Marcelo foi a Roma convidar o Papa a visitar Portugal

Move

O encontro do Presidente Marcelo com o Papa Francisco

O Presidente da República fez um convite formal para o papa Francisco visitar Portugal, pretendendo aliar o centenário das aparições de Fátima à gratidão do estado português pelo reconhecimento pioneiro da sua independência.

O encontro entre Marcelo Rebelo de Sousa e o líder da Igreja Católica durou cerca de meia hora.

O presidente da República chegou ao Vaticano antes das 10h, tendo sido recebido pela guarda suíça no pátio interior, subindo depois ao terceiro andar, num percurso em que passou por diversos tetos com frescos do pintor renascentista Rafael.

No final, o presidente ofereceu ao papa um conjunto de seis casulas, desenhado pelo arquiteto português Álvaro Siza Vieira – paramentos religiosos de cores diferentes, adequados aos diferentes tempos litúrgicos, em verde, roxo, azul, vermelho, branco e rosa.

Marcelo Rebelo de Sousa ofereceu ainda um registo de Santo António, proveniente da sua coleção particular.

Depois do encontro, Marcelo contou aos jornalistas que o Papa se referiu “a Portugal e aos Portugueses com muito apreço, de um modo que eu diria quase carinhoso”, recordando que na sua infância conheceu muitos portugueses emigrantes na Argentina, “um povo trabalhador, humildem sério, fraternal e solidário”.

Marcelo Rebelo de Sousa fez “um balanço muito positivo” da sua primeira visita oficial enquanto Presidente da República desde que assumiu o cargo, há uma semana. “Ficou muito patente o modo como acompanha o que se passa em Portugal”, disse, facto que foi para si “muito significativo”.

O papa ofereceu os presentes reservados aos chefes de Estado, que consistiram, neste caso, em versões portuguesas da encíclica “Louvado sejas” e a exortação apostólica “Alegria do Evangelho”, os dois grandes documentos do pontificado de Francisco.

O papa ofereceu igualmente a Marcelo Rebelo de Sousa um medalhão do seu pontificado, que tem dois ramos de oliveira entrelaçados.

Após a audiência papal, Marcelo Rebelo de Sousa foi recebido pelo cardeal Pietro Parolin, o Secretário de Estado do Vaticano, equivalente a um primeiro-ministro.

Papa em Fátima

Antes do encontro, o Presidente da República anunciou que levou consigo “uma carta formal em nome da República Portuguesa a convidar Sua Santidade a visitar Portugal, a propósito do centenário das aparições de Fátima, em 2017, e espero encontrar no papa Francisco um acolhimento a este convite”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas, em Roma.

O Chefe de Estado declarou que, assim, a visita do papa juntaria “um acontecimento religioso a uma projeção que é ao mesmo tempo um reconhecimento da gratidão por aquilo que significou desde os primórdios da nacionalidade o apoio àquele estado independente que nascia e que teve no papado, antepassado da Santa Sé, o primeiro gesto de aceitação e de compreensão à escala de então do universo, que era sobretudo europeu”.

Depois do encontro, Marcelo não quis revelar se o convite foi aceite, mas disse estar feliz com a resposta.

“Não posso dizer nada quanto à posição do santo padre quanto ao convite mas posso dizer o meu estado de espírito. Só vos posso dizer que saí muito feliz da audiência“, afirmou.

Marcelo reiterou que o motivo de a sua primeira visita ser ao Vaticano, onde às 10h se encontrou com o papa Francisco, se deve ao facto de ter sido a primeira entidade a reconhecer Portugal como um estado independente e D. Afonso Henriques como rei.

A independência de Portugal e o título de rei a Afonso Henriques foram reconhecidos pelo papa Alexandre III em 1179.

Questionado sobre eventuais semelhanças entre o papa e ele próprio, o Presidente da República recusou comparar-se a Francisco, considerando que isso seria “realmente desproporcionado”, mas assumiu uma convergência no que considera ser o retomar do espírito do Concílio Vaticano II.

“O papa Francisco retoma muito da tradição do Concílio Vaticano II, que marcou a minha juventude”, sustentou Marcelo.

O Concílio Vaticano II representou uma mudança apreciável em muitos aspetos da vida da Igreja Católica, no ecumenismo, na abertura às outras religiões, na sensibilidade ao novo mundo, na preocupação com uma forma de celebração, de rito, que aproximasse a Igreja das pessoas”, acrescentou o presidente da República.

O concílio convocado pelo papa João XXIII e concluído por Paulo VI nos anos 1960 revolucionou a Igreja Católica, num processo de abertura sem precedentes e que terminaria, por exemplo, com as missas celebradas em latim e de costas para os fiéis.

Sobre o papa Francisco ser uma personalidade de afetos, uma expressão que o próprio Marcelo usou para qualificar a campanha eleitoral que o levou à Presidência da República e a abordagem que privilegia, o Presidente disse que o líder da Igreja Católica é isso e mais.

“O papa Francisco além de ser uma personalidade dos afetos é uma personalidade da proximidade, do diálogo, da compreensão, da solidariedade com os mais pobres, explorados, oprimidos, e nesse sentido, até na simplicidade da sua vida, das suas palavras, num tempo de guerra, de injustiça, de confronto”, afirmou.

“Há de facto aqui um apelo que toca crentes e não crentes e crentes os mais variados, como se tem visto no encontro de Igrejas cristãs que há muito não se encontravam”, acrescentou.

Move NotíciasBom Dia

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Mau…`
    Menos confiança a essa gente, pois o Vaticano é tudo menos um estado de direito…
    O Papa pode vir cá, mas nada de “campanhas” manhosas a favor da religião (máfia) católica e nada de luxos!!

RESPONDER

Governo aberto para suspender pagamento por conta do IRC

O deputado do PEV José Luís Ferreira afirmou hoje que o Governo demonstrou abertura para suspender este ano o pagamento por conta do IRC e para criar um fundo de tesouraria destinado às pequenas e …

Consumo de vinho aumentou "acentuadamente" durante confinamento

Um estudo europeu divulgado esta segunda-feira concluiu que a frequência do consumo de vinho "aumentou acentuadamente" em Espanha, França, Itália e Portugal com o confinamento e que as principais fontes de abastecimento foram os supermercados …

João Félix lesiona-se a poucos dias do regresso da La Liga

João Félix contraiu uma lesão no ligamento lateral interno do joelho esquerdo durante um treino, informou esta segunda-feira o Atlético de Madrid. "João Félix sofreu uma entorse do ligamento colateral medial de baixo grau do joelho …

"Agiu com responsabilidade, legalidade e integridade". Boris Johnson segura assessor

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, apoiou este domingo o seu principal conselheiro, Dominic Cummings, acusado de violar as regras de confinamento impostas para combater a pandemia covid-19, assegurando que o assessor agiu legalmente e com …

Dieselgate. Volkswagen condenada a indemnizar cliente

A justiça alemã condenou hoje a Volkswagen a indemnizar em parte um cliente que comprou um automóvel equipado com um motor diesel falsificado, numa sentença que deve influenciar dezenas de milhares de processos cinco anos …

Caso prazo das moratórias não seja alargado "terão de ser criadas outras medidas extraordinárias"

Caso as "as moratórias dos créditos não forem prolongadas, ou o Governo ou a Assembleia da República terão de criar outras medidas extraordinárias para as apoiar", disse a coordenadora do Gabinete de Proteção Financeira (GPF) …

Santuário de Fátima retoma no sábado celebrações com presença de peregrinos

O Santuário de Fátima vai retomar as celebrações com a presença de peregrinos a partir de sábado, garantindo as condições de segurança para o maior número de pessoas. O Santuário de Fátima, no concelho de Ourém, …

Ex-ministro da Saúde da Bolívia em prisão preventiva por suspeitas de corrupção

O ex-ministro da Saúde da Bolívia foi detido, na semana passada, por suspeita de corrupção na compra de ventiladores. O ex-ministro da Saúde da Bolívia, detido na última semana por suspeita de corrupção na compra a …

OMS considera cada vez mais improvável segunda grande vaga

A diretora do departamento de Saúde Pública da Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou hoje que é "cada vez mais" improvável uma segunda grande vaga do novo coronavírus, mas aconselhou muita prudência. Em entrevista à rádio …

Açores reabrem creches e jardins de infância. Aulas de 11.º e 12.º também em São Miguel

As respostas sociais, encerradas devido à pandemia, reabrem esta segunda-feira no Pico, Faial, Terceira e São Jorge, e na ilha de São Miguel são retomadas as aulas dos 11.º e 12.º anos para alunos inscritos …