Livre cede lugares à IL e ao Volt. Vasco Lourenço fala em “chicana política”

Manuel de Almeida / Lusa

Vasco Lourenço, capitão de Abril

O Livre cedeu, esta quarta-feira, quatro lugares da sua comitiva no desfile que assinala o 25 de Abril à Iniciativa Liberal e ao Volt Portugal, depois da comissão promotora os ter informado de que não podem participar.

“@Liberalpt e @Voltportugal, venham desfilar connosco. O Livre faz parte da Comissão Promotora do 25 de Abril. Uma vez que não podem participar por não serem promotores, o Livre cede dois lugares a cada um. 25 de Abril sempre, fascismo nunca mais!”, escreveu o partido da papoila na sua conta do Twitter, identificando os dois partidos.

O tweet surge depois de a Iniciativa Liberal (IL) e o Volt Portugal (VP) terem contestado a decisão da comissão promotora do desfile, que lhes negou a participação no evento devido à “situação de excecionalidade e de limitações relacionadas com a saúde pública atual”.

Os dois partidos já manifestaram a sua intenção de desafiar esta decisão e disseram que vão estar presentes na Avenida da Liberdade, no próximo domingo.

Entretanto, em declarações à SIC Notícias, o presidente da Associação 25 de Abril, o coronel Vasco Lourenço, acusou o Livre de fazer “chicana política” ao ceder lugares aos dois partidos.

“Há regras que foram impostas pela DGS e pela PSP que nós temos de cumprir. E um dos membros da comissão promotora, que tomou parte na decisão, vem agora armada em bom samaritano? Não dou para este campeonato. É chicana política partidária, em que eu não entro”, afirmou o capitão de Abril, num tom exaltado.

“Era o que faltava agora acusarem-nos de estarmos a querer limitar as liberdades. Isso é tão estúpido. Os idiotas que dizem isso são tão parvos, que eu não percebo como é que é possível estarem a fazer este tipo de acusações”, disse ainda.

Ao mesmo canal televisivo, o Livre lamentou que este tenha sido o entendimento de Vasco Lourenço, dando a entender que cedeu os quatro lugares precisamente para mostrar que a Iniciativa Liberal não está interessada em participar no desfile.

O porta-voz do partido disse que, efetivamente, a tal “chicana política” existe, mas que está a ser feita pelos liberais, que se aproveitaram das restrições provocadas pela pandemia para criar a polémica.

O tradicional desfile comemorativo do 25 de Abril de 1974 vai regressar à Avenida da Liberdade, com algumas regras definidas pela Direção-Geral da Saúde (DGS). A Iniciativa Liberal já disse que vai organizar o seu próprio desfile, no mesmo dia e no mesmo local.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.