Ivanka prepara-se para ser Presidente, o cargo que o pai nunca quis ocupar

Felipe Trueba / EPA

No livro “Fogo e Fúria: Dentro da Casa Branca de Trump”, Michael Wolff relata confrontos entre Trump e o seu círculo mais próximo.

É já na próxima terça-feira que o livro do jornalista Michael Wolff, “Fogo e Fúria: Dentro da Casa Branca de Trump”, vai ser lançado. Nas suas páginas, o autor faz uma série de revelações e relatos explosivos, que contaram com a ajuda de Steve Bannon, ex-assessor do Presidente dos EUA.

O livro, baseado em mais de 200 entrevistas com o presidente, o seu círculo mais íntimo e outras pessoas da administração, tem prometido informações que deixam cidadãos de todo o mundo intrigados. Por isso, alguns jornais fizeram compilações de algumas das maiores revelações que contém a obra.

O The Guardian, por exemplo, assegura que Ivanka Trump se prepara para ser Presidente dos EUA. A filha e o genro de Donald Trump terão feito um acordo, segundo o livro, sobre quem irá concorrer um dia à presidência dos EUA. “A primeira mulher presidente dos Estados Unidos não poderia ser Hillary Clinton. Tem de ser Ivanka“, assegura o autor.

Depois de deixar a Casa Branca, quem terá também decidido concorrer à presidência dos EUA é Steve Bannon, assegura o livro. “A frase ‘se eu fosse Presidente…’, começou a dar lugar a frases começadas por ‘quando eu for presidente…‘”. O autor do livro conta também que Bannon terá cortejado os principais doadores republicanos, “fazendo o que podia para os ‘engraxar'”.

O livro fala na primeira proibição de entrada de muçulmanos nos EUA, emitida para o caos e protestos nos aeroportos dos EUA, e que causou consternação entre os funcionários da Casa Branca. Bannon afirmou que a proibição foi publicada no final de uma sexta-feira precisamente para irritar e provocar os liberais, “então os flocos de neve apareceriam nos aeroportos e na revolta”.

No livro, o autor conta ainda que o Presidente dos EUA conversou com o empresário norte-americano Rupert Murdoch sobre a política de imigração que, alegadamente, terá levado o magnata dos media a rotular Trump de “um grande idiota”.

Filho de Trump reuniu com os russos

Entre outras coisas, o livro revela que o ex-assessor de Trump, Steve Bannon, considera uma reunião em junho de 2016, entre Donald Trump Jr, Jared Kushner, Paul Manafort e a advogada russa Natalia Veselnitskaya que ofereceram informações incriminadoras sobre Hillary Clinton na Trump Tower, foi “um ato de traição”, antipatia”, e uma “merda“.

Bannon também afirma que Trump sabia da reunião e que chegou a conhecer os russos envolvidos: “A probabilidade de Donald Trump Jr não ter levado os russos até ao escritório do pai no 26º andar é de 0%”.

Perguntado pelo presidente-executivo da Fox News, Roger Ailes, o que Trump tinha “conseguido entrar com os russos”, Bannon respondeu: “Basicamente, ele foi à Rússia a pensar que iria encontrar Putin, mas o Putin não queria saber dele. Então ele continuou a tentar”.

Em conversa com o autor do livro, Bannon avisou que a investigação da alegada ingerência russa nas eleições iria culminar com lavagem de dinheiro e previu: “Eles vão esmagar Trump Jr como um ovo na televisão nacional”.

Trump nunca quis ganhar as eleições

No polémico livro do jornalista Michael Wolff, o autor conta que nunca ninguém na campanha de Trump esperou ganhar as eleições presidenciais, nem mesmo o próprio Trump.

Na realidade, o agora Presidente dos Estados Unidos da América, que veio suceder a Barack Obama, via as eleições e a campanha pré-eleitoral como uma alavanca para uma carreira política ou na televisão.

Segundo o autor, Melania Trump terá mesmo ficado “horrorizada” com a perspetiva da vitória.

Na noite das eleições, quando se tornou claro que Trump podia, de facto, ganhar a Hillary Clinton e mudar-se para a Casa Branca, de acordo com o livro, “Melania ficou em lágrimas – e não foi de alegria”. O diretor de comunicação da primeira-dama rejeitou essa afirmação e disse que o livro só poderá ser “vendido na secção de ficção científica”.

Apesar disso, ao saber que tinha ganho, Donald Trump ignorou os medos de toda a sua equipa – e da própria esposa – e ficou radiante. “Isto é maior do que alguma vez sonhei” e “ganhámos completamente” foram as frases mais ouvidas durante essa noite.

Depois disso, Trump não terá gostado da própria tomada de posse, que tanta polémica causou. “Estava com raiva”, lê-se no livro.

Trump tenta travar publicação do livro

O Presidente dos EUA tentou travar a publicação do livro, que estava prevista para a próxima terça-feira, e acabou por fazer com que a publicação fosse antecipada para esta terça-feira.

Podem comprá-lo (e lê-lo) amanhã. Obrigado, sr. Presidente“, foi assim que a equipa por trás do livro de Michael Wolff respondeu ontem a uma intimação da equipa de advogