Massacre de Nanjing inscrito na Memória do Mundo da UNESCO

Moriyasu Murase, 村瀬守保 / Wikimedia

Corpos de vítimas do massacre de Nanjing junto ao rio Qinhuai, 1937

Corpos de vítimas do massacre de Nanjing junto ao rio Qinhuai, 1937

Documentos relacionados com o massacre de Nanjing, uma ofensiva militar japonesa que Pequim diz ter matado 300.000 pessoas em 1937, foram inscritos na sexta-feira no programa Memória do Mundo da UNESCO.

A decisão surgiu após um processo de dois anos, numa reunião com especialistas da UNESCO que estudaram acontecimentos relativos a 40 países. Um total de 47 novas inscrições foi acordado na reunião, que decorreu nos Emirados Árabes Unidos.

O massacre de Nanjing, também conhecido como a Violação de Nanjung,é um tema particularmente sensível nas relações entre o Japão e a China, com Pequim a acusar Tóquio de nunca ter sido capaz de se redimir dessas atrocidades.

Os militares japoneses invadiram a China nos anos 1930 e os dois países estiveram em guerra entre 1937 e 1945, quando o Japão foi vencido na II Guerra Mundial.

A China afirma que 300.000 pessoas morrerem nas seis semanas de matanças, violações e destruição após a entrada dos japoneses em Nanjing, apesar de alguns especialistas estrangeiros defenderem que o número de vítimas foi inferior.

O historiador da China Jonathan Spence, por exemplo, estima que 42.000 mil soldados e civis tenham sido mortos e 20.000 mulheres violadas, muitas das quais acabariam por morrer.

No Japão, muitos contestam esta versão. Em fevereiro, um executivo da emissora pública NHK negou o massacre, apelidando a informação sobre este acontecimento de “propaganda”.

A posição oficial do Japão é de que “a morte de um vasto número de não-combatentes, as pilhagens e outros atos ocorreram”, apesar de acrescentar que “é difícil determinar” o número correto de vítimas.

O programa Memória do Mundo, iniciado em 1992, tem como objetivo preservar a herança documental da humanidade, e inclui atualmente 348 documentos e arquivos vindos de países de todo o mundo.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Rochas antigas de Vénus apontam para origem vulcânica

Uma equipa internacional de investigadores descobriu que alguns dos terrenos mais antigos de Vénus, conhecidos como "tesserae", têm camadas que parecem consistentes com atividade vulcânica. A descoberta pode fornecer informações sobre a enigmática história geológica …

Na África do Sul, há uma associação entre violência sexual e gravidez indesejada

Na África do Sul, as meninas que sofreram violência sexual têm maior probabilidade de relatar uma gravidez indesejada em comparação com aquelas que nunca sofreram violência sexual. Na África do Sul, a taxa de gravidez na …

Hackers russos associados ao ataque em hospital alemão que resultou na morte de uma paciente

O ataque informático num hospital alemão na semana passada, que resultou na morte de uma paciente em estado crítico, pode ter sido causado por um grupo russo com ligações ao crime cibernético. A informação é …

Paços 0-2 Sporting | “Leão” competente estreia-se com triunfo

Após o adiamento do jogo da primeira jornada ante o Gil Vicente, devido a vários casos de Covid-19 nas duas equipas, o Sporting estreou-se na Liga NOS 2020/21 e não vacilou. Na visita ao Paços de …

Medicamentos para a tensão arterial diminuem mortalidade em doentes com covid-19

Um estudo de meta-análise concluiu que medicamentos para a tensão arterial, ao contrário do que se pensava, reduzem a mortalidade em pacientes com covid-19. No início da pandemia, havia a preocupação de que certos medicamentos para …

A ilha mais povoada do Hawai pode perder 40% das suas praias até 2050

A subida do nível das águas do mar pode fazer com que a ilha mais povoada do Havai perca 40% das suas praias, alerta uma nova investigação. Em causa está a ilha de Oahu, a …

Pela primeira vez em 10 anos, a Wikipédia vai mudar de aparência

A icónica Wikipédia vai, pela primeira vez em 10 anos, ser modificada para tornar o site mais acessível - e menos "assustador" - para novos utilizadores. A Wikipédia tem sido parte integrante da cultura da web …

Encontrados medicamentos ilegais em suplementos para o cérebro

Cientistas encontraram medicamentos ilegais, não aprovados nos Estados Unidos, em suplementos que alegadamente melhoram o desempenho cognitivo. Clareza mental, criatividade aprimorada e uma memória extremamente nítida são algumas das promessas feitas a quem compra suplementos de …

Voluntários oferecem-se para cumprir pena de jovem acusado de blasfémia

Num ato de solidariedade, 120 voluntários pediram para cumprir a pena de um jovem nigeriano condenado a 12 anos de prisão por blasfémia. Entre os voluntários está o diretor do Memorial de Auschwitz. Ao todo, 120 …

ADN ajuda a identificar assassino em série num dos mais infames casos da Austrália

Uma amostra de ADN ajudou a justiça australiana a considerar um homem como culpado pelo assassinato de duas mulheres na década de 1990, encerrando um caso que permaneceu sem solução durante quase 25 anos. Durante quase …