segunda-feira os próximos passos que o Governo pretende dar no processo de saída do Reino Unido da União Europeia (UE), após vários dias de reuniões entre a primeira-ministra e a oposição.

Theresa May vai esta segunda-feira à Câmara dos Comuns fazer uma declaração pelas 14h30, na qual anunciará o seu Plano B, na sequência da rejeição do acordo na terça-feira, por 432 contra 202 votos.

“Agora que os deputados deixaram claro o que não querem, temos todos de trabalhar juntos construtivamente para definir o que o Parlamento quer”, disse May, na quarta-feira, após sobreviver a uma moção de censura.

Nos últimos dias reuniu-se com o líder dos Liberais Democratas, Vince Cable, e os líderes parlamentares dos partidos nacionalista escocês (SNP), Ian Blackford, e galês (Plaid Cymru), Liz Roberts, todos opositores do Brexit e favoráveis a um segundo referendo.

Na quinta-feira, a única deputada dos Verdes, Caroline Lucas, disse ter repetido “insistentemente uma vez e outra vez para descartar o Brexit ‘sem acordo’” por considerar que isso “distorce completamente as negociações, sabendo que o precipício está lá”.

Mas a recusa de May em fazê-lo, alegando ser uma “condição impossível”, impediu o encontro com o líder do partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, o principal partido da oposição.

A primeira-ministra entrará em conversas fingidas para fazer passar o tempo e tentar chantagear os parlamentares para que votem no seu acordo mal-amanhado à segunda tentativa, ameaçando o país com o caos que a ausência de acordo vai trazer”, acusou Corbyn.

Outra das exigências dos partidos da oposição tem sido a extensão do período do artigo 50.º que, ao desencadear a saída do Reino Unido da União Europeia, determinou um prazo de dois anos para as negociações, o qual acaba a 29 de março.

May argumenta que a alternativa para evitar a ausência de acordo está entre “revogar o artigo 50.º e reverter o resultado do referendo” de 2016 que ditou o Brexit, ou aprovar um acordo de saída.

A líder conservadora procurou também apoio no seu próprio partido, do qual 118 deputados votaram contra o acordo, divididos entre eurocéticos e pró-europeus, estes últimos dispostos a ceder em troca de uma saída da UE, mas com permanência numa união aduaneira.

Porém, também este cenário está afastado pela primeira-ministra porque impede a negociação de acordos comerciais com países terceiros.

Na noite de quinta-feira e na manhã de sexta-feira, May falou por telefone com líderes europeus, incluindo a chanceler alemã, Angela Merkel, o primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, e os líderes da UE Jean-Claude Juncker e Donald Tusk.

A intervenção será acompanhada por uma moção para ser votada na semana seguinte, a 29 de janeiro, a qual os deputados poderão alterar, sugerindo diferentes alternativas para sair do impasse, incluindo um novo referendo.

Segundo a comunicação social britânica, uma proposta do conservador Nick Boles e da trabalhista Yvette Cooper – que forçaria o Governo a adiar o Brexit se não for encontrado um consenso até março, tornando impossível a saída sem um acordo – poderá ter apoio interpartidário.

Governo acusa deputados de “sequestrar o Brexit”

Para esta segunda-feira está marcada a apresentação dos planos do Governo britânico para desbloquear o impasse causado pelo chumbo do acordo de Theresa May para a saída do Reino Unido da União Europeia. No entanto, uma vaga de movimentações para evitar uma saída sem acordo está a enervar o executivo.

A vaga é protagonizada por deputados de diferentes partidos, que estão a ser acusados pelo Governo de quererem “sequestrar” o Brexit.

“Temos uma população que quer a saída da UE e um Parlamento que quer a permanência. O Parlamento não tem o direito de sequestrar o processo do Brexit”, defendeu este domingo o ministro do Comércio Liam Fox, em entrevista à BBC. “Alguns dos que se opuseram totalmente ao resultado do referendo estão agora a tentar sequestrar o Brexit e roubar o resultado das mãos da população.”

A rejeição do tratado jurídico do Brexit – a maior derrota de sempre de um Governo britânico – lançou o processo para um autêntico limbo, escreve o Público.

Theresa May encetou conversas com representantes de todos os partidos, mas não abre mão das suas “linhas vermelhas”. Do outro lado, o líder do Partido Trabalhista Jeremy Corbyn recusou sentar-se com a primeira-ministra enquanto ela não excluísse o cenário de saída sem acordo.

A postura irredutível de ambos os responsáveis políticos abriu caminho a negociações paralelas, envolvendo deputados que não estão dispostos a deixar o país cair para um Brexit desgovernado.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

David Lynch lança curta-metragem no Netflix em dia de aniversário

O realizador norte-americano lançou no Netflix, esta segunda-feira, uma curta-metragem de 17 minutos. David Lynch lançou, esta segunda-feira, no dia do seu 74.º aniversário, uma curta-metragem de 17 minutos no Netflix, escreve o jornal Público. "What Did …

Dois homens confessam ter roubado (e depois devolvido) quadro de Klimt

A dupla de assaltantes disse que tinha roubado a pintura, em fevereiro de 1997, e que a devolveu "como um presente para a cidade". Dois homens confessaram ter roubado, e logo depois devolvido, a pintura de …

Ozzy Osbourne revela que tem Parkinson

O músico britânico, de 71 anos, revelou, esta terça-feira, que foi diagnosticado com a doença de Parkinson. De acordo com o The Guardian, Ozzy Osbourne fez esta revelação durante uma entrevista no programa Good Morning America, …

Jorja Smith regressa ao NOS Alive em 2020

A cantora britânica é a mais recente confirmação do NOS Alive 2020. O Passeio Marítimo de Algés volta assim a receber Jorja Smith pelo segundo ano consecutivo. “A artista que fez história com um dos concertos …

Confirmada a autenticidade de um raro auto-retrato de Van Gogh

Os principais especialistas holandeses da obra de Van Gogh concluíram que um auto-retrato de 1889 foi realmente pintado pelo artista. A notícia é avançada pelo jornal local holandês Dutch News, que recorda que a autenticidade desta …

Serviço de streaming Disney+ chega a Portugal no verão

O serviço de streaming da Disney chega à Europa a 24 de março. Reino Unido, Irlanda, França, Alemanha, Itália, Espanha, Áustria e Suíça serão os primeiros países a receber o Disney+. Em Portugal, a plataforma …

Tal como os cães, lobos bebés também brincam ao "busca" (e surpreendem os cientistas)

Brincar ao "busca" com o seu cão não é tão fácil como parece. É uma habilidade tão avançada que muitos cientistas acreditam que só terá aparecido após milhares de anos de domesticação. No entanto, isto pode …

Corpo de Paulo Gonçalves chega a Portugal na quinta-feira

O corpo do piloto português chega a Portugal, esta quinta-feira, ao final da manhã, disse à agência Lusa fonte da Secretaria de Estado das Comunidades. O corpo de Paulo Gonçalves, que morreu na sequência de queda na sétima …

Braga 2-1 Sporting | Minhotos domam "leão" e garantem final

O Sporting de Braga está na final da Allianz Cup. A formação minhota, anfitriã da “final four”, bateu o Sporting – ainda detentor do título – na primeira das meias-finais, por 2-1, num jogo bem …

"Missão secreta" recuperou cinco quadros roubados há 40 anos de museu alemão

Cinco quadros roubados em 1979 de um museu na Alemanha, e passados clandestinamente entre a fronteira interna alemã, foram resgatados no final do ano passado. As investigações prosseguem para encontrar os responsáveis pelo roubo. Cinco quadros …