Manuel Alegre diz que “Geringonça” ficou aquém das expectativas e critica “meias medidas” no combate à pandemia

Mário Cruz / Lusa

O histórico socialista Manuel Alegre

O dirigente histórico do PS Manuel Alegre considera que a solução política de esquerda, a Geringonça, ficou aquém das expectativas, resumindo-se a uma mercearia à volta do OE, e critica as “meias medidas” no combate à pandemia.

Estas posições foram assumidas pelo escritor, poeta e antigo conselheiro de Estado em entrevista ao podcast do PS “Política com palavra”, durante a qual também se pronuncia sobre as eleições presidenciais de domingo próximo.

Manuel Alegre, que se manifestou a favor de uma solução de Governo do PS com os partidos à sua esquerda, entende, no entanto, que “a Geringonça ficou aquém das expectativas”, já que não “houve um ímpeto reformador” e “um projeto nacional de futuro”.

“Isto tem-se resumido a uma espécie de mercearia à volta do Orçamento. Uma convergência de esquerda tem de ser mais do que uma negociata à volta do Orçamento”, declara.

Já em relação ao candidato presidencial e líder do Chega, André Ventura, Manuel Alegre aponta que ele “insulta tudo e todos” e interroga-se “onde é que está o PS”.

“O PS não pode não estar presente neste combate. Isto é uma ameaça”, frisa, antes de defender que o partido liderado por António Costa tem de voltar a fazer uns Estados Gerais ou algo de semelhante, tem de se abrir”.

Manuel Alegre classifica ainda como estranha a opção do PS não ter candidato presencial, dizendo que o atual Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, “com todas as qualidades que tem, é um homem da direita”.

“E nós somos um partido da esquerda democrática, um partido fundador [da democracia portuguesa]. É estranho que não tenhamos um candidato. Por isso, apoio a Ana Gomes, justifica.

Em relação ao combate à covid-19, Manuel Alegre observa que Portugal tem 2,26 milhões de portugueses com mais de 65 anos.

“Se não vêm mais vacinas e se não conseguimos resolver este problema de vacinar os mais idosos e aqueles com doenças associadas, arriscamo-nos – eu digo isto com um soluço na garganta – arriscamo-nos a perder uma geração de avós. Isso é terrível”, alerta.

Manuel Alegre refere depois que, na primeira vaga da epidemia em Portugal, os portugueses autoconfinaram-se”, tendo existido “um pacto entre os cidadãos e o poder político”.

Agora, no entanto, “voltou a indisciplina, quebrou-se esse pacto que havia – um pacto nacional, sentimento comunitário, entre cidadãos e política.”

“[Há] falta de confiança e excesso de partidarização de algo [a pandemia] que não pode ser partidarizado”, critica.

O dirigente histórico socialista advertiu depois, num recado ao Governo, que, no combate à covid-19, “não há nada pior do que a meia medida”.

“Acho que houve estados de emergência a mais com muitas meias medidas, e isso acaba por lançar a confusão. Se há um estado de emergência, que seja a sério, que seja a doer, e que as pessoas percebam”, sustenta.

Ainda no que respeita ao processo de vacinação em Portugal, Manuel Alegre considera que “o Presidente da República, o primeiro-ministro e os outros ministros já deviam ter sido vacinados”.

“Não se vacinarem é uma forma de desvalorizar as funções que exercem e é uma cedência aos populismos”, frisa.

Em matéria de Serviço Nacional de Saúde, o dirigente histórico do PS deixa várias referências críticas à atuação do Bloco de Esquerda, embora sem mencionar este partido.

“Alguns, de outros partidos, dá a impressão de que querem fazer a revolução por via parlamentar e nacionalizar tudo [com a requisição civil na saúde]. Isto não é assim. Tem de haver muito bom senso e tentar refazer na medida do possível aquele pacto que já existiu e agora quebrou-se”, afirma.

Manuel Alegre diz mesmo nem sequer perceber “o que significava neste momento requisição civil [na saúde]”.

“O que eu aconselharia aos responsáveis da saúde é alguma descrispação”, contrapõe o antigo candidato às eleições presidenciais de 2006 e 2011.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Ó Alegre, os Socailsimos do Xulares e do Konhal quie trouxeram para estão cada vez mais Sinistros, por exemplo o Caso do Guerra Procurador impingido atraves do Cano de Esgoto do Largo da Rataria, e o caso hediondo do SEF no assassinio Cobarde e Reles do Ucraniano.

RESPONDER

Menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais e menos 151 mil cirurgias em 2020

No ano em que a pandemia chegou a Portugal, houve menos 151 mil cirurgias e menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais públicos. A covid-19, que chegou a Portugal a 2 de março de 2020, obrigou …

Várias escolas de Tóquio pedem "certificados de cabelo real" aos alunos

As escolas japonesas são conhecidas pela sua rigidez relativamente à aparência dos seus alunos, tanto que os estudantes que não seguem o padrão de "cabelo liso e preto" têm de apresentar provas. Dados divulgados, esta semana, …

UE estima normalidade nas vacinas daqui a duas semanas. Orbán recebeu vacina chinesa

A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas nos Estados-membros. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro já foi vacinado (mas com uma vacina …

"Os dados de milhões de pessoas estão em risco", alertam denunciantes da Amazon

Denunciantes da Amazon alertam que os dados de milhões de pessoas estão em risco devido à falta de preocupação da empresa com a cibersegurança. A par da Google, Apple, Microsoft e Facebook, a Amazon é uma …

Mais 41 mortes e 718 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal registou, este domingo, mais 41 mortes e 718 novos novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 718 …

Navalny chega a colónia penal a leste de Moscovo

O principal opositor do Kremlin chegou, este domingo, a uma zona a cerca de 200 quilómetros a leste de Moscovo para ser transferido para uma colónia penal onde vai cumprir a sua pena, informou um …

Já chegou o voo de repatriamento com 300 passageiros vindos do Brasil

O voo de repatriamento vindo do Brasil chegou, este domingo de manhã, ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, com cerca de 300 passageiros. De acordo com a RTP, o voo de repatriamento vindo de São Paulo, …

Costa imune ao descontrolo da pandemia. Popularidade de Marcelo dispara

A sondagem TSF/JN/DN regista uma avaliação positiva do primeiro-ministro e do Presidente da República, com este a atingir um novo pico de popularidade. Os líderes do PSD e do Chega surgem empatados como principais figuras da …

Mais seis mortos nos protestos em Myanmar. Embaixador na ONU afastado

Seis manifestantes foram mortos em Myanmar, este domingo, por forças de segurança que dispersavam com violência as manifestações pró-democracia. Três manifestantes foram mortos em Dawei (no sul do país), enquanto dois adolescentes, de 18 anos, morreram …

Siza Vieira anuncia que Programa Apoiar vai ser reforçado e alargado

O programa Apoiar, destinado a empresas afetadas pela pandemia da covid-19, vai ser reforçado e alargado a novas situações, anunciou o ministro da Economia, indicando que as medidas vão ser anunciadas na próxima semana. "Queremos reforçar …