MAI ordena inquérito disciplinar a comandante nacional da Proteção Civil

Manuel de Almeida / Lusa

A Ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa

A ministra da Administração Interna ordenou à Inspeção-Geral da Administração Interna a abertura de um processo disciplinar sobre a eventual acumulação de funções públicas pelo atual comandante operacional nacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil, Rui Esteves.

Em comunicado, o Ministério da Administração Interna (MAI) adianta que o inquérito tem “caráter de urgência” e que as conclusões do inquérito a realizar pela Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) devem ser remetidas a Constança Urbano de Sousa no prazo máximo de 30 dias.

O MAI refere que a decisão foi tomada na sequência da notícia tornada pública esta sexta-feira, por uma reportagem da RTP, sobre a eventual acumulação de funções públicas pelo atual comandante operacional nacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil com o cargo de diretor do aeródromo de Castelo Branco.

Segundo o programa Sexta às 9, o duplo cargo está referido no despacho de nomeação assinado pelo secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, em janeiro.

A lei que regula o estatuto do pessoal dirigente do Estado diz que um dirigente público não pode acumular funções, excepto se tiver autorização superior para o efeito. No entanto, de acordo com o programa da jornalista Sandra Felgueiras, desde que foi nomeado para comandante nacional de operações de socorro, Rui Esteves nunca obteve autorização superior para acumular funções, escreve o Público.

Confrontado com os factos pela RTP, o comandante operacional nacional da ANPC nega e garante que pediu verbalmente ao presidente da Câmara de Castelo Branco, gestora do aeródromo, para ser substituído assim que assumiu funções. Porém, o autarca confessa que este nunca lhe enviou qualquer comunicação escrita a formalizar essa intenção.

Além disso, a ANAC garante que só recebeu um pedido de substituição de Rui Esteves como diretor do aeródromo a 1 de setembro, ou seja, precisamente um dia depois de a RTP ter perguntado à Câmara quem era o diretor.

Rui Esteves tem sido muito criticado pela sua ação em vários incêndios. O presidente da Câmara de Mação, Vasco Estrela, e o deputado social-democrata Duarte Marques, querem saber mais sobre o que aconteceu no concelho, aquando dos fogos de Mação, e já tinham pedido uma investigação da Inspeção-Geral da Administração Interna.

No total, quase 31 mil hectares arderam em Mação em pouco menos de dois meses e agora as dúvidas levantam-se.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Estão se a demitir e a serem demitidos e a única que se devia demitir era a Sr.ª que culpa os outros, que é a Ministra da Administração Interna e o Secretário da MAI, é um par bem lindo…

Sydney. Qualidade do ar perigosa devido a incêndios no leste da Austrália

A qualidade do ar em Sydney atingiu esta terça-feira um nível perigoso devido à densa camada de fumo proveniente dos incêndios florestais, no leste da Austrália, indicou o Departamento de Meteorologia australiano. "Os ventos fracos e …

Governo prevê superavit de 0,2% e crescimento de 2% em 2020

O líder parlamentar do Partido Ecologista “Os Verdes” revelou esta terça-feira que o Governo prevê para o próximo ano um excedente orçamental de 0,2% e um crescimento de 2%. José Luís Ferreira, líder parlamentar do Partido …

Meo e Nos vão subir preços de alguns serviços em 2020

Escreve o Jornal de Negócios esta terça-feira que a Meo e a Nos vão atualizar o tarifário de alguns dos seus serviços a partir de 1 de janeiro de 2020. A fatura dos clientes deverá …

Maria e Francisco foram os nomes mais populares em 2019

Maria foi, mais uma vez, o nome feminino mais popular em 2019. João foi atirado para segundo lugar, sendo destronado por Francisco. Dados do Ministério da Justiça, divulgados pela TVI24, revela que, este ano, foram registadas …

Tensão nas eleições da JSD-Porto levam à intervenção da PSP

Rodrigo Passos foi eleito, no sábado, como novo líder da JSD-Porto, substituindo Rosina Ribeiro Pereira, que deixou algumas palavras duras para comentar o que se passou no ato eleitoral. Segundo o Público, Rosina Ribeiro Pereira, eleita …

Livre não aplica sanção a Joacine, mas condena declarações da deputada

O Livre decidiu não aplicar qualquer sanção disciplinar a Joacine Katar Moreira no seguimento do conflito entre Direção e deputada que surgiu após a polémica abstenção num voto no parlamento sobre uma investida israelita na …

Rio alerta para "claro divórcio entre a sociedade portuguesa e os partidos políticos"

O presidente do PSD, Rui Rio, disse ontem, em Paredes, no distrito do Porto, haver "um divórcio entre a sociedade e os partidos", defendendo que só uma maior "abertura" das estruturas às "pessoas" pode inverter …

Megaoperação de combate à pedofilia detém mais de 30 pessoas

Mais de 30 pessoas foram detidas em onze países no âmbito de uma megaoperação de combate à pornografia infantil realizada pela Europol e pela polícia nacional de Espanha, país onde foram presos mais de metade …

Grandes hotéis acusados de ignorar tráfico sexual. Queixa em grupo relata casos de 13 mulheres

Uma ação judicial deu entrada segunda-feira em Columbus, Ohio, nos Estados Unidos (EUA), com vários grandes grupos hoteleiros a serem acusados de lucrar com o tráfico sexual, ignorando os crimes e os danos nas vítimas. Segundo …

Líder da Birmânia, Suu Kyi, vai a Haia defender o país de acusação de genocídio

A líder birmanesa Aung San Suu Kyi decidiu comparecer perante o Tribunal Internacional de Justiça (TIJ) para defender o seu país da acusação de genocídio contra a minoria muçulmana rohingya, durante uma audiência de três …