Ivanka prepara-se para ser Presidente, o cargo que o pai nunca quis ocupar

Felipe Trueba / EPA

No livro “Fogo e Fúria: Dentro da Casa Branca de Trump”, Michael Wolff relata confrontos entre Trump e o seu círculo mais próximo.

É já na próxima terça-feira que o livro do jornalista Michael Wolff, “Fogo e Fúria: Dentro da Casa Branca de Trump”, vai ser lançado. Nas suas páginas, o autor faz uma série de revelações e relatos explosivos, que contaram com a ajuda de Steve Bannon, ex-assessor do Presidente dos EUA.

O livro, baseado em mais de 200 entrevistas com o presidente, o seu círculo mais íntimo e outras pessoas da administração, tem prometido informações que deixam cidadãos de todo o mundo intrigados. Por isso, alguns jornais fizeram compilações de algumas das maiores revelações que contém a obra.

O The Guardian, por exemplo, assegura que Ivanka Trump se prepara para ser Presidente dos EUA. A filha e o genro de Donald Trump terão feito um acordo, segundo o livro, sobre quem irá concorrer um dia à presidência dos EUA. “A primeira mulher presidente dos Estados Unidos não poderia ser Hillary Clinton. Tem de ser Ivanka“, assegura o autor.

Depois de deixar a Casa Branca, quem terá também decidido concorrer à presidência dos EUA é Steve Bannon, assegura o livro. “A frase ‘se eu fosse Presidente…’, começou a dar lugar a frases começadas por ‘quando eu for presidente…‘”. O autor do livro conta também que Bannon terá cortejado os principais doadores republicanos, “fazendo o que podia para os ‘engraxar'”.

O livro fala na primeira proibição de entrada de muçulmanos nos EUA, emitida para o caos e protestos nos aeroportos dos EUA, e que causou consternação entre os funcionários da Casa Branca. Bannon afirmou que a proibição foi publicada no final de uma sexta-feira precisamente para irritar e provocar os liberais, “então os flocos de neve apareceriam nos aeroportos e na revolta”.

No livro, o autor conta ainda que o Presidente dos EUA conversou com o empresário norte-americano Rupert Murdoch sobre a política de imigração que, alegadamente, terá levado o magnata dos media a rotular Trump de “um grande idiota”.

Filho de Trump reuniu com os russos

Entre outras coisas, o livro revela que o ex-assessor de Trump, Steve Bannon, considera uma reunião em junho de 2016, entre Donald Trump Jr, Jared Kushner, Paul Manafort e a advogada russa Natalia Veselnitskaya que ofereceram informações incriminadoras sobre Hillary Clinton na Trump Tower, foi “um ato de traição”, antipatia”, e uma “merda“.

Bannon também afirma que Trump sabia da reunião e que chegou a conhecer os russos envolvidos: “A probabilidade de Donald Trump Jr não ter levado os russos até ao escritório do pai no 26º andar é de 0%”.

Perguntado pelo presidente-executivo da Fox News, Roger Ailes, o que Trump tinha “conseguido entrar com os russos”, Bannon respondeu: “Basicamente, ele foi à Rússia a pensar que iria encontrar Putin, mas o Putin não queria saber dele. Então ele continuou a tentar”.

Em conversa com o autor do livro, Bannon avisou que a investigação da alegada ingerência russa nas eleições iria culminar com lavagem de dinheiro e previu: “Eles vão esmagar Trump Jr como um ovo na televisão nacional”.

Trump nunca quis ganhar as eleições

No polémico livro do jornalista Michael Wolff, o autor conta que nunca ninguém na campanha de Trump esperou ganhar as eleições presidenciais, nem mesmo o próprio Trump.

Na realidade, o agora Presidente dos Estados Unidos da América, que veio suceder a Barack Obama, via as eleições e a campanha pré-eleitoral como uma alavanca para uma carreira política ou na televisão.

Segundo o autor, Melania Trump terá mesmo ficado “horrorizada” com a perspetiva da vitória.

Na noite das eleições, quando se tornou claro que Trump podia, de facto, ganhar a Hillary Clinton e mudar-se para a Casa Branca, de acordo com o livro, “Melania ficou em lágrimas – e não foi de alegria”. O diretor de comunicação da primeira-dama rejeitou essa afirmação e disse que o livro só poderá ser “vendido na secção de ficção científica”.

Apesar disso, ao saber que tinha ganho, Donald Trump ignorou os medos de toda a sua equipa – e da própria esposa – e ficou radiante. “Isto é maior do que alguma vez sonhei” e “ganhámos completamente” foram as frases mais ouvidas durante essa noite.

Depois disso, Trump não terá gostado da própria tomada de posse, que tanta polémica causou. “Estava com raiva”, lê-se no livro.

Trump tenta travar publicação do livro

O Presidente dos EUA tentou travar a publicação do livro, que estava prevista para a próxima terça-feira, e acabou por fazer com que a publicação fosse antecipada para esta terça-feira.

