Depois de 2 meses de um “novo normal”, a marcha atrás no desconfinamento um pouco por todo o globo

GovBogotá / Fotos Publicas

Depois de quase dois meses de regresso a uma nova normalidades, vários países enfrentam agora o aparecimento de novos surtos de infeção.

O aumento de casos de infeção de covid-19 nos últimos dias tem levado alguns países a impor, novamente, novas medidas de confinamento para conter a propagação do vírus.

Segundo o Público, os países nesta situação parecem estar a adotar medidas semelhantes, como confinar regiões específicas, isolar os casos positivos e a esforçar-se para identificar as cadeias de transmissão ativas o mais rapidamente possível.

Nas últimas duas semanas, o número de novas infecções confirmadas disparou em Espanha, sendo agora o segundo país da União Europeia com a maior taxa de incidência. Este aumento levou à imposição de novas medidas de confinamento, principalmente nas comunidades autónomas de Aragão e Catalunha.

A Catalunha já anunciou e renovou várias medidas mais apertadas e o confinamento parcial para oito municípios. Além disso, várias províncias aprovaram o uso obrigatório de máscaras mesmo em situações em que a distância social possa ser mantida.

A vizinha França está avaliar a possibilidade de fechar as fronteiras terrestres para controlar a propagação do vírus, devido ao aumento do número de casos em Espanha, principalmente na região da Catalunha e, especificamente, em Barcelona.

Segundo o porta-voz do Governo, Gabriel Attal, há cerca de 350 mil trabalhadores franceses que atravessam regularmente a fronteira com Espanha.

A Alemanha também foi obrigada a dar um passo atrás depois de detetar vários surtos de infeção no fim de junho. O diário refere que o maior registou-se num matadouro e fábrica de carne, em Gütersloh, no estado da Renânia do Norte-Vestefália, onde cerca de sete mil pessoas foram postas em quarentena e escolas e jardins de infância foram encerrados.

O novo surto detetado no início deste mês em vários hotéis de Melbourne também obrigou a Austrália a recuar. O surto na capital de Victoria levou ao encerramento da fronteira entre este estado e Nova Gales do Sul, sendo a primeira vez que a fronteira é encerrada em 100 anos.

A  8 de julho, a cidade de Melbourne foi colocada novamente em confinamento pelo menos até 20 de agosto.

Em Leicester, no Reino Unido, o governo decretou confinamento local a 30 de junho, uma medida que implicou que as escolas voltassem a fechar para a maioria dos alunos. Os bares, restaurantes e outros espaços comerciais não puderam reabrir ao público.

Também nos Estados Unidos o governador da Califórnia, Gavin Newsom, deu um passo atrás na abertura do comércio: restaurantes, bares, cabeleireiros, cinemas e algumas praias voltaram a encerrar a meio de julho. Em Los Angeles e San Diego, as aulas vão manter-se à distância no início do próximo ano letivo.

Esta quarta-feira, a região de Caxemira, na Índia, decretou uma quarentena de cinco dias em zonas consideradas de risco e o estado de Bengala Ocidental impôs um confinamento total durante dois dias.

Já em Israel, a subida da taxa de mortalidade levou a novas medidas de confinamento. O governo israelita impôs, na sexta-feira, “medidas intermédias” para evitar o confinamento geral e anunciou o encerramento de locais públicos aos fins de semana.

A África do Sul também não ficou indiferente, sendo que todas as escolas públicas vão encerrar durante quatro semanas por causa do aumento de casos de infeção no país.

No caso de Portugal, António Costa avisou no final de abril que não hesitaria em “dar um passo atrás de as coisas corressem mal”. O presságio acabou mesmo por se verificar. A generalidade do território continental baixou o nível de gravidade para o estado de alerta no início de julho, mas a região de Lisboa ficou no estado de contingência e as 19 freguesias identificadas como mais problemáticas mantiveram-se em estado de calamidade.

As medidas foram prolongadas a 13 de julho por mais 14 dias e serão reavaliadas na próxima segunda-feira.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Hong Kong. Magnata da imprensa Jimmy Lai libertado sob caução

O magnata da imprensa e uma das principais figuras do movimento pró-democracia de Hong Kong Jimmy Lai foi esta terça-feira libertado sob caução, constatou a agência France-Presse. Jimmy Lai tinha sido detido na segunda-feira, ao …

Lar de Reguengos de Monsaraz diz ter feito tudo para salvar vidas

A direção do lar de Reguengos de Monsaraz (Évora) onde surgiu o surto de covid-19 que causou 18 mortos garantiu ter feito “tudo” ao seu “alcance” para “salvar vidas”, nesta “crise” com “contornos dramáticos”. A Fundação …

Israel fecha os olhos e deixa palestinianos cruzarem a fronteira para ir a banhos

As autoridades israelitas têm deixado milhares de palestinianos cruzar a barreira de separação entre os dois territórios para poderem ir às praias. Este foi um fim-de-semana muito especial para Siham e os seus cinco filhos. …

Diabéticos e hipertensos voltam a ter faltas justificadas

Os diabéticos e hipertensos sem condições para desempenharem funções em teletrabalho voltam a ter direito a justificar as faltas ao trabalho devido à pandemia de covid-19, segundo um diploma publicado em Diário da República. “Os imunodeprimidos …

Deputada da Coreia do Sul debaixo de fogo. Usou um vestido no Parlamento

Na semana passada, a deputada sul-coreana Ryu Ho-jeong usou um vestido numa assembleia legislativa, sendo bombardeada com críticas que gerou um debate sobre sexismo e a cultura patriacal do país. De acordo com a CNN, na …

SC Braga oficializa "top gun" Gaitán por duas temporadas

O internacional argentino Nicolas Gaitán assinou um contrato com o Sporting de Braga válido por uma época, com outra de opção, informou esta terça-feira o clube minhoto da I Liga de futebol. Formado no Boca Juniors, …

Vacina russa chama-se "Sputnik V" e foi já pedida por 20 países

A vacina russa contra a covid-19, cujo registo foi esta terça-feira anunciado pelo Presidente, Vladimir Putin, chama-se "Sputnik V", vai começar a ser fabricada em setembro e já foi encomendada por 20 países. De acordo com …

Rui Pinto no Twitter: "Travessia do deserto” terminou mas a “luta continua”

Rui Pinto assumiu que a “árdua e longa ‘travessia do deserto’” chegou ao fim, aludindo à sua libertação, mas avisou que “a luta continua”, pois Portugal “continua um paraíso para a grande corrupção” e branqueamento …

PJ deteve suspeita de atear fogo florestal no Parque Nacional da Peneda-Gerês

A Polícia Judiciária (PJ) de Braga deteve uma mulher de 57 anos suspeita de atear um incêndio florestal registado em 4 de agosto no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), no concelho de Terras de Bouro. Em …

Mais duas mortes e 120 novos casos. Lisboa com 60% dos novos infetados

Portugal regista esta segunda-feira mais duas mortes, 120 novos casos de infeção por covid-19 e 160 curados em relação a segunda-feira, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS). O número de pessoas internadas é …