Luanda Leaks. MPLA rejeita perseguição a Isabel dos Santos ou justiça seletiva

Eneias Rodrigues / Lusa

A vice-presidente do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) disse hoje que não há perseguição política à empresária Isabel dos Santos, por causa do caso ‘Luanda Leaks’, e também que não há justiça seletiva em Angola.

“Pensamos que não há perseguição política e nem há justiça seletiva, porque a prática mostra todos os dias que nós estamos a combater vários focos de corrupção, não só no topo da pirâmide, mas também na base”, disse Luísa Damião Santos.

A dirigente do partido no poder em Angola falava na cidade da Praia, após um encontro com a presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), Janira Hopffer Almada, partido da mesma família política, que no fim de semana realiza o seu XVI Congresso ordinário.

Para sustentar a ideia de que não há perseguição política nem justiça seletiva em Angola, a vice-presidente do MPLA lembrou que alguns administradores que estão a ser acusados de peculato foram detidos há dias.

“É uma prova evidente que a justiça está a fazer o seu trabalho e não há nenhuma justiça seletiva como se quer fazer crer”, reforçou.

Luísa Damião Santos referiu que o MPLA, liderado pelo Presidente angolano João Lourenço, assumiu como bandeira o combate à corrupção, e pediu colaboração da sociedade, das famílias, escola e igrejas, “no sentido de moralizar toda a sociedade contra as más práticas”.

“Esta é uma prova evidente que o nosso programa está a ser colocado em marcha. Em Angola temos o poder legislativo, o poder executivo e o poder judicial, no âmbito da separação de poderes, e o poder judicial está a fazer o seu papel no âmbito do combate à corrupção, e este processo enquadra-se precisamente neste sentido”, salientou a vice-presidente do MPLA.

Questionada sobre um alegado mal-estar no seio do partido por causa deste caso, a vice-presidente rejeitou essa ideia, reafirmando que o programa de combate à corrupção foi aprovado pelo próprio partido, porque se deu conta que havia males a combater.

“Aliás, o lema do nosso partido neste momento é melhorar o que está bem e corrigir o que está mal e a corrupção é um dos erros que nós queremos corrigir. Só um partido como o MPLA é que é capaz de fazer uma introspeção e dar-se conta que cometemos alguns erros, que devem ser combatidos. Portando, não deve existir este mal-estar porque este programa foi sufragado pelos próprios militantes do MPLA”, afirmou.

Além da corrupção, Luísa Damião Santos apontou ainda a impunidade e o nepotismo como outras más práticas que devem ser banidas de Angola.

A Procuradoria-Geral da República de Angola constituiu Isabel dos Santos arguida por alegada má gestão e desvio de fundos durante a passagem pela petrolífera estatal Sonangol.

O procurador-geral Heldér Pitta Grós afirmou que o processo de inquérito aberto na sequência de uma denúncia do presidente do conselho de administração da petrolífera, Carlos Saturnino, já foi transformado em processo-crime.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Testes rápidos registaram maior número de sempre. APED defende venda nos super e hipermercados

O recurso a testes rápidos de antigénio à covid-19 está a aumentar em Portugal, tendo atingido o maior número a 7 de abril, com mais de 34 mil realizados nesse dia, segundo dados do Instituto …

Francisco Rodrigues dos Santos admite que tem sido "difícil" juntar o CDS (mas "não por falta de iniciativa")

Francisco Rodrigues dos Santos, presidente do CDS-PP, afirmou, numa entrevista ao Jornal de Notícias e TSF que tem sido "difícil" conquistar a coesão do partido. Em entrevista ao Jornal de Notícias e à TSF, o líder …

Isabel dos Santos usou equipa de espiões para provar "conspiração" e "vingança" de João Lourenço

A empresária Isabel dos Santos contratou uma firma de antigos agentes secretos israelitas para provar que foi vítima de um ataque orquestrado pelo governo de João Lourenço. Isabel dos Santos criou uma equipa de espiões para …

"Perdemos o avô da nação". Morte do príncipe Filipe deixou "um grande vazio" na vida de Isabel II

A morte do príncipe Filipe, duque de Edimburgo, na sexta-feira, aos 99 anos, deixou a Rainha Isabel II, sua esposa, com "um grande vazio na sua vida", disse este domingo aos jornalistas o seu filho …

Mapa online interativo ajudou indígenas do Panamá a fazer frente à pandemia

Quando a covid-19 chegou ao Panamá no ano passado, o cartógrafo Carlos Doviaza temeu pelas pessoas indígenas da sua comunidade. Por isso, para as ajudar, dedicou-se a fazer aquilo que faz melhor: mapas. "Pensei: 'Porque não …

"A política ama traição, mas despreza o traidor". Sócrates acusa PS de "ataque injusto" (e diz-se alvo de "vingança" da direita)

"A política ama a traição, mas despreza o traidor". No livro "Só Agora Começou", que será publicado nos próximos dias, José Sócrates acusa a atual direção do PS de traição. De acordo com o Diário de …

Portugal regista mais 566 casos e seis óbitos por covid-19

Portugal registou, este domingo, mais seis mortes e 566 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde …

PS quer que Cavaco Silva diga "quando é que soube do buraco do BES"

O PS quer que o antigo Presidente da República Cavaco Silva esclareça "quando é que soube do buraco do BES" e porque é que "não agiu atempadamente" para evitar o aumento de capital, que gerou …

Perdoar o passado, celebrar o renascimento e cumprir tradições. A primavera traz o Nowruz, o ano novo persa

Assim que as flores começam a desabrochar e os dias ficam mais longos, fica claro que o Nowruz está prestes a chegar. A celebração do ano novo iraniano é secular, com raízes que remontam a …

“Mostrámos que sabemos governar”. Bloco apresenta candidata a Lisboa (e abre a porta a acordo com PS)

O Bloco de Esquerda apresentou a candidatura de Beatriz Gomes Dias à Câmara Municipal de Lisboa, pediu “mais força” para determinar a governação da cidade e abriu a porta a novos entendimentos com o PS …