Podem comprá-lo (e lê-lo) amanhã. Obrigado, sr. Presidente“, foi assim que a equipa por trás do livro de Michael Wolff respondeu ontem a uma intimação da equipa de advogados de Donald Trump para que o livro não fosse posto à venda.

Depois disso, o Presidente dos EUA recorreu ao Twitter para dizer que a obra está repleta de mentiras, uma vez que Trump nunca terá autorizado que o jornalista acedesse à Casa Branca.

A ira de Trump dirigida contra Wolff surgiu depois de o Presidente ter emitido um comunicado raro a condenar o seu ex-confidente Bannon, um homem ligado à extrema-direita norte-americana que se juntou à campanha republicana em agosto de 2016 e que integrou o atual governo dos EUA até agosto seguinte.

“Steve Bannon não tem nada a ver comigo ou com a minha presidência”, garantiu Trump. “Quando foi despedido, perdeu não só o emprego como a cabeça“.

Logo a seguir, a porta-voz da Casa Branca disse aos jornalistas que o Presidente está “furioso e enojado” com os ataques de Bannon à família Trump, entre eles acusar o filho mais velho do Presidente, Donald Trump Jr., de ter participado num encontro “não-patriótico” que representa um crime de “traição” à pátria, e dizer que Ivanka Trump é “burra que nem uma porta” e que o seu desejo é tornar-se “na primeira mulher Presidente” da América.

Esta tarde é esperado que o autor dê a sua primeira entrevista sobre o livro ao canal NBC, depois de especialistas terem garantido que Trump não tem hipótese de impedir que a obra seja posta em circulação.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

    • Ó Rui, podia adjectivar essa gente de outro modo. Compara-la a burros é ofender os pobres quadrúpedes. É que os burros são bem mais inteligentes do que o que se pensa. Pelas observações que já fiz, fiquei com a ideia de que esses animais até têm capacidade de raciocinar, coisa que parece não existir no reduto trumpiano.

RESPONDER

10 estrangeiros do Benfica já jogaram em Europeus (duas estreias na mesma tarde)

Num espaço de seis horas, Seferović e Vertonghen juntaram-se à lista restrita. É um pouco extensa a lista de futebolistas portugueses que jogaram a fase final de um Europeu enquanto tinham contrato com o Benfica. Portugal participou …

"Clara desconexão". Empresas ganham milhões com o consumo de álcool por menores

Os jovens menores de idade consumiram 8,6% das bebidas alcoólicas vendidas em 2016, o que representa lucros de cerca de 17,5 mil milhões de dólares para as empresas. Os produtos das empresas AB Inbev, MillerCoors e …

Após 12 anos de Netanyahu no poder, Israel tem um novo primeiro-ministro

O Parlamento de Israel aprovou, este domingo, o Governo de coligação do novo primeiro-ministro Naftali Bennett, que sucede a Benjamin Netanyahu, que esteve no poder cerca de 12 anos. Dos 119 deputados presentes, de um Parlamento …

Áustria 3-1 Macedónia do Norte | Banco austríaco vale triunfo inédito

A Áustria estreou-se, este domingo, com um triunfo sobre a Macedónia do Norte, por 3-1, no Euro2020, no primeiro jogo do Grupo C da competição, disputado em Bucareste. Stefan Lainer (18 minutos), Michael Gregoritsch (78) e …

Facebook restringe conta de André Ventura

A rede social decidiu restringir, durante 24 horas, a conta do presidente e deputado único do Chega, após terem sido denunciadas duas publicações. De acordo com o Correio da Manhã, denúncias em duas publicações feitas por …

Com parecer desfavorável, arraial da IL juntou centenas (e fez mira a adversários)

A Iniciativa Liberal organizou, este sábado, apesar do parecer desfavorável das autoridades de saúde, um arraial comício, onde se juntaram centenas de pessoas, para dar "esperança" a Lisboa e mostrar que "não há impossíveis". No seu …

Marcelo reafirma: "Comigo não vai haver volta atrás" no desconfinamento

O Presidente da República declarou, este domingo, que, no que depender de si, não haverá "volta atrás" no desconfinamento, e deu a Feira da Agricultura de Santarém como exemplo do “virar de página”. "Já não voltamos …

Líderes do G7 prometem milhões de vacinas, mas evitam apoio claro a suspensão de patentes

Os líderes do G7 prometeram entregar milhões de doses adicionais de vacinas contra a covid-19 ao longo do próximo ano, mas evitaram apoiar claramente a suspensão de patentes, de acordo com o comunicado final. "Os compromissos …

Bolsonaro multado por não usar máscara em desfile de motociclistas

O Presidente brasileiro foi multado, este domingo, em 552 reais (cerca de 89 euros) por estar sem máscara quando participava num desfile de motociclistas no estado de São Paulo. Milhares de motociclistas participaram no desfile "Acelere …

Inglaterra 1-0 Croácia | Três leões matam borrego à décima tentativa

A Inglaterra estreou-se este domingo com uma vitória no grupo D do Euro2020 de futebol, ao bater a Croácia por 1-0, em jogo disputado no estádio Wembley, em Londres. Um golo de Raheem Sterling, aos 57 …