Mais 24 mortes e 4.644 casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Patricia de Melo Moreira / AFP

Portugal registou 4.644 novos casos e 24 mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Nas últimas 24 horas, Portugal registou 4.644 casos positivos de covid-19 e 24 óbitos, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Lisboa e Vale do Tejo é a região que regista mais infeções, com 1.648 casos confirmados, seguida pelo Norte, que regista mais 1.477 novas infeções.

Segue-se a zona Centro (770), o Algarve (314), a Madeira (241), o Alentejo (147) e os Açores (47).

Dos 24 óbitos, oito foram registados no Norte, mais oito no Centro, cinco na região de Lisboa e Vale do Tejo, dois no Alentejo e um no Algarve.

Os internamentos registaram uma descida nas últimas 24 horas. Há 943 doentes internados no país, menos nove do que os registados no último boletim, e 147 pessoas em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), menos 11 em relação a esta quinta-feira.

O boletim diário da DGS indica ainda que 3.886 pessoas recuperaram da doença, num total de 1.126.627 recuperados desde o início da pandemia. Portugal tem hoje 70.406 casos ativos, mais 734 em relação ao dia anterior, e 97.573 contactos em vigilância.

A matriz de risco sofreu uma atualização esta sexta-feira, mas Portugal mantém-se na zona vermelha. A incidência do SARS-Cov-2 ao nível nacional subiu para os 525,5 casos por 100.000 habitantes. Se se contar apenas com o Continente, a incidência é agora de 531,2 casos/100.000 habitantes.

Já o índice de transmissão R(t) desceu para os 1,07, tanto a nível nacional como no continente.

A uma semana do Natal, Marta Temido fez esta manhã um ponto da situação das medidas extraordinárias anunciadas há duas semanas pelo primeiro-ministro, António Costa.

A ministra da Saúde destacou que é preciso “fazer mais“, seja ao nível da vacinação, da testagem e até do uso de máscara — tendo também aconselhado os portugueses a evitarem a frequência de espaços fechados sobrelotados e a promoverem o arejamento das divisões em que se encontrem.

A governante admitiu também alargar o número de testes gratuitos à covid-19 disponíveis por pessoa na próxima semana. Atualmente, e até ao final do ano, o SNS comparticipa a realização de quatro testes mensais por cidadão.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.