Luís Montenegro não quer primárias no PSD e reafirma apoio a Passos

PSD / Flickr

O líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro

O líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro

O líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, disse hoje, em Leiria, ser contra a realização de eleições primárias no seu partido e reafirmou o seu apoio ao atual líder do PSD, Pedro Passos Coelho.

À margem da IX Academia de Jovens Autarcas, organizada pela JSD de Leiria, Luís Montenegro afirmou não concordar com “essa ideia”. “Nunca fui um grande adepto das eleições primárias. Creio que o PSD não precisa de legitimar as suas lideranças por essa via. Não há no panorama político e partidário português essa tradição e a experiência que houve no Partido Socialista foi um perfeito fracasso”, salientou.

O presidente do grupo parlamentar do PSD precisou que “se a ideia [do PS] era que houvesse uma mobilização muito grande e representativa de um sentir do povo português, isso caiu por terra, porque o dr. António Costa ganhou as eleições primárias e perdeu – e por muito – as eleições legislativas”.

Ou seja, “não radicou na realização de eleições primárias nenhum movimento político especial dos eleitores”.

Reconhecendo que o ex-governante do PSD Miguel Relvas não é a única pessoa do partido a defender as primárias, Luís Montenegro sublinhou: “sou contra essa ideia”.

Para o líder parlamentar social-democrata, não são as eleições primárias que o sistema político e partidário português precisa de discutir. “É saber se nós queremos um sistema político eleitoral no qual as pessoas quando votam nas eleições legislativas, para além de escolherem deputados, escolhem também uma liderança governativa e um projeto base de governação. Isso aconteceu sempre nas eleições legislativas em Portugal, mas não nas últimas.”

Luís Montenegro defendeu que “o povo tem direito a escolher a liderança do Governo e a escolher a base do programa da governação”.

Sobre o facto de alguns apontarem Luís Montenegro como o futuro líder do PSD, o próprio afirmou estar ao lado do presidente do partido, Passos Coelho. “O partido tem uma liderança e uma liderança muito estável. Terá congresso no próximo ano e se alguém quiser disputar essa liderança acho que deve fazê-lo, se sentir essas condições.”

“A minha posição também é conhecida: apoio o Dr. Pedro Passos Coelho e quero com ele construir um caminho de afirmação política do PSD, que tem como objetivo vencer as terceiras eleições legislativas consecutivas e podermos dar ao país uma governação bem mais ambiciosa do que aquela que temos hoje”, acrescentou.

Luís Montenegro considerou ainda que o “país e o governo contentam-se com pouco, quando é motivo de regozijo do primeiro-ministro poder dizer ao país que o ‘rating’ da República continua como está, em vez de ambicionar a melhoria desse ‘rating’, porque essa melhoria teria um impacto económico muito significativo e permitiria que o país se pudesse financiar a um custo menos oneroso”.

E lamentou que o primeiro-ministro se “circunscreva a ficar satisfeito com a situação atual, tal como ela está em vez de ambicionar mais crescimento, na esteira daquilo que tem sido a sua posição de ir alicerçando a sua governação, não naquilo que já foi capaz de acrescentar em valor ao país, mas naquilo que herdou do governo anterior”.

“Este é um primeiro-ministro da herança, não é um primeiro-ministro da mudança e do crescimento”, rematou.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Elon Musk alerta: Civilização pode colapsar daqui a 30 anos

De acordo com Elon Musk, uma "bomba populacional" vai surgir nas próximas décadas, quando uma população mundial cada vez mais idosa chocar com a queda das taxas de natalidade em todo o mundo. Esta não é …

O mundo árabe está menos religioso. Mas continua homofóbico

Há cada vez mais árabes que dizem não ter religião. Esta é a principal conclusão de uma grande sondagem feita a mais de 25 mil cidadãos de países árabes pelo centro de pesquisa Arab Network …

Tina morreu durante 27 minutos e foi ressuscitada 8 vezes. Quando acordou, escreveu "é real"

Uma mulher norte-americana entrou em paragem cardíaca em fevereiro de 2018 quando se preparava para fazer uma caminhada com o seu marido Brian. Depois de desmaiar, Brian ressuscitando-a duas vezes antes de os paramédicos chegarem para …

"Homem-árvore" pede que as suas mãos sejam amputadas

Abul Bajandar, um homem de 28 anos do Bangladesh conhecido como "Homem-árvore" devido às incomuns verrugas que nascem nos seus membros, pediu que as suas mãos fossem amputadas para aliviar as dores insuportáveis.  Bajandar sofre de …

EUA. Senadores republicanos do Oregon fogem para não aprovar lei ambiental

Senadores estaduais do Oregon, nos Estados Unidos (EUA), encontram-se a monte desde quinta-feira para não votarem uma lei ambiental. Procurados pela polícia, voltaram este domingo a faltar a uma sessão legislativa, impedindo que haja quórum …

O planeta enfrenta um "apartheid climático"

O planeta está confrontado com um “'apartheid' climático”. De um lado, os ricos que se podem adaptar melhor às alterações climáticas, e do outro, os pobres que vão sofrer mais, disse esta segunda-feira um especialista …

Governo repõe 40 horas semanais para trabalhadores do CNB. Greve mantém-se

A partir de 1 de julho, os trabalhadores da Companhia Nacional de Bailado (CNB) voltarão às 40 horas semanais, numa uniformização laboral com os trabalhadores do Teatro Nacional de São Carlos. A decisão foi comunicada, esta …

Nova espécie de planta fóssil descoberta em Gondomar

Annularia noronhai foi encontrada no meio da cidade de Gondomar. Tem 300 milhões de anos, é um parente muito afastado da cavalinha e diz muito sobre o clima da época. Uma nova espécie de planta já …

Há um ano, 12 jovens ficaram presos numa caverna da Tailândia. Hoje, é um local turístico

Há um ano, 11 meninos foram explorar a província de Chiang Rai, na Tailândia, com o seu treinador de futebol, e acabaram presos no fundo de uma caverna sob uma montanha. Depois de terminar o …

Alemães compraram toda a cerveja de Ostritz para "secar" neonazis

Os habitantes de Ostritz, na Alemanha, impediram os participantes de um festival neonazi de beber álcool, esvaziando todas as prateleiras dos supermercados. Num protesto inédito contra a comemoração do aniversário de Hitler naquela localidade, os habitantes  …