Levantar restrições antes de tempo pode ser “estupidez epidemiológica”

Mário Oliveira / SEMCOM

Comentário foi feito numa altura em que alguns países, com a Inglaterra à cabeça, começam a prescindir de medidas como o distanciamento social, apesar da subida do número de infeções e à rápida propagação da variante Delta.

A Organização Mundial de Saúde alertou esta quarta-feira os países para os perigos que podem surgir do fim prematuro e precipitado de restrições sanitárias, numa altura em que o processo de vacinação está ainda atrasado em vários territórios.

Segundo Mike Ryan, diretor de emergências sanitárias da OMS, a melhor abordagem será um “lento” levantamento de medidas, de forma a evitar que os países “regridam nos progressos feitos ao longo dos últimos tempos.”

As declarações foram feitas numa altura em que a Inglaterra — tal como anunciado por Boris Johnson na passada segunda-feira — se prepara para terminar com a grande maioria das regras impostas no início da pandemia com o objetivo de impedir a propagação do vírus, tais como o distanciamento social.

Apesar de nunca se referir diretamente ao caso inglês, as declarações de Ryan estão em linha com as preocupações de cientistas e epidemiologistas, que já alertaram para a possibilidade de o país estar a avançar “demasiado rápido” no caminho para o pós-pandemia — numa altura em que o número de infeções está a aumentar.

Ainda assim, o representante da OMS reagiu a comentários de diversos epidemiologistas, segundo os quais a nova estratégia britânica para alcançar a imunidade de grupo mais rapidamente consistiria numa combinação de vacinar com aceitar mais infeções.

Mike Ryan, diz o The Guardian, classificou a ideia como uma “estupidez epidemiológica” e um “vazio moral“.

Referindo-se aos planos céleres dos países com vista à reabertura da economia, particularmente nos que apresentam taxas de vacinação baixas, o especialista avança que esta pode ser uma “mistura tóxica”.

Ainda assim, Mike Ryan realçou que cada país deve fazer as suas escolhas em relação ao nível de precaução que pretendem implementar — isto num período que deve ser “precaução extrema”.

As declarações foram feitas numa conferência de imprensa promovida pela organização Mundial de Saúde com o objetivo de apelar aos países mais avançados no processo de vacinação para partilharem as vacinas com os países mais pobres, de forma a permitir a imunização de profissionais de saúde, cuidadores, e idosos, antes de avançarem com a vacinação das crianças — grupo etário considerado de baixo risco de doença grave.

“Para grande parte do mundo isto está apenas a começar. Estou muito satisfeito pelos países que estão a conseguir controlar a situação, mas, por favor, pensem um pouco nos que não têm vacinas”, disse Ryan.

“Nos países do continente Americano ainda temos quase um milhão de casos por semana. Isto ainda não acabou. O mesmo acontece na Europa, onde temos meio milhão de casos por semana. A pandemia não foi embora.”

Esta semana, a Organização Mundial de Saúde assinalou a “marca trágica” de quatro milhões de mortes como consequência da pandemia, 18 meses depois de a SARS-CoV-2 ter sido detetada pela primeira vez na província chinesa Wuhan — apesar de o organismo suspeitar que o número de fatalidades pode ser mais elevado.

Segundo Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor da Organização Mundial de Saúde, o mundo está agora num “ponto perigoso” da pandemia — referindo-se à vontade dos países em acabar com as restrições sanitárias, às crescentes taxas de vacinação e à rápida propagação da variante Delta.

ARM, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Bombeiros embrulharam a maior árvore do mundo em papel de alumínio. Tudo para a proteger

O incêndio consumiu milhares de acres na Califórnia e o National Park Service viu-se obrigado a intensificar os seus esforços para proteger as jóias naturais, incluindo as maiores árvores do mundo. Os incêndios Colony e Paradise …

EUA trocaram "guerra implacável" por "diplomacia implacável" no Afeganistão, diz Biden

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, disse esta terça-feira à Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) que o país se está a concentrar na "diplomacia implacável" e no encerramento de uma era de …

Presidente de El Salvador autodenomina-se "Ditador de El Salvador"

O Presidente de El Salvador, Nayib Bukele, alterou no domingo a descrição do seu perfil no Twitter para "Ditador de El Salvador", passando depois para "Ditador mais 'cool' do mundo mundial", situação registada após os …

Ordem dos Médicos abre processo disciplinar contra Fernando Nobre

O Conselho Disciplinar Regional do Sul da Ordem dos Médicos abriu um processo contra Fernando Nobre, por causa das suas declarações numa manifestação de negacionistas em frente à Assembleia da República. A Ordem dos Médicos (OM) …

Crise da energia obriga UE a enfrentar dependência do gás natural

Os países europeus estão a tentar proteger os consumidores de energia, numa região onde, desde o início do ano, os preços do gás aumentaram 250%, resultado de uma série de forças económicas, naturais e políticas.  Na …

Companhia de aviação privada oferece voo de 20 mil dólares para reunir uma família separada pela pandemia

A empresa de aviação privada Tradewind Aviation está a comemorar o seu 20.º aniversário de uma forma original: vai dar um voo no valor de 20 mil dólares (cerca de 17 mil euros) para reunir …

Mais de 60 pinguins morrem na África do Sul após ataque de abelhas

Dezenas de pinguins-africanos ameaçados de extinção foram mortos por um enxame de abelhas na África do Sul, na passada sexta-feira. Segundo a CNN, 63 pinguins-africanos, uma espécie ameaçada de extinção, foram encontrados mortos na sexta-feira numa …

Macron e Modi manifestam vontade de "agir em conjunto" após disputa submarina

O Presidente Emmanuel Macron discutiu a cooperação na região Indo-Pacífico com o primeiro-ministro indiano Narendra Modi, esta terça-feira. O Presidente francês, Emmanuel Macron, e o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, conversaram esta terça-feira, em plena crise dos …

Académica treme: salários, último lugar e treinador de saída

Clube de Coimbra, tal como o Boavista, terá de comprovar que tem cumprido no pagamento dos salários. Em campo, mais uma derrota complicou a situação de Rui Borges. Ainda não há muitos anos, a Académica apareceu …

Marcelo discursou na ONU, lembrou Sampaio e mostrou total sintonia com Guterres

Marcelo Rebelo de Sousa lembrou nas Nações Unidas o antigo Presidente da República Jorge Sampaio, que morreu no dia 10 deste mês, aos 81 anos, pela sua atividade no acolhimento de refugiados. O chefe de …