Sem cartazes, comícios ou brindes. Marcelo prevê gastar 25 mil euros na campanha presidencial

António Cotrim / Lusa

Marcelo Rebelo de Sousa apresentou esta quarta-feira o orçamento da sua campanha de recandidatura ao cargo de Presidente da República, em que prevê gastar 25 mil euros, sem cartazes, comícios, espetáculos ou brindes.

À saída do Tribunal Constitucional, questionado sobre o seu orçamento, o candidato declarou que são “25 mil euros”, dizendo: “Tenciono não gastar mais do que isso”.

De acordo com o documento esta quarta-feira entregue, a maior parte dos gastos serão com “custos administrativos e operacionais”, no valor de 16 mil euros. O candidato estima gastar 3.500 euros em “propaganda, comunicação impressa e digital”, 1.500 euros com a “conceção da campanha, agências de comunicação e estudos de mercado “.

Quanto às receitas, o valor previsto para a subvenção estatal é também de 25 mil euros e o orçamento não contempla contribuições de partidos políticos nem angariação de fundos, mas apenas donativos no valor de 1.500 euros.

Marcelo Rebelo de Sousa inscreveu ainda no seu orçamento de campanha 2.500 de donativos em espécie e 1.500 euros de cedência de bens a título de empréstimo tanto no quadro de receitas como no quadro de despesas.

A campanha eleitoral para as eleições presidenciais de 24 de janeiro decorrerá entre 10 e 22 desse mês. Marcelo Rebelo de Sousa, professor catedrático de direito jubilado, antigo presidente do PSD e comentador político televisivo, foi eleito nas presidenciais de 24 de janeiro de 2016, à primeira volta, com 52% dos votos expressos.

O PSD e o CDS-PP apoiam a sua recandidatura ao cargo de Presidente da República.

Orçamento 84% inferior ao de há cinco anos

Este orçamento com despesas de 25 mil euros é inferior em 84% ao que Marcelo Rebelo de Sousa apresentou há cinco anos quando se candidatou às presidenciais de 2016, que previa despesas no valor de 157 mil euros.

Segundo as contas entregues após essas eleições, divulgadas pelo Tribunal Constitucional em 22 de junho de 2016, Marcelo Rebelo de Sousa, que tinha estimado gastar 157 mil euros, apresentou despesas de 179.408 euros e receitas de 224.408 euros, dos quais 165.488 euros provenientes da subvenção estatal e 45 mil euros de donativos.

Um ano após a sua eleição, em 24 de janeiro de 2017, o Presidente da República anunciou a decisão de doar os 45 mil euros que sobraram da sua campanha a uma instituição particular de solidariedade social de Cinfães, no distrito de Viseu, e a uma escola de Mogadouro, no distrito de Bragança.

Em setembro do ano passado, quando visitava uma livraria de antiguidades em Nova Iorque, entre raridades de milhares de dólares, Marcelo Rebelo de Sousa começou a fazer as contas a uma eventual campanha de recandidatura.

À conversa com uma das proprietárias, disse: “Eu não gasto muito dinheiro, sabe quanto é que gastei na minha campanha presidencial? Não vai acreditar”. “O equivalente a 180 mil dólares. Não é muito. Da próxima vez, será menos do que isso”, acrescentou, perante a comunicação social, para de imediato corrigir: “Não há próxima vez”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Campanhas com custos exorbitantes, só são necessárias para os que nada ou pouco tem a propor . Quando não se consegue convencer com o “programa” proposto, com uns brindes e outros acessórios ajudam a convencer alguns !……. de aí o velho ditado, “com papas e bolos se enganam os tolos”.

RESPONDER

Uniforme da II Guerra Mundial encontrado num pacote "cheio de história"

Um uniforme de piloto da Força Aérea Real (RAF), usado na II Guerra Mundial, foi descoberto embrulhado num pacote feito de folhas de jornais e vai agora a leilão. De acordo com a cadeia televisiva CNN, …

Primeiro motociclo voador do mundo pode alcançar uma velocidade de quase 490 km/h

A empresa Jetpack Aviation concluiu os testes referentes ao projeto Speeder, para o desenvolvimento de uma aeronave que faz descolagens e aterragens na vertical. Segundo a companhia, o veículo, que se assemelha a um motociclo, …

Scarlett Johansson processa Disney por estreia de "Viúva Negra" no streaming

A atriz norte-americana processou a Disney, esta quinta-feira, por violação do contrato, na sequência do lançamento digital do filme "Black Widow" na plataforma de streaming, adiantando que o seu salário estava dependente das receitas de …

Incidente com módulo russo fez EEI mudar de posição

A Estação Espacial Internacional (EEI) perdeu, esta quinta-feira, o controlo de orientação e saiu da posição configurada, na sequência de um incidente com o módulo russo Nauka. A situação, que se prolongou durante 47 minutos, aconteceu …

Relatório dos CDC indica que variante Delta é tão contagiosa como a varicela

Um relatório interno dos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos indica que a variante Delta é tão contagiosa como a varicela. O jornal Washington Post teve acesso a este relatório interno …

Task force concorda que número de mortos e internados vacinados seja divulgado

A sugestão apresentada pelo presidente da Assembleia da República, de se divulgar os dados da vacinação nos internamentos e óbitos por covid-19, "é muito sensata", defendeu o coordenador da task force do plano de vacinação. Em …

Lucro da CGD sobe 18% para 294 milhões de euros no primeiro semestre

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) registou 294 milhões de euros de lucro no primeiro semestre, mais 18% do que no período homólogo, foi anunciado esta sexta-feira. "A Caixa Geral de Depósitos registou 294 milhões de …

Acordar uma hora mais cedo diminui (muito) o risco de depressão

Estudo envolveu mais de 800 mil pessoas. Risco de cair em depressão desce 23%. Um estudo recente indica que, se uma pessoa se levantar uma hora mais cedo do que o habitual, o risco de cair …

Adeptos no Dragão: acabou o "enorme vazio no coração do FC Porto"

O Estádio do Dragão vai voltar a ter pessoas nas bancadas em jogos do FC Porto, 17 meses depois. O regresso vai acontecer na estreia na I Liga, contra o Belenenses SAD, e o clube …

México planeia libertar milhares de reclusos idosos ou que foram torturados

O Presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, disse nesta quinta-feira que vai libertar por decreto reclusos detidos em circunstâncias especiais, como os que foram torturados, os maiores de 75 anos e os que estão …