/

O maior museu de astronomia do mundo imita o movimento do Universo

(dr) Ennead Architects

Shangai Astronomy Museum (SAM)

O maior museu de astronomia do mundo, o Museu de Astronomia de Xangai, já abriu portas. Apesar de ter sido criado para receber exposições, conta também com um planetário e um telescópio solar de 24 metros de altura.

O maior museu de astronomia do mundo tem 390 mil metros quadrados, um espaço enorme para receber exposições, um planetário e um telescópio solar de 24 metros de altura. Situa-se em Xangai, na China, e tem as portas abertas desde a semana passada.

Além de ser o maior do mundo, o museu é também diferente de qualquer outro já existente: o imponente edifício, que imita o movimento do Universo, não possui linhas retas nem cantos afiados.

“O edifício é uma encarnação arquitetónica de inspiração astronómica”, disse Thomas Wong, designer principal do projeto, citado pelo Interesting Engineering. Com esta estrutura de linhas em arco, Wong e a sua equipa esperam mostrar que tudo no Universo está em constante movimento e é governado por uma série de forças.

De acordo com a empresa, Ennead Architects, o design do museu é uma celebração da continuidade temporal e espacial, que proporciona uma ligação entre o passado rico do país e as ambições futuristas no campo da ciência.

A arquitetura é também influenciada pelo “problema dos três corpos”, uma questão ainda não resolvida de como calcular matematicamente o movimento de três entidades celestes – planetas, luas ou estrelas – com base nas suas relações gravitacionais. Este cálculo pode ser realizado com dois corpos celestes, mas não com três.

A CNN explica que, no projeto, o enigma cósmico se traduz em três formas de arco, que fazem referência ao Sol, à lua e às estrelas, respetivamente.

Cada um abriga uma importante atração para os visitantes, que encontram um Oculus que se abre acima da entrada principal do museu. A estrutura atua como um relógio e produz um círculo de luz solar que reflete pelo chão ao longo do dia, indicando a hora e a estação.

O teatro planetário emerge do telhado do edifício como um nascer da Lua e uma enorme cúpula de vidro invertida dá aos visitantes a oportunidade de verem o céu noturno.

“um verdadeiro encontro com o universo”, segundo o comunicado da empresa. “Queremos que as pessoas entendam a natureza especial da Terra como um lugar que abriga a vida, diferente de qualquer outro lugar que conhecemos no Universo.”

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.