John McCain prepara o seu funeral (e não quer que Trump apareça)

Harald Dettenborn / Wikimedia

O senador republicano John McCain

O senador republicano John McCain, que luta contra um agressivo cancro no cérebro, não quer que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, vá ao seu funeral, preferindo que em seu lugar esteja o vice-presidente Mike Pence.

Segundo revelam este sábado o jornal The New York Times e a NBC News, que  citam pessoas próximas do senador, John McCain não quer que Donald Trump esteja presente no seu funeral. O jornal acrescenta que a família quer que a cerimónia aconteça na Catedral Nacional de Washington.

Actualmente com 81 anos, McCain foi diagnosticado com um tipo grave de cancro cerebral em 2017 e está em tratamento no estado do Arizona. Mesmo após a descoberta, McCain manteve durante os últimos meses as suas obrigações políticas e acompanhou o trabalho da sua equipa em Washington.

Apesar dos esforços médicos, a situação do carismático senador, concorrente do ex-presidente Barack Obama na eleição presidencial de 2008, parece não melhorar, e familiares e amigos estão a preparar-se para o fim.

McCain, membro do Senado americano desde 1987, é um dos mais duros críticos de seu colega de partido Donald Trump. O senador contribuiu, entre outras coisas, para que fracassassem todas as tentativas do presidente de revogar o sistema de saúde de Obama.

A relação entre os dois republicanos é tensa há bastante tempo. Durante a campanha eleitoral, Trump minimizou o papel de McCain como soldado na Guerra do Vietname, em que foi preso e torturado pelos vietnamitas. O bilionário diz que, para ele, McCain não é um herói. “Gosto de gente que não foi presa, okay?”, afirmou Trump.

De acordo com o New York Times, McCain pediu para ser substituído no Senado por alguém da sua total confiança, e poderá vir a ser substituído pela mulher, Cindy, que ocuparia o cargo até às eleições de novembro.

Herói americano

John Sidney McCain III, nascido a 29 de agosto de 1936, é senador pelo estado do Arizona desde 1987. Foi candidato a presidente nas primárias do Partido Republicano na corrida presidencial de 2000, mas perdeu a nomeação para George W. Bush.

É considerado um político de linha conservadora, mas tido como um pensador livre e uma voz independente dentro do partido, assumindo frequentemente posições incómodas e contrárias à orientação do Grand Old Party.

Nascido numa família de militares, lutou na guerra do Vietname. Em outubro de 1967, durante a sua missão número 23, o seu avião foi abatido sobre Hanói, aterrando de emergência no lago Truc Bach. Devido ao impacto McCain ficou ferido nas duas pernas e com um braço em muito mau estado.

Inconsciente, foi capturado por uma patrulha norte-vietnamita, que o torturou de imediato. O seu pé esquerdo foi ferido com uma baioneta e o ombro deslocado com a culatra de uma espingarda. Foi levado para a prisão de Hoa Lo, também conhecida como “Hanoi Hilton“. colocado numa cela, interrogado e torturado, tendo resistido a dar informações.

O facto de o pai ser almirante e comandante-chefe das forças dos EUA no Pacífico, fez com que o governo do Vietname do Norte lhe tivesse oferecido a libertação ao fim de um curto cativeiro, se reconhecesse ter cometido crimes de guerra.

McCain, no entanto, recusou qualquer tratamento de favor, alegando que o código militar estabelece que os prisioneiros são libertados pela ordem em que foram capturados. Isto significou para o agora senador mais cinco anos de prisão e tortura no “Hanoi Hilton”.

Ao voltar, John McCain foi recebido na Casa Branca pelo presidente Richard Nixon, e manteve até hoje a aura de “American Hero” – apesar da opinião de Trump.

Ciberia // Deutsche Welle / NBC News

PARTILHAR

RESPONDER

Estudo mostra como diferentes espécies de polvos coexistem no mesmo ambiente

Existem mais de 300 espécies de polvos a viver em diversos habitats que abrangem recifes de coral, leitos de ervas marinhas, planícies de areia e regiões de gelo polar. Mas de que forma cefalópodes tão …

As máquinas estão "muito longe" de serem mais inteligentes (mas muito perto de agir como pessoas)

A especialista em inteligência artificial Daniela Braga considera que as máquinas estão "muito longe" de substituírem totalmente os humanos ou serem mais inteligentes, mas estão "muito perto" de interagirem como as pessoas. "Acho que estamos muito …

Secreto e lucrativo, o mercado de venda de "fezes de cachalote" pode também ser violento

O âmbar cinza é altamente raro, mas também altamente valioso. Usada na indústria dos perfumes, o mercado deste material pode ser muito perigoso. Deixa na pele uma resina oleosa e tem um cheiro a tabaco, madeira, …

Empresa norueguesa garante que pode "parar" furacões antes que estes se tornam destrutivos

Especialistas ambientais advertem que o sistema de "cortina de bolhas" proposto pela empresa pode provocar efeitos indesejados. A OceanTherm, uma startup norueguesa, assegura que a sua nova tecnologia pode evitar que as tempestades tropicais se tornem …

Afeganistão: Familiares consideram "insuficientes" pedido de desculpas dos EUA

Familiares dos civis afegãos mortos por "engano" durante um ataque de um avião não tripulado 'drone' norte-americano no final de agosto em Cabul consideraram este sábado "insuficiente" o pedido de desculpas de Washington, numa entrevista …

Descoberta de pegadas fossilizadas em Espanha revela a existência de um "berçário" de elefantes

Pegadas fossilizadas foram encontradas numa praia no sul da Espanha e mostram o que pode ter sido o berçário de uma espécie extinta de elefantes. O local costeiro, situado na região de Huelva, estava normalmente coberto …

Morreu aos 98 anos o historiador, sociólogo e crítico de arte José-Augusto França

O historiador, sociólogo e crítico de arte José-Augusto França morreu este sábado, aos 98 anos, na casa de saúde de Jarzé, perto da cidade francesa de Angers, disse à Lusa a pintora Emília Nadal, sua …

Ventura: "Não vejo outra possibilidade senão a ministra da Saúde ou pedir desculpa ou ser afastada"

O Chega vai questionar formalmente o Governo pelo “facto de a ministra da Saúde ter utilizado um carro do Estado” para ir a uma ação de campanha no Porto na sexta-feira, anunciou este sábado André …

Ouvir 30 segundos de uma sonata de Mozart pode reduzir ataques de epilepsia

Ouvir a Sonata para Dois Pianos em Ré Maior (K448), de Wolfgang Amadeus Mozart, durante pelo menos 30 segundos, ajuda a reduzir a atividade elétrica cerebral associada à epilepsia resistente a medicação. Os resultados também sugerem …

Astrónomos resolvem mistério cósmico com 900 anos

Um mistério cósmico com 900 anos, em torno das origens de uma famosa supernova observada pela primeira vez na China no ano 1181, foi finalmente resolvido. Uma nova investigação, publicada dia 15 de setembro no The …