Em busca de consenso, Marcelo chama personalidades da Saúde e da Economia

Tiago Petinga / Lusa

Marcelo Rebelo de Sousa vai receber, esta segunda-feira, a ministra da Saúde em Belém. Esta é a primeira de um conjunto de dezenas de audições que o Presidente da República vai fazer a personalidades da área da Saúde e da Economia.

O Presidente da República quer chegar a um consenso quanto às medidas que devem ser tomadas para fazer face à covid-19, numa altura em que os casos de infeção diários atingem valores superiores aos do início da pandemia.

Medidas mais restritivas e até um novo estado de emergência não são descartados. Mas, antes, Marcelo Rebelo de Sousa quer reunir-se com personalidades da área da Saúde e, dias depois, da área da Economia. Esta segunda-feira, recebe a ministra Marta Temido em Belém, avança o Observador.

De acordo com o diário, Marcelo está preocupado com o facto de haver dois grupos de opinião: os que pedem medidas mais radicais e os que se preocupam com a economia e a situação económico-social. Há ainda um terceiro grupo, mais pequeno, que está preocupado com as restrições de liberdades. Perante este cenário, o Presidente vai exigir uma resposta comum.

Na sexta-feira, o chefe de Estado admitiu medidas mais restritivas e, apesar de não deter o poder executivo, deixou um aviso claro de que quando tiver de agir em conjunto com o primeiro-ministro, assim o fará.

Embora tenha sublinhado que “há graus progressivos de intervenção“, Marcelo deixou a porta aberta para que se avance para medidas já aplicadas noutros países em caso extremo de esgotamento do Serviço Nacional de Saúde (SNS). Entre as medidas está o recolhimento obrigatório ou uma nova situação de emergência.

Da mesma forma, o Presidente disse, no sábado, admitir maiores desequilíbrios nas contas públicas se assim for necessário para responder à pandemia: “O défice é muito importante, mas se for provado que, efetivamente, é preciso mais uns tantos zero vírgula qualquer por cento pela urgência de reforço do orçamento da saúde e os partidos entenderem que assim deve ser, pois assim deve ser.”

Esta ronda de audiências, que começa esta segunda-feira com a ministra da Saúde, inclui “o atual bastonário e os ex-bastonários da ordem dos médicos, depois bastonários de outras áreas ligadas à saúde, depois antigos bastonários, depois antigos ministros da saúde, depois naturalmente também sindicatos e confederações patronais”, revelou.

O Observador escreve ainda que o Presidente admite ouvir outras figuras da área da economia, que irão sendo agendadas à medida que as reuniões vão sendo realizadas.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Claro! Ante a total incompetência do Primeiro Ministro o Presidente da República montou, ele próprio, um gabinete de crise. A questão é a qualidade dos participantes. Conhecido o elenco, tenho quase a certeza que aqui, no Lar da Santa Casa, se conseguia um elenco mais lúcido e com mais visão de futuro.

  2. Portugal precisa da uniao de todos os grupos, economicos, sociais, politicos, e resto do elenco. Um dos erros ‘e politicos estarem sempre nos meios de comunicacao, o resto dos meios empresariais nao conta… nao ‘e justo, o pais tem de ter mais iniciativa, mas os meios de comunicacao teem de colaborar.

RESPONDER

Da "política do filho único" a incentivos à natalidade: como a China tem mudado a sua estratégia populacional

A China está a planear incluir novas medidas para estimular a taxa de natalidade do país e lidar com o rápido envelhecimento da população. A estratégia passa pelo “plano de cinco anos” que deverá estar …

Vacinação será “grande prioridade” de presidência portuguesa da UE

O primeiro-ministro português, António Costa, referiu hoje que a vacinação contra a covid-19 deverá ser uma das “grandes prioridades” da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE), após um encontro com o presidente do …

No Cambodja, os aldeões usam "espantalhos mágicos" para afastar a covid-19

Os aldeões do Cambodja têm evitado a pandemia de covid-19 sem máscaras nem distanciamento social, mas sim com "espantalhos mágicos" que espantam o vírus mortal. Os dois espantalhos de Ek Chan, um aldeão de 64 anos, …

O Arecibo desabou. É o fim de uma era à procura de vida extraterrestre

O Observatório de Arecibo, em Porto Rico, morreu. Três semanas depois de um dos principais cabos de sustentação da sua cúpula ter desabado, danificado irremediavelmente o radiotelescópio, o icónico caçador de vida extraterrestre antecipou-se à …

O maior elevador panorâmico do mundo tem vista para os cenários de Avatar

Com o recente lançamento de fotografias subaquáticas dos bastidores do Avatar 2 e a notícia de que Avatar 3 está quase a terminar as filmagens, não há melhor momento para revisitar o parque nacional que …

Pandemia tirou comida da mesa, mas deu asas a startup que transforma plástico do mar em máscaras

A startup portuguesa Skizo transformou a pandemia numa oportunidade de crescimento. Quando faltava comida nalgumas mesas, a empresa de produção de sapatilhas e bolsas passou a fazer máscaras a partir de plástico retirado dos oceanos …

Na Irlanda, o Pai Natal é considerado um "trabalhador essencial"

A Irlanda fez esta semana um anúncio especialmente dedicado às crianças, afirmando que o Pai Natal é considerado um trabalhador essencial no país e, por isso, não terá as suas deslocações restringidas no período natalício. …

Mais 2400 novos casos. Portugal ultrapassa os 300 mil desde o início da pandemia

Portugal ultrapassou hoje a barreira dos 300 mil casos de covid-19 desde o início da pandemia no país, em março, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). Portugal registou mais 2.401 novos casos, tendo passado a contabilizar …

Medidas para o Natal conhecidas no sábado. Passagem de ano com todas as restrições

O primeiro-ministro, António Costa, adiantou hoje que no sábado anunciará as medidas para o Natal “com as melhores condições possíveis”, mas avisou desde já que “a passagem do ano vai ter todas as restrições”. “O Governo …

Os assentos do meio da Delta Air Lines vão continuar vazios

A companhia norte-americana Delta Air Lines anunciou esta semana que continuará a manter os assentos do meio vazios, mantendo a política de distanciamento social decretada por causa da pandemia de covid-19. A bloqueio destes lugares intermediários …