Maduro quer impedir que direita consolide “golpe eleitoral”

MinCI

Nicolás Maduro, Presidente da Venezuela

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse esta quarta-feira que não permitirá que a direita consolide um “golpe eleitoral”, apesar de a oposição ter obtido uma maioria qualificada de 2/3 de deputados nas recentes eleições parlamentares, o que lhe dá o controle da Assembleia Nacional.

“Não pensem que isso vai ficar assim. Nós vamos mudar essa situação e não vamos permitir que a direita consolide o seu golpe eleitoral, não vamos permitir“, garantiu Nicolás Maduro.

Segundo o presidente venezuelano, o governo está a preparar “o que vão ser as batalhas para o próximo ano, por meio de um plano integral”, para contrariar as intenções dos opositores.que “jogaram sujo e que estão a jogar sujo contra o povo”.

“Voltamos às ruas para batalhar por esta pátria e das ruas ninguém nos tirará“, acrescentou.

O presidente advertiu que a direita venezuelana, submetida aos interesses imperiais, com a maioria parlamentar, pretende retomar o neoliberalismo no país, que no passado causou miséria e altos níveis de exclusão social.

“As chaves são a retificação profunda, revolucionária e construtiva, a rebelião de massas perante as ameaças da oligarquia e o renascimento do bolivarianismo, do chavismo, do patriotismo deste povo, desta história”, destacou.

A aliança opositora Mesa de Unidade Democrática obteve, nas eleições de 6 de dezembro, a primeira vitória em 16 anos, conseguindo 112 dos 167 lugares que compõem o Parlamento, uma maioria de dois terços que lhe confere amplos poderes e marca uma virada histórica contra o chavismo.

Segundo o presidente Nicolás Maduro, estão a ser investigados mais de 1,5 milhão de votos nulos registados durante as eleições parlamentares.

Segundo Maduro, em alguns setores onde tradicionalmente o chavismo era vencedor, os candidatos chavistas perderam por menos de uma centena de votos e foram registados mais de mil votos nulos.

ZAP / ABr

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Aquele aceitar da derrota parecia demasiado “democrático” para aquele ditadorzeco. Espero que aquilo não seja o exemplo das esquerdas. Quanto a Maduro se está mal que se junte a Chavez, onde ele está não se perdem eleições.

  2. Gostaria de ouvir a opinião do BE e PCP. Sendo os grandes defensores desta democracia Venezuelana, como interpretam a maioria parlamentar de direita a que o digno presidente Nicolás Maduro chama de “golpe eleitoral” referindo-se à oposição da seguinte forma: “jogaram sujo e que estão a jogar sujo contra o povo”.
    Vamos lá senhoras e senhores do BE, PCP e PS. Esclareçam o povo Português sem esquecer que nem todos são burros.

  3. Gostaria de ouvir a opinião do BE e PCP. Sendo os grandes defensores desta democracia Venezuelana, como interpretam a maioria parlamentar de direita a que o digno presidente Nicolás Maduro chama de “golpe eleitoral” referindo-se à oposição da seguinte forma: “jogaram sujo e que estão a jogar sujo contra o povo”.
    Vamos lá senhoras e senhores do BE, PCP e PS. Esclareçam o povo Português sem esquecer que nem todos são burros

  4. Trata de “golpe eleitoral” quem ganhou com uma maioria de 2/3 e pelos vistos não está disposto a ceder o lugar, mas que grande socialista este tipo é, caso leve mesmo a biqueirada no traseiro como merece, que venha até cá pedir asilo ao camarada Costa pois isto agora vai haver trabalho para todos e não vai chegar.

RESPONDER

Surto de sarampo leva Samoa a fechar escolas e serviços. Ativista anti-vacinação detido

Com o objetivo de conter o surto de sarampo que já matou 60 pessoas, o governo de Samoa está a pedir à população que coloque uma bandeira vermelha em frente às casas nais as pessoas …

Poluição do ar leva Sarajevo a cancelar todos os eventos públicos

As autoridades bósnias consideram que a poluição na capital do país, Sarajevo, atingiu níveis perigosos nos últimos dias. Perante a densa nuvem de nevoeiro que paira na cidade, o governo regional decidiu cancelar todos os …

A banana colada à parede que custou 108 mil euros foi comida

A banana mais cara do mundo, presa a uma parede com fita adesiva, foi descascada e comida por um artista que visitava o stand da galeria Perrotin, na feira de arte contemporânea Art Basel, nos …

Empresas norte-americanas reforçam domínio na venda global de armas

O Instituto Internacional de Estudos de Paz de Estocolmo (SIPRI) revelou esta segunda-feira que as empresas norte-americanas aumentaram o domínio no comércio global de armas em 2018, para 59% do volume total entre as 100 …

Faltam medicamentos para doenças crónicas nas Farmácias (e ninguém sabe porquê)

Há medicamentos para doenças crónicas que estão, constantemente, em falta nas Farmácias Portuguesas. Uma situação preocupante, sobretudo para os pacientes que deles precisam, e que não tem uma explicação. A Associação Nacional de Farmácias está …

Mais de dois mil coalas mortos devido aos incêndios na Austrália

O presidente da Aliança das Florestas do Nordeste da Austrália disse que os incêndios florestais que deflagram no leste do país, desde o início de novembro, provocaram a morte a mais de dois mil coalas. O …

Regionalização sem referendo é “golpe de estado palaciano”

Luís Marques Mendes falou este domingo, no habitual espaço de comentário político na SIC, sobre a regionalização, os "tempos difíceis para a direita", Greta Thunberg e Joe Berardo. Houve ainda tempo para falar sobre o …

China diz que detidos em Xinjiang estão "formados" e "vivem felizes"

Um alto quadro do regime chinês afirmou, esta segunda-feira, que os membros de minorias étnicas chinesas de origem muçulmana mantidos em "centros de treino vocacional" no extremo oeste do país já se "formaram" e levam …

Greve geral volta a parar França. Filas de trânsito chegam aos 620 quilómetros

Os acessos a Paris estão, esta manhã, muito complicados devido ao quinto dia de greve contra a reforma das pensões e que afeta sobretudo a rede de transportes na capital francesa. De acordo com as autoridades, …

"Mário Centeno está a perder influência no Governo". Os (maus) sinais para o Orçamento de Estado 2020

A proposta de Orçamento do Estado para 2020 [OE 2020] vai ser apresentada daqui a uma semana e alguns economistas antecipam os riscos do documento, falando de uma "situação potencialmente perigosa para as contas públicas" …