“Inocente” jardineiro era, afinal, um serial killer

Esta terça-feira, Bruce McArthur admitiu que matou os oito homens. Há um ano tinha sido detido. A sentença vai ser proferida na próxima segunda-feira.

“Culpado”, disse Bruce McArthur. Culpado pela morte de Andrew Kinsman, 49 anos. “Culpado”, pela segunda vez. Culpado pela morte de Selim Esen, 44 anos. Por oito vezes se disse culpado: pela morte de Skandaraj Navaratnam, 40 anos, Soroush Mahmudi, 50 anos, Dean Lisowick, 47 anos, de Abdulbasir Faizi, 42 anos, de Majeed Kayhan, 58 anos, e de Kirushna Kanagaratnam, 37 anos.

Estes oito homens viveram naquele que é conhecido como o bairro gay em Toronto, no Canadá. Todos desapareceram entre 2010 e 2017. Mais tarde, soube-se, que foram mortos. Agora, sabe-se quem os matou. Chama-se Bruce McArthur, tem 67 anos, é canadiano e jardineiro.

A lei prevê que a condenação por homicídios em primeiro grau seja, automaticamente, prisão perpétua. Isto significa que Bruce McArthur nunca vai conseguir candidatar-se a liberdade condicional antes de fazer 91 anos.

“Teve intenção e provocou todas as mortes. Durante cada um destes homicídios, um ou mais dos seguintes fatores esteve presente: planeamento e deliberação, um assassinato cometido no decurso de abuso sexual às vítimas ou assassinato cometido enquanto as vítimas estavam ilegalmente confinadas”, pode ler-se num documento divulgado pelo supremo Tribunal de Justiça do Canadá. “Depois de matar os homens, com o intuito de evitar ser detetado, desmembrou os corpos.”

Em tribunal, o juiz fez uma descrição detalhada de como foram os crimes praticados. Em alguns casos, os restos mortais das vítimas foram descobertos em vasos de plantas no terreno onde McArthur trabalhava como jardineiro.

Numa residência sénior, McArthur cortava a relva e, em troca, deixavam-no usar um barracão para guardar as suas ferramentas. A polícia canadiana encontrou ainda restos mortais junto a uma ravina.

O homicida montava um cenário e fotografava os homens que matara, ficava com objetos do morto em jeito de lembrança. “É satisfatório saber que ele vai para a prisão e, provavelmente, não vai sair. É um alívio”, contava Candace Shaw, vizinha do homicida.

Bruce McArthur casou com a namorada do liceu, foi pai de dois filhos e hoje é avô, mas acabaria por se afastar da família quando assumiu ser homossexual e mudou-se para uma casa dos pais em Toronto.

“Costumava chamar-lhe Pai Natal”, recordou o dono de um bar, há um ano, quando o homem foi detido. McArthur chegou até a fazer de Pai Natal em centros comerciais.

Em 2003, McArthur já fora condenado: dois anos em liberdade condicional, proibido de se aproximar de prostitutos e de andar pelas ruas do Gay Village. No seu apartamento, atacou um homem que havia contratado para ter relações sexuais.

Bruce entregou-se à polícia e assumiu a culpa das suas ações. Uns anos depois, um outro homem apresentou queixa às autoridades, após McArthur o ter tentado estrangular durante um encontro. Mas não houve condenação.

A atual investigação já foi considerada pelas autoridades do Canadá como uma das maiores de sempre na cidade de Toronto – e ainda continua, porque é possível que McArthur tenha feito mais vítimas.

ZAP // BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Astrónomos localizaram com precisão o centro do Sistema Solar

Pela primeira vez, uma equipa internacional de cientistas foi capaz de localizar com precisão o centro de gravidade do Sistema Solar. De acordo com o portal Science Alert, que recorda que o baricentro (centro gravidade) …

Misteriosa cruz de mármore com 1.200 anos encontrada no Paquistão

Uma cruz de mármore foi recentemente descoberta no cimo das montanhas do Baltistão, no Paquistão. Os investigadores acreditam que tem cerca de 1.200 anos e que pode ser um sinal da presença de uma antiga …

Nona Sinfonia de Beethoven revela novos detalhes sobre o cérebro humano

A Nona Sinfonia de Ludwig van Beethoven, 250 anos após a sua criação, ajudou a demonstrar a existência de células conceituais no cérebro. Quase 200 anos depois da morte de Beethoven, a maior obra do músico …

Governo vai suspender devolução dos manuais escolares

O ministro da Educação informou hoje que o Governo vai suspender a devolução de manuais escolares, em curso desde 26 de junho, cumprindo a decisão do parlamento, que aprovou uma proposta nesse sentido. O plenário da …

Cuba prestes a abrir portas ao turismo (exceto aos cubano-americanos)

Depois de fechar as suas fronteiras para os turistas no final de março por causa da pandemia da covid-19, Cuba prepara-se agora para reabrir várias das suas baías ao turismo - mas há algumas exceções. …

Cidade do México enterrou os rios para prevenir doenças, mas a covid-19 resiste e prospera

Na tentativa de evitar a disseminação de doenças como a malária e a cólera, a Cidade do México enterrou os seus rios. Agora, como consequência, criou inadvertidamente as condições necessárias para a covid-19 prosperar. A Cidade …

Descoberto sistema de túneis da I Guerra onde estarão enterrados dezenas de soldados

A Agência do Património da Bélgica anunciou esta semana a descoberta de um sistema de túneis alemão da I Guerra Mundial, onde estarão, muito provavelmente, dezenas de soldados enterrados. Em comunicado, citado pela Russia Today, …

Cinco funcionários da Tesla dizem ter sido despedidos por terem ficado em casa durante a pandemia

Cinco funcionários da produtora automóvel Tesla dizem ter sido despedidos por terem ficado em casa durante a pandemia, avança o The Washington Post. De acordo com o jornal norte-americano, foram cinco os colaboradores dispensados da …

"Qual o lugar mais seguro?". Costa compara infetados no Reino Unido e Algarve

O primeiro-ministro apresentou hoje uma tabela que mostra o Reino Unido muito acima do Algarve em número de infetados com covid-19 por cem mil habitantes e pergunta qual o lugar mais seguro para umas férias …

Azul anuncia venda de 6% da TAP ao Estado por 10 milhões de euros

A companhia aérea brasileira Azul, de David Neeleman, anunciou hoje a venda de 6% da TAP, no âmbito do acordo anunciado esta quinta-feira entre o Estado e os acionistas privados, que “garante a continuação” da …