Macron ligou a Boris para lhe dizer que a UE poderá tomar decisão sobre últimas propostas até final da semana

O Presidente francês, Emmanuel Macron, disse este domingo ao primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que a União Europeia (UE) poderá tomar uma decisão até ao final da semana sobre as suas últimas propostas para o Brexit.

Durante uma conversa telefónica entre os dois líderes, de acordo com o jornal Expresso, Johnson foi instado a “envolver-se rapidamente em discussões” para que uma decisão possa ser tomada nos próximos dias. No entanto, Johnson já disse aos líderes europeus que esta é a última oportunidade para fechar um acordo e que a UE deve mostrar o mesmo nível de compromisso do Reino Unido.

O primeiro-ministro acrescentou que deseja um acordo aceitável para ambos os lados, alegando que as suas novas propostas têm o apoio do Parlamento. O seu ministro para o Brexit, Stephen Barclay, disse este domingo que o Governo está a “considerar” se deve ou não submeter as propostas a uma votação na Câmara dos Comuns, antes da cimeira do Conselho Europeu dos dias 17 e 18, para tentar provar que tem o apoio dos deputados.

Na semana passada, Johnson apresentou novas propostas a Bruxelas, solicitando a substituição do backstop irlandês por uma série de verificações nos portos do Mar da Irlanda e no exterior da fronteira com a Irlanda. A UE diz que continua sem estar convencida com as propostas.

O número 10 de Downing Street alertou que o Reino Unido ainda poderá sair sem acordo a 31 de outubro, apesar da legislação que visa impedir que isso aconteça.

Neste momento, não há quaisquer entraves à circulação entre a província britânica da Irlanda do Norte e a República da Irlanda, país independente e Estado-membro da UE. O backstop é uma cláusula de salvaguarda: caso o Reino Unido e os 27 não criem até ao fim de 2020 (período transitório do Brexit) uma relação bilateral que evite a fronteira, o Reino Unido ficará em união aduaneira com a UE até que tal suceda.

Se for preciso acionar o backstop, a Irlanda do Norte ficará sujeita a certas regras do mercado único, ao contrário do resto do Reino Unido. Não há mecanismo de saída bilateral deste regime, só por mútuo consentimento.

Para Johnson, o backstop é “inviável”, “antidemocrático” e “inconsistente com a soberania do Reino Unido”, além de poder, a seu ver, minar o processo de paz na Irlanda do Norte, enfraquecendo “o equilíbrio delicado” do acordo de paz da Sexta-feira Santa, assinado em 1998. “Tal como está”, o acordo para o Brexit voltará a não passar no Parlamento britânico, avisava ainda em agosto o primeiro-ministro.

À Sky News, o ministro da Habitação, Comunidades e Governo Local, Robert Jenrick, revelou que “não há plano” se não houver entendimento para um acordo antes do prazo no fim deste mês. Johnson “não tem intenção” de alargar o artigo 50, que define os passos que um país deve dar se pretender abandonar o bloco comunitário, acrescentou.

Costa também falou ao telefone com Boris

O primeiro-ministro esteve este domingo e, à tarde, a partir da residência oficial em São Bento, em contacto telefónico com o seu homólogo britânico, Boris Johnson, numa conversa sobre o processo de saída do Reino Unido da União Europeia.

António Costa divulgou este dado à chegada ao Hotel Altis, em Lisboa, onde a direção do PS acompanhou a evolução dos resultados eleitorais e depois de questionado se o Governo cessante se reuniu esta tarde em São Bento.

“No caso concreto, estive em São Bento a tratar do Brexit. Estava agendado num telefonema com o primeiro-ministro do Reino Unido”, declarou o líder do executivo português. Perante os jornalistas, António Costa referiu-se que está em curso o processo de preparação do Conselho Europeu, entre os próximos dias 17 e 18.

“Como todos nós sabemos, o Reino Unido é um dos nossos principais parceiros económicos, a saída do Reino Unido vai ter consequências diretas no conjunto da economia europeia e no próximo Quadro Comunitário de Apoio. A União Europeia perderá um dos seus contribuintes importantes – tudo isso temos de ter em conta”, acrescentou.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Está a nevar em Plutão

Em julho de 2015, a sonda New Horizons da NASA concluiu uma longa e árdua jornada pelo Sistema Solar, viajando a 36.000 mph durante nove anos e meio. Toda a missão focava-se em mapear a …

Cientistas dão um importante passo na criação de uma Internet quântica segura

Uma nova investigação da Universidade de Harvard e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos, revelou o elo que faltava para termos uma Internet quântica funcional e prática: uma forma de corrigir os …

Os pedregulhos de Bennu brilham como faróis para a Osiris-Rex da NASA

Este verão, a sonda OSIRIS-REx empreenderá a primeira tentativa da NASA de tocar a superfície de um asteroide, recolher uma amostra e recuar em segurança. Mas, desde que chegou ao asteroide Bennu há mais de …

Cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para futuros desastres

Especialistas ouvidos pelo portal One Zero acreditam que cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para populações que possam vir a enfrentar desastres naturais no futuro potenciados pelas alterações climáticas. À medida que os desastres naturais …

Descobertas três novas espécies de pterossauro em Marrocos

Cientistas encontraram três novas espécies de pterossauro, que viveram no deserto do Sahara, há 100 milhões de anos, em Marrocos. De acordo com o site EurekAlert!, estas três novas espécies de pterossauro faziam parte de um …

Texto português do século XVI mostra eficácia da quarentena

Um especialista australiano descobriu num texto português do século XVI uma prova de que a quarentena ou o isolamento podem impedir a globalização de uma doença como a covid-19, que já provocou mais de 30 …

Coronavírus. Mercados chineses continuam a vender morcegos

Nem com a pandemia de covid-19 a China abre mão dos seus velhos hábitos. Embora o novo coronavírus tenha tido origem num mercado de animais exóticos, em Wuhan, muitos destes sítios continuam a funcionar normalmente …

No Twitter, o discurso de ódio contra chineses cresceu 900%

A L1ght, uma empresa que mede a toxicidade das plataformas digitais, partilhou recentemente um relatório no qual revela que o discurso de ódio contra a China e contra os chineses teve um crescimento de 900%. Donald …

Há mais pessoas em quarentena do que vivas durante a 2ª Guerra Mundial

Um terço da população mundial - 2,6 mil milhões de pessoas - está em quarentena. São mais seres humanos em isolamento do que aqueles que estavam vivos para testemunhar a 2ª Guerra Mundial. Na terça-feira, o …

Biblioteca virtual no Minecraft dá voz a jornalistas censurados de todo o mundo

Enquanto governos de todo o mundo reprimem a liberdade jornalística e censuram a sua imprensa nacional, a Reporters Without Borders está a trabalhar para chegar ao público através de um canal improvável: uma enorme biblioteca …