/

Malta é o primeiro país da UE a fechar fronteiras a viajantes não vacinados

5

eu2017ee / Flickr

Ministro da Saúde maltês, Chris Fearne.

A partir de quarta-feira, qualquer pessoa que chega a Malta deve apresentar um certificado de vacinação reconhecido: um certificado maltês, britânico ou da União Europeia (UE).

Malta vai ser o primeiro país da União Europeia a fechar fronteiras a viajantes não vacinados, na esperança de conter um surto de novos casos de covid-19, anunciou esta sexta-feira o ministro da Saúde maltês, Chris Fearne.

A partir de quarta-feira, 14 de julho, qualquer pessoa que chega a Malta deve apresentar um certificado de vacinação reconhecido: um certificado maltês, britânico ou da União Europeia. Seremos o primeiro país na Europa a dar este passo”, afirmou, em conferência de imprensa.

Desde 1 de junho, turistas da UE, EUA e de alguns outros Estados passaram a ser bem-vindos desde que o teste de covid-19 fosse negativo ao embarcar num avião com destino a Malta, ou se estivessem totalmente imunizados. “O teste de PCR não será suficiente”, sublinhou o ministro, exceto para menores de 12 anos acompanhados pelos pais.

Fearne foi questionado sobre se era justo impor esta medida aos turistas com poucos dias de antecedência, ao que respondeu que “não é justo que os [residentes] locais ainda não vacinados corram riscos”.

“Primeiro precisamos de proteger os nossos habitantes”, vincou.

A pequena ilha mediterrânica de 500.000 habitantes orgulha-se de ser o país mais vacinado da UE, com 79% da população adulta imunizada com as duas doses da vacina.

Em 27 de junho, o país não registou novos casos, mas esta sexta-feira as autoridades de saúde identificaram 96, dos quais 90% eram cidadãos não vacinados.

Um grande número de casos foi detetado durante viagens de cursos linguísticos e escolas de inglês, que atraem anualmente alunos de todo o mundo, cuja realização vai ser também impossibilitada a partir de 14 de julho.

Ao contrário de outros países europeus, o aumento do número de novos casos de covid-19 não se deve à propagação da variante Delta, altamente contagiosa. A responsável de saúde pública de Malta, Charmaine Gauci, disse esta sexta-feira que apenas sete dos 252 casos ativos no país representam essa variante.

Malta registou 30.851 casos desde o início da pandemia e 420 mortes. A pandemia de Covid-19 provocou pelo menos 4.013.756 mortos em todo o mundo, resultantes de mais de 185,5 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente feito pela agência France-Presse.

  // Lusa

5 Comments

  1. O pior é ver a grande maioria considerar isto um bloqueio aceitável. Viola as regras básicas de circulação, os direitos da privacidade de saúde e o simples bom senso. Proximo passo será impedir cidadãos com HIV ou com uma simples gripe de entrar em certos locais? Só me questiono para onde estamos a caminhar..

    • Faz um favor e vai lá pesquisar os casos covid em taiwan. Desde o principio até agora…. Tiveram 7 mortes …. Obrigam todos a 2 semanas de quarentena… Quais regras básicas são violadas afinal? A UE deu confirmação que os estados podiam bloquear as fronteiras assim o entendessem ou não reparaste que tivemos um monte de tempo a fronteiras com Espanha bloqueadas? Deves ser dos tais que não quer ser vacinado porque tem medo se tornar magnético ou o Bill Gates meteu um chip na vacina. Serio faz te um favor a ti mesmo e vai te vacinar

  2. Alguém com eles no lugar…. Chega de variantes e andáramos feitos parvos a ver os casos a subir sempre que aparece uma variante nova mais agressiva

  3. Tive uma reação alérgica considerada não muito grave na 1a toma da vacina Pfizer. Mas passei mal. Consultei uma imonoalergologista, que me aconselhou a tomar a 2a dose em ambiente hospitalar. Na 6a feira fui ao hospital e em conversa com o médico fui aconselhado a não levar a segunda dose, devido ao facto de não se saber o que poderia vir a acontecer… Como a primeira reação não foi muito grave, o SNS não me passa nenhuma declaração em como não posso ser vacinado e eu e que tive que assumir essa decisão.
    A malta já não posso ir, e pelo andar da carruagem qualquer dia eu, e todos os outros que não fomos vacinados por qualquer outro motivo seremos expulsos da sociedade. Sinceramente penso que anda tudo tonto.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE