/

Leão convida Gabriel Bernardino para assumir presidência da CMVM

Mário Cruz / Lusa

O ministro das Finanças, João Leão, convidou hoje Gabriel Bernardino para assumir a presidência da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), sucedendo a Gabriela Figueiredo Dias, cujo mandato terminou em junho.

“O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, convidou Gabriel Rodrigo Tavares Bernardino a assumir o cargo de presidente do Conselho de Administração da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), sucedendo a Gabriela Figueiredo Dias, cujo mandato terminou no final do passado mês de junho”, pode ler-se num comunicado do Ministério das Finanças enviado hoje às redações.

De acordo com o texto, já foi “solicitado à Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública (CReSAP) o relatório de avaliação curricular e adequação de competências ao exercício de cargo ao qual se aplica o estatuto de gestor público e o estatuto dos membros do Conselho de Administração da CMVM”.

“Após o parecer da CReSAP será proposta à Comissão de Orçamento e Finanças da Assembleia da República a respetiva audição”, indica ainda o Governo.

Gabriel Bernardino sucederá assim a Gabriela Figueiredo Dias, que estava à frente do regulador do mercado desde 2016, tendo sucedido a Carlos Tavares.

De acordo com o comunicado, Gabriel Bernardino “é licenciado em Matemática e Mestre em Estatística e Optimização”, tendo iniciado a sua carreira profissional “no Instituto de Seguros de Portugal em 1989, tendo ocupado o cargo de diretor do Departamento de Desenvolvimento entre 2000 e 2007 e de diretor geral de Desenvolvimento e Relações Institucionais entre 2007 e 2010”.

“Em 2007 presidiu o grupo de trabalho Solvência II do Conselho da União Europeia, tendo sido responsável pela negociação da Diretiva Solvência II com os Estados-membros e o Parlamento Europeu”, assinalam ainda as Finanças.

Gabriel Bernardino integrou ainda o “Comité Europeu dos Supervisores de Seguros e Pensões Complementares de reforma (CEIOPS) em 2006, tendo ocupado o cargo de presidente do Conselho de Administração deste organismo entre 2009 e 2010”.

O Ministério das Finanças dá ainda conta de que “entre 2011 e março de 2021 foi presidente da Autoridade Europeia de Supervisão dos Seguros e Pensões Complementares de Reforma (EIOPA)”.

  // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.