João Lourenço é o novo Presidente de Angola (com muita polémica à mistura)

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) anunciou os resultados provisórios com o MPLA a liderar com 61,7% dos votos. Em Angola, e depois de o partido ter lançado foguetes antes da festa, ainda na quinta-feira, a festa está em suspenso, com muita polémica à volta do ato eleitoral.

Nos primeiros resultados provisórios, o MPLA ganhava com 64,57% dos votos. Os segundos resultados, conhecidos na manhã desta sexta-feira, continuam a dar a vitória ao MPLA, mas já só com 61,7%, adianta o Observador.

Numa altura em que já terão sido contados 97,8% dos votos, é certo que João Lourenço será o novo presidente de Angola, pondo fim a um ciclo ininterrupto de 38 anos de José Eduardo dos Santos.

Os números inicialmente apresentados foram contestados por técnicos e comissários da CNE que alegaram não se rever nos resultados divulgados, já que, segundo afirmaram, não foram chamados, como é sua função, a escrutinar os votos.

“Não nos revemos na comunicação da CNE porque não foi feita com base nos preceitos legais, nem participamos na produção daqueles resultados. Com base na lei, cabe à CNE congregar os resultados eleitorais apurados por cada uma das candidaturas nas mesas de voto, com base nas informações fornecidas pelas comissões provinciais eleitorais que são os órgãos locais da CNE. Nenhuma comissão se reuniu para produzir os resultados que foram anunciados. Aqui estão membros da coordenação técnica do centro de escrutínio e eles não participaram na produção daqueles resultados”, referiu o porta-voz do grupo, o comissário da UNITA, Cláudio da Silva.

Os técnicos que contestaram o resultado estariam em representação da coligação CASA-CE e da UNITA, as duas maiores forças da oposição ao MPLA. Ainda assim, frisaram, falavam na qualidade de técnicos e não em representação dos partidos políticos a que pertencem.

Foi também apontado pela oposição que a soma das percentagens obtidas por todos os partidos – ao todo, concorreram seis listas – ultrapassava os 100%. Era, mais propriamente, 100,37%, o que é matematicamente errado.

Quando aos segundos resultados, os que dão ao MPLA uma vitória com 61,7% dos votos, não foram contestados até ao momento.

Durante o dia de quinta-feira, antes ainda de saírem os primeiros resultados oficiais da CNE, o partido do MPLA já lançava os foguetes anunciando uma maioria qualificada.

Com cinco milhões de votos escrutinados em todo o país, o partido do ainda presidente José Eduardo dos Santos assegurou, na altura, uma “maioria qualificada” e a eleição de João Lourenço para Presidente da República.

A informação foi transmitida, pelas 11h50 de quinta-feira, na sede nacional do Movimento Popular de Libertação de Angola, em Luanda, pelo secretário do Bureau Político, para as questões políticas e eleitorais, João Martins, em declarações aos jornalistas.

No entanto, depois de muita contestação pela oposição e até pelos técnicos da CNE que, à data, nem tinham ainda divulgado os resultados, a festa ficou em suspenso.

Luanda “deserta”

Quem vive em Luanda, a capital de Angola, sabe que a cidade não é a mesma por estes dias. Ao Diário de Notícias, uma jovem que preferiu guardar o anonimato explicou que a cidade esteve “deserta” nos últimos dois dias.

A jovem, como muitos outros da cidade, fez compras para cinco dias. “No caso de qualquer eventualidade”, explicou. “Sabemos que a paz vai continuar, mas é a primeira vez que mudamos de presidente ao fim de tantos anos. Há algum receio”. E é esse receio que leva as pessoas a refugiarem-se em casa.

Muito antes do dia da eleição, as famílias abasteceram-se de massas, arroz, latas de atum, algumas trataram também de encher os depósitos de combustível. Algumas empresas pagaram os salários mais cedo, revela a jovem de 25 anos, que não para de receber chamadas de familiares que vivem fora do país. “Querem saber se está tudo bem, se há novidades. As pessoas estão muito ansiosas”.

A trabalhar em Luanda, a jovem diz estar “presa à televisão e às redes sociais, com o rádio sempre ligado”, à espera de notícias, por se tratar de uma “eleição histórica, que encerra um capítulo e começa outro”.

O novo capítulo será de “provações”, uma certeza partilhada pelos amigos da mesma idade, que lhe chamam a “fase da peneira”. Este “é o tempo dos angolanos competentes e com formação se afirmarem, de Angola deixar de estar dependente do petróleo, de terminar ou pelo menos reduzir a corrupção”.

Seja quem for o Presidente, “terá uma tarefa árdua” e, como costumam dizer nas conversas entre amigos, “vai começar a trabalhar para as próximas eleições desde o primeiro momento”.

Agora, sabe-se, é a João Lourenço que cabe essa árdua tarefa.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

O Ártico pode ficar sem gelo no verão de 2044

As mudanças climáticas provocadas pelo Homem estão muito perto de tornar o Ártico livre de gelo, já a partir do verão de 2044. Um artigo científico, publicado recentemente na Nature Climate Change por investigadores da Universidade …

Estamos sozinhos no Universo? Cientistas detalham que exoplanetas poderiam albergar vida

Através da modelagem climática, uma equipa de cientistas da Universidade de Northwestern, nos Estados Unidos, apontou que tipo de planetas têm maior probabilidade de serem habitáveis. A descoberta pode ajudar os astrónomos a selecionar áreas …

Viagens ao Espaço têm um novo perigo desconhecido para os astronautas

Há um perigo inerente às longas viagens espaciais dos astronautas desconhecido até aos dias de hoje. Um novo estudo aponta que os cosmonautas podem ver o seu fluxo sanguíneo revertido na parte superior do corpo. A …

Macrocilix maia, a misteriosa traça que tem moscas a comer fezes nas suas asas

Macrocilix maia é uma espécie de traça que se destaca pela forma como se camufla dos seus predadores. Nas suas asas vê-se duas moscas a comer excrementos de pássaro. A natureza nunca falha em surpreender-nos e …

Há provas que ligam misteriosa doença que paralisa crianças a vírus raro

Pela primeira vez, foram encontradas provas da associação do Enterovírus D68, um vírus raro até há algum tempo, à Mielite Flácida Aguda, uma doença semelhante à poliomielite que tem afectado centenas de crianças, provocando a …

Antigos egípcios podem ter encurralado milhões de pássaros só para os mumificar

Novas evidências de ADN sugerem que os antigos Egípcios capturavam pássaros selvagens para sacrifícios ritualísticos (e para os poderem mumificar depois). As catacumbas egípcias contêm milhares de pássaros mumificados, especificamente íbis-sagrados (Threskiornis aethiopicus), empilhados uns sobre …

Estudo mostra que sondagens tendenciosas enviesam eleições políticas

Através de experiências práticas, uma investigação recente sugere que as sondagens tendenciosas podem influenciar e enviesar as eleições políticas, até mesmo nas grandes democracias. Enquanto uma eleição se aproxima no Reino Unido e uma votação presidencial …

A Rússia criou a arma mais mortífera da história. Foi há 72 anos

Comummente conhecida por AK-47, a espingarda Kalashnikov foi responsável por milhões de mortes durante a nossa História, sendo uma das armas mais populares do mundo e a mais fabricada pela indústria de armamento. Segundo o The Conversation, …

Luxemburgo 0-2 Portugal | Campeão marca presença no Euro

Portugal venceu o Luxemburgo por 2-0 e apurou-se para a fase final do Euro2020 – a 11ª presença consecutiva da turma das “quinas” em fases finais de grandes competições. Num encontro mal jogado, em parte pelas …

Hologramas e outras tecnologias podem ajudar a combater incêndios florestais

Portugal continua a ser assombrado pela destruição sem precedentes dos incêndios florestais. Agora é a hora de aproveitar as nossas ferramentas tecnológicas e encontrar maneiras inovadoras de ajudar a aliviar o problema e também evitar …