Álbum dos Massive Attack vai ser gravado (quase para sempre) em moléculas de ADN

nrk-p3 / Flickr

Daddy G, um dos vocalistas da banda britânica Massive Attack

Uma das bandas pioneiras do chamado estilo musical “trip hop” vão ter o seu álbum “Mezzanine”, lançado há 20 anos, convertido em moléculas de ADN.

“Mezzanine”, o terceiro álbum dos ingleses Massive Attack e o mais aclamado pelo público, foi lançado há 20 anos. Para assinalar a ocasião, a banda de Bristol decidiu converter o trabalho lançado em 1998 em moléculas de ADN.

“Este método permite-nos arquivar a música por centenas ou milhares de anos”, explica Robert Grass, professor do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (ETH), na Suíça, responsável pelo projeto, citado pelo site Futurity.

Juntamente com o colega Reinhard Heckel, que agora trabalha na Rice University, no Texas, Estados Unidos, o investigador traduziu o áudio digital do álbum em código genético.

“Enquanto que a informação armazenada num CD ou disco rígido é uma sequência de zeros e uns, a biologia armazena informação genética numa sequência dos quatro blocos de construção do ADN: A, C, G e T”, explica o cientista.

Grass trabalhou neste projeto com recurso a um ficheiro de música que compactou em 15 megabytes através do formato de codificação Opus, um software de compressão para ficheiros áudio qualitativamente superior ao conhecido MP3.

(dr) Robert Grass / ETH Zurich

Uma parte do código genético do álbum “Mezzanine”

Agora, uma empresa norte-americana está a tratar de produzir 920 mil fitas curtas de ADN, que juntas contêm todas as informações do álbum “Mezzanine”. O TurboBeads, empresa que pertence à ETH, vai depois despejar essas moléculas em cinco mil esferas de vidro minúsculas (de tamanho nanométrico), cada uma contendo parte dessa informação.

Grass, que desenvolveu esta tecnologia com Heckel há três anos, acredita que o trabalho vai estar concluído daqui a um mês ou dois. A primeira experiência dos dois cientistas foi armazenar o texto do Pacto Federal, carta de 1291 que dá início à formação da Suíça, numa dessas pequenas esferas de vidro para um estudo de viabilidade técnica.

“O que há de novo neste projeto com os Massive Attack é que esta tecnologia agora também está a ser usada comercialmente”, afirma Grass. O álbum da banda britânica será o segundo maior ficheiro do mundo alguma vez armazenado em ADN. O primeiro é um conjunto de ficheiros da Microsoft com mais de 200 megabytes.

As cinco mil esferas de vidro do álbum são invisíveis a olho nu e vão ficar numa pequena garrafa, com uma vida útil praticamente eterna. O ADN pode ser removido das esferas a qualquer momento, permitindo o uso do sequenciamento do ADN para ler o arquivo de música armazenado e reproduzi-lo num computador.

“Comparado com os sistemas tradicionais de armazenamento de dados, é bastante mais complexo e caro armazenar informações em ADN. Porém, uma vez armazenadas, podemos fazer milhões de cópias de forma rápida e económica, com o mínimo de esforço”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Veiga pediu a Rangel cunha para o filho entrar na Católica

Rui Rangel terá prometido financiamento partidário a Mendo Castro Henriques - presidente do partido Nós, Cidadãos e professor na Universidade Católica - da parte de José Veiga em troca da entrada do filho no curso …

Coreia do Sul pede desculpas por não ter protegido homem morto no Norte

O Presidente sul-coreano, Moon Jae-in, pediu esta segunda-feira desculpas pelo assassínio de um homem atingido a tiro por militares norte-coreanos na semana passada, afirmando que o seu Governo falhou a responsabilidade de proteger um cidadão, …

Baixas na Segurança Social. Dois pesos pesados saem em plena crise

A vice-presidente e uma vogal do conselho diretivo do Instituto da Segurança Social abandonaram funções no final de agosto. A razão da saída não foi avançada. No final de agosto, o Instituto da Segurança Social (ISS) …

"Esforço coletivo para salvar o Natal". Nóbeis da Economia querem novo confinamento em dezembro

Esther Duflo e Abhijit Banerjee, prémios Nobel da Economia de 2019, propõem quarentena em França em dezembro, para que seja possível "festejar o Natal". O casal acredita que só assim será possível festejar a quadra …

Venda de vinhos alentejanos para a Suécia disparou (e foi graças à pandemia)

Nunca se tinham vendido tantos vinhos alentejanos para a Suécia como durante o período de confinamento em Portugal. A estratégia menos restritiva dos suecos contra a covid-19 ajuda a explicar esse cenário, verificando-se a mesma …

Spray nasal investigado na Austrália pode travar covid-19 (e tem uma taxa de eficácia de 96%)

É simples: com apenas uma ou duas aplicações por semana, o novo spray pode evitar que as pessoas infetadas com o novo coronavírus contagiem as outras à sua volta. Muito se tem falado sobre uma potencial …

Brad Parscale, ex-diretor de campanha de Trump, hospitalizado após tentativa de suicídio

O antigo diretor digital de campanha de Donald Trump, Brad Parscale, foi hospitalizado depois de a mulher ter alertado para tentativa de suicídio. Brad Parscale, ex-diretor digital de campanha do atual Presidente dos Estados Unidos, Donald …

Variante de SARS-CoV-2 oriunda de Itália marcou início da pandemia. Circulou durante dias sem controlo

O arranque da epidemia em Portugal foi marcado pela “disseminação massiva” de uma variante do SARS-CoV-2 com uma mutação específica, que começou a circular nas regiões Norte e Centro mais de uma semana antes do …

Existem 51 surtos ativos de covid-19 em lares e 12 em escolas

Existem atualmente em Portugal 51 surtos ativos de covid-19 em lares e 12 em escolas, revelou esta segunda-feira, em conferência de imprensa, a diretora-geral da Direção-Geral da Saúde, Graça Freitas. Sem identificar especificamente os lares …

Catalunha. Supremo Tribunal espanhol confirma inabilitação de Quim Torra

O Supremo Tribunal espanhol confirmou esta segunda-feira a inabilitação por um ano e meio do presidente do governo regional da Catalunha, Quim Torra, por desobediência à junta eleitoral central. O acórdão, aprovado por unanimidade, obriga Torra …