Maré de algas invadiu praias do Algarve

Joseolgon / Wikimedia

Praia dos Caneiros, em Lagoa, no Algarve

Além de a água do mar mais fria do que o habitual, as praias foram invadidas por algas. O fenómeno natural causou estranheza e preocupação entre os banhistas, mas não existem riscos para a saúde.

No início do mês, a zona costeira do Algarve, sobretudo o sotavento algarvio, foi invadida por uma elevada concentração de algas, que foram motivo de preocupação para os banhistas. “Não é uma situação normal, mas acontece. Há uma série de anos que não se via um desenvolvimento tão grande, mas é algo que já aconteceu muitas vezes”, explicou Rui Santos, professor na Universidade do Algarve, ao Diário de Notícias.

As algas acumulavam-se na zona da rebentação das ondas e ficavam espalhadas pelo areal. Segundo o também investigador do Centro do Ciências do Mar (CCMar) da Universidade do Algarve, as algas verdes (Ulva sp.), que se encontravam no sotavento algarvio, são organismos que “se desenvolvem dentro da ria quando existem condições propícias”. Refere-se a concentrações elevadas de nutrientes e às condições ideais de luz e temperatura.

“Há anos em que se desenvolvem bastante na ria, crescem e são exportadas e depositadas pelas correntes nas praias.” Tanto acontece na costa algarvia como no sul de Espanha. “Tem tudo que ver com a carga de nutrientes. A ria é um recetor dos efluentes urbanos, das ETAR, que têm cargas elevadas de nutrientes”, esclarece Rui Santos.

Na zona de Albufeira, por exemplo, as algas eram mais escuras, o que, de acordo com o investigador, está relacionado com o facto de serem provenientes “das zonas rochosas”. Tal como as da ria, desenvolvem-se quando há uma concentração elevada de nutrientes.

A temperatura da água, que neste mês tem estado mais fria do que o habitual, também pode ajudar a explicar o fenómeno. O vento que soprou intensamente durante muitos dias seguidos fez que as águas mais profundas subissem à superfície perto da costa. E estas águas são “mais frias e têm mais nutrientes, o que é propício para o desenvolvimento das algas”.

É difícil prever qual a evolução da situação, mas, segundo Rui Santos, a subida da temperatura esperada para estes dias “é capaz de ser benéfica para não fomentar o crescimento das algas”, uma vez que haverá menos condições para a água fria vir para a superfície junto à costa.

Elidérico Viegas, presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), adiantou ao DN que a situação está “mais ou menos debelada”. “As algas causam estranheza e preocupação, até que as análises confirmem que não provocam danos à saúde”, refere o representante, ressalvando que as autoridades de saúde confirmaram que estes organismos não representavam riscos para a saúde pública.

Do ponto de vista do turismo, apesar de serem motivo de reclamações, as algas “não têm muito impacto negativo na imagem da região. Não criam descontentamento generalizado ou pânico”.

Rui Santos refere que “quando se depositam, as algas apodrecem e, ao entrar em decomposição, cheiram mal porque libertam gás sulfídrico“. Se for em quantidades muito elevadas, esta acumulação pode até ser tóxica. Contudo, seria necessária uma quantidade muito grande para causar problemas.

Para ajudar a resolver a situação, alguns municípios, como o de Vila Real de Santo António, reforçaram a limpeza das praias nos últimos dias.

Em junho, uma maré vermelha de algas obrigou a interditar algumas praias do Algarve, entre Faro e Vilamoura. A espécie em causa era a Lingulodinium polyedrum.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. As praias do Algarve estão cheias de algas e não só: também muita porcaria da bexiga, dos intestinos, do aparelho uro-genital, etc. É um lodaçal onde as multidões mergulham, alienados pela noção de férias. Há 70 anos atrás, o Algarve era um paraíso, com pinhais e campos de cultivo até junto dos areais, as águas eram cristalinas e cheiravam a iodo, não havia esgotos nem turistas e todos os detritos iam para compostagem a fim de criar estrume para fertilizar os campos. Que tempo bom que não volta mais. Chegava a andar cinco horas a cavalo por areais sem fim e de, vez em quando dava um mergulho, onde a beleza das águas mais me atraía. De longe a longe, um grupo de campesinas vinha banhar-se, algumas todas nuas e muito capitosas. Era realmente um tempo bom, cheio de paz!

RESPONDER

Novo estudo associa o burnout a uma consequência fatal

Uma nova investigação associa o burnout a um aumento de até 20% no risco de desenvolver fibrilhação auricular, a arritmia crónica mais frequente. O burnout é uma perturbação psicológica causada pelo stress excessivo devido a uma …

Pinto da Costa diz ter total confiança em Sérgio Conceição

O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, garantiu que tem "total confiança nos jogadores e no treinador", Sérgio Conceição, que no sábado colocou o lugar à disposição, de acordo com a newsletter oficial dos …

Isabel dos Santos utilizou três identidades para entrar e sair de Portugal

A empresária angola Isabel dos Santos utilizou três documentos de identificação distintos durante as últimas viagens que fez entre Portugal e o Reino Unido. "Izabel Dosovna Kukanova", "Isabel José dos Santos" e "Santos Isabel" foram as …

Voar nunca foi tão seguro, garante a Estatística

Voar em companhias áreas comerciais nunca foi tão seguro, garante um estudo levado a cabo por um professor do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) que monitoriza o número de mortes de passageiros de todo o …

Coronavírus já provocou 56 mortes. China começa a desenvolver vacina

China começou a desenvolver uma vacina contra o novo coronavírus, que já provocou a morte a 56 pessoas e infetou 1.975 pessoas no país, informa este domingo o jornal oficial do Partido Comunista Chinês (PCC). De …

Portugueses vencem "Óscares" de animação em Los Angeles

O filme “Tio Tomás, A Contabilidade dos Dias” da realizadora portuguesa Regina Pessoa, venceu este domingo o prémio de Melhor Curta Metragem e Sérgio Martins venceu a Melhor Direção de Animação em Longa Metragem, pelo …

Juiz Neto de Moura muda nome com que assina acórdãos

O juiz Neto de Moura, envolvido em algumas decisões polémicas sobre violência doméstica, alterou o nome com que assina os acórdãos, avança o Jornal de Notícias na sua edição impressa deste domingo. De acordo com …

Violenta tempestade faz pelo menos 30 mortos em Minas Gerais

A violenta tempestade que desde quinta-feira assola o estado de Minas Gerais, sudeste do Brasil, já provocou pelo menos 30 mortos e 17 desaparecidos, anunciou este domingo a Proteção Civil. De acordo com o novo balanço, …

Descobertas quatro novas espécies de tubarões que caminham

Foram descobertas quatro novas espécies de tubarões que caminham usando as suas barbatanas. Ao todo são já conhecidas nove espécies deste tipo de tubarões. Investigadores encontraram tubarões que caminham nas águas do norte da Austrália e …

Caso suspeito de infeção por coronavírus em Portugal deu negativo

A Direção-Geral da Saúde (DGS) informou este domingo que o primeiro caso suspeita de coronavírus em Portugal, com um paciente sob observação no Hospital de Curry Cabral, em Lisboa, deu negativo após  análises. "A Direção-Geral da …