MAI apresenta queixa-crime contra os bombeiros por causa de fogo em Cascais

Tiago Petinga / Lusa

O Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita

O ministro da Administração Interna participou, esta sexta-feira, ao Ministério Público a situação de “grave risco” resultante da ausência de comunicação dos bombeiros ao Comando Distrital de Operações de Socorro de Lisboa de um incêndio no concelho de Cascais.

Além desta participação para eventual procedimento criminal pelo Ministério Público (MP), Eduardo Cabrita determinou também à Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) a abertura de um inquérito para apuramento de eventuais responsabilidades disciplinares.

A semana passada, os bombeiros aprovaram “por unanimidade e aclamação” um boicote toda a informação à ANPC, tendo suspendido desde domingo toda a informação operacional aos Comandos Distritais de Operações de Socorro (CDOS).

Numa nota enviada à agência Lusa, o Ministério da Administração Interna (MAI) refere que a informação prestada pelo presidente da ANPC ao ministro Eduardo Cabrita concluiu “pela situação de grave risco decorrente da ausência de comunicação ao Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Lisboa da ocorrência de incêndio habitacional em São Domingos de Rana, Cascais”.

O MAI sublinha que “a mesma informação reporta a violação dos deveres de zelo no âmbito do Regime Jurídico dos Corpos de Bombeiros”.

“Com base nessa informação, o ministro da Administração Interna determinou a instauração de um inquérito, por parte da ANPC, para apuramento de eventuais responsabilidades disciplinares A participação ao Ministério Público para apuramento de eventuais responsabilidades criminais”, precisa a nota do MAI.

O CDOS de Lisboa esteve mais de uma hora sem informações sobre o incêndio desta sexta-feira no concelho de Cascais, que provocou um morto, disse à Lusa fonte da Proteção Civil. O pedido de socorro para o incêndio, numa habitação na freguesia de São Domingos de Rana, chegou via 112 ao CDOS de Lisboa, que imediatamente acionou os meios junto dos bombeiros voluntários de Carcavelos, que se deslocaram para o local.

A mesma fonte adiantou que o CDOS de Lisboa esteve sem saber o que se passava no terreno durante mais de uma hora, tendo recebido informações sobre a ocorrência através dos serviços municipais de Cascais de proteção civil.

Segundo o INEM, o incêndio provocou a morte a uma mulher e fez com que 10 pessoas fossem assistidas por inalação de fumos, sete das quais com necessidade de receberem tratamento hospitalar.

Os bombeiros de Carcavelos são uma das corporações que aderiram ao protesto do Conselho Nacional da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), que desde domingo suspenderam todo o encaminhamento de informação operacional aos CDOS. O comandante dos bombeiros de Carcavelos confirmou que não foram reportadas informações ao CDOS, facto que “não condicionou os trabalhos” e “o socorro”.

Segundo a LBP, 84% das corporações de bombeiros deixaram de reportar aos CDOS qualquer informação operacional em protesto contra as várias propostas de reforma da Proteção Civil, nomeadamente a proposta de alteração à Lei Orgânica da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), que vai passar a designar-se Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

ZAP // Lusa

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Muito bem Sr. Ministro! Agora os bombeiros portugueses andam com birras e birrinhas por causa de lhes tirarem o acesso ao Euros. Muito bem, Sr, Ministro !

    • DE acordo.
      A Liga dos Bombeiros é o equivalente a Liga de Futebol Profissional. São organizações (legítimas) de “patrões” e não de “trabalhadores”.
      Ao contrario do que muita gente pensa, a Liga dos Bombeiros, não representa bombeiros. Mas sim, as associações que os contratam. Tal como muitas IPSS, desde há dezenas de anos que mamam na teta do estado, mas não querem ser fiscalizados nem tutelados num sistema nacional que imponha responsabilidades e avalie desempenho. Os tachistas que há anos andam a chupar não querem ser perder as mordomias

  2. Acho muito bem!
    Tem um contrato com o Estado (e recebem dinheiro do Estado!) e portanto, tem que reportar ao Estado; se não o fazem, estão a cometer um crime!!
    Claro que a culpa não é dos bombeiros mas sim daquele politico parasita chamado Jaime Marta Soares, que, para manter o seu tachos (e dos seus amigos), faz birra e usa os bombeiros para conseguir os seus objectivos pessoais!…
    Chega ao cúmulo se querer ser ele (e outros parasitas da LBP) a quer mandar no Estado que lhes dá o dinheiro!
    Um vergonha para os bombeiros, que não mereciam ser manipulados e ver os eu bom nome manchado por um dinossauro politico rafeiro que, supostamente, os devia ajudar!

    • Quanto ao dinossauro rafeiro, até posso estar de acordo.
      Quanto à gestão, é sempre a mesma pessegada à portuguesa: o importante é “algém mandar”, porque isso traz “jobs for the boys”. O resto, não interessa a nada nem a ninguém,.

  3. Os bombeiros já deviam de ter parado á 12 anos, para reorganizar a estrutura que foi desmontada pelos politicos do PS e PSD para terem espaço para os amigos dos partidos que de Protecção Civil não percebiam nada e foram tirar um canudo a correr para poderem tomar posse.
    Esta situação vai ter de ser resolvida até 20 de janeiro senão não vai haver disponibilidade para os fogos florestais de 2019 onde o plano tem de estar pronto em fevereiro.
    Com a desorganização que o governo fez com a aquisição de viaturas brinquedo para os Sapadores e GNR onde gastou uns trocos com estes veiculos mas a fatura foi de milhares.
    O governo vai ter de fazer uma alteração bastante forte na estrutura se quizer ter bombeiros para socorrer a nivel nacional com mais rapidez.

Responder a ah Cancelar resposta

Alemanha expulsa dois diplomatas russos. Rússia vai tomar medidas

Dois diplomatas russos, acusados pelo Ministério Público alemão de falta de cooperação na investigação de um homicídio, foram expulsos da Alemanha. A Rússia já reagiu e avisou que tomará medidas. Esta quarta-feira, a Alemanha expulsou "com …

Segurança Social demora quase cinco meses a pagar pensões

Em 2018, os beneficiários da Segurança Social tiveram de esperar, em média, 147 dias - cerca de cinco meses -, entre o dia que se aposentaram e o momento que começaram a receber a pensão …

Empresas fechadas e 28 mil despedimentos. Setor têxtil pode atravessar crise

Até 2025, a indústria têxtil em Portugal pode ver um terço das empresas a fecharem e 28 mil trabalhadores a serem despedidos. Este é o pior cenário equacionado no setor nos próximos anos. O setor da …

Ministério Público arquiva queixa de Aguiar-Branco contra Ana Gomes por difamação

Aguiar Branco tinha levantado um processo de difamação a Ana Gomes por declarações sobre alegadas ligações entre o seu escritório de advogados e o grupo Martifer. O Ministério Público (MP) arquivou a queixa apresentada pelo ex-ministro …

66 louvores a funcionários. Centeno é o ministro mais "agradecido" de todo o Governo

Mário Centeno e os seus secretários de Estado publicaram em Diário da República 66 louvores. O seu gabinete garante que não há qualquer significado político associado - nem mesmo uma despedida anunciada. O louvor é dado …

Os glaciares da Nova Zelândia estão a mudar de cor

À medida que o Hemisfério Sul entra no verão, acontece uma temporada catastrófica de incêndios florestais na costa leste da Austrália. Há casas destruídas, coalas a morrer e um fumo espesso que cobre o estado …

Não se irrite. Fisco vai comunicar de forma mais clara

A Autoridade Tributária e Aduaneira vai lançar um serviço de apoio e defesa ao contribuinte que usará uma linguagem mais simples e clara. A alteração é inspirada num modelo britânico. A Autoridade Tributária e Aduaneira vai …

Juiz Rui Rangel justificou ganhos com direitos de autor de programa televisivo

O juiz afirmou, perante o plenário do Conselho Superior da Magistratura, que os ganhos fora da magistratura correspondiam a direitos de autor de um programa na televisão. O juiz Rui Rangel, que foi demitido da magistratura esta …

Governo faz ultimato: empresas têm 30 dias para regularizar fundos europeus parados (ou devolver dinheiro)

O Governo vai dar 30 dias para que as empresas que têm fundos comunitários parados regularizem a situação. Findo esse período, terão de devolver o dinheiro. José Mendes, secretário de Estado do Planeamento, garantiu, em entrevista …

Pelo menos 58 mortos em naufrágio ao largo da Mauritânia

Pelo menos 58 pessoas morreram, esta quinta-feira, num naufrágio ao largo da costa da Mauritânia. Pelo menos 58 migrantes morreram num naufrágio ao largo da costa da Mauritânia, anunciou a Organização Internacional para as Migrações (OIM). …