Em seis meses, já morreram 16 mulheres vítimas de violência doméstica

O número de mulheres assassinadas em contexto de violência continua a disparar. Nos primeiros seis meses deste ano, 16 mulheres foram mortas pelas mãos dos seus companheiros – quase tantas como que as morreram de forma violenta em todo o ano passado (20).

Segundo o jornal i, que avança com os números nesta terça-feira, enquanto que durante o ano passado foram mortas 19 mulheres, um número inferior ao de anos anteriores, só durante o primeiro semestre de 2018 foram 16 as mulheres portuguesas que perderam a vida às mãos dos seus maridos.

Pela primeira vez desde que o fenómeno é estudado, as armas mais usadas pelos agressores foram facas, aponta o diário. Quase todas as 16 mulheres vítimas de homicídio conjugal durante os primeiros seis meses do ano foram mortas em casa e com recurso a violência física, com facas ou por asfixia.

Desde 2004, foram registados 491 homicídios de mulheres em ambiente familiar. Mais de metade (298) foram assassinadas por maridos, companheiros ou namorados. E, em 110 casos, os homicidas eram ex-maridos, ex-companheiros ou ex-namorados.

As estatísticas globais revelam ainda que os meses de julho, agosto e setembro são aqueles em que se registam mais homicídios em contexto de intimidade e de violência doméstica.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

60 milhões de infetados na Índia? Casos podem ser 10 vezes mais do que os números oficiais

Mais de 60 milhões de pessoas na Índia podem ter sido infetadas com o novo coronavírus, dez vezes mais que os números oficiais, anunciaram esta terça-feira autoridades médicas responsáveis pela pandemia, citando um estudo nacional …

Mais dois projetos do Chega "chumbados" na comissão de Assuntos Constitucionais

A comissão de Assuntos Constitucionais concluiu esta quarta-feira pela inconstitucionalidade de duas iniciativas do Chega, um projeto de lei para limitar o número de ministros e uma resolução a propor um referendo para reduzir o …

Mourinho, Dier, Lineker: "Os jogadores deixaram de fazer aquilo no relvado?"

Mais do que a vitória sobre o Chelsea, o jogo do Tottenham na Taça da Liga vai ser recordado durante muito tempo por outro motivo... E Mourinho criticou as datas dos jogos. O Tottenham levou a …

"Erro grosseiro". Câmara de Lisboa assume responsabilidade pelo acidente no metro

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, disse esta quarta-feira que o desabamento que ocorreu terça-feira no túnel do metro na Praça de Espanha decorreu de um "erro grosseiro" numa obra da autarquia, assegurando …

Portugal com mais oito mortos e 825 novos casos

Portugal contabiliza hoje mais oito mortos relacionados com a covid-19 e 825 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Desde o início da pandemia, Portugal já …

"Não se aprendeu nada" com Pedrógão. Época de incêndios acaba com 65 mil hectares ardidos e morte de cinco bombeiros

A época mais crítica de incêndios florestais termina esta quarta-feira com cerca de 65 mil hectares de área ardida e a morte de cinco bombeiros e de um piloto de um avião de combate aos …

Deputados britânicos aprovam proposta de lei que anula parte do acordo do Brexit

Os deputados britânicos aprovaram, esta terça-feira, uma proposta de lei controversa que anula parcialmente o Acordo de Saída do Reino Unido da União Europeia. Apesar de divergências dentro do Partido Conservador, este texto, que o Governo …

"Não estamos às escuras". Graça Freitas rejeita inação no caso do lar de Reguengos

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, foi esta quarta-feira ouvida numa audição conjunta entre a Comissão da Saúde e a Comissão de Trabalho e Segurança Social. Em resposta ao CDS, que questionou a diretora-Geral da Saúde …

"Vá para fora cá dentro" com descontos até 50% que são pagos pelo Estado

O Governo está decidido a estimular o turismo interno e para incentivar os portugueses a seguir o mote "Vá para fora cá dentro" lançou um programa com descontos até 50%, comparticipados pelo Estado, em diversas …

Governo desvaloriza impugnação à nacionalização da Efacec. "Todos têm direito a reagir judicialmente"

O ministro da Economia afirmou, esta terça-feira, que num Estado de direito todos "têm o direito de reagir judicialmente contra decisões de órgãos do Estado", sobre a ação de impugnação de Isabel dos Santos à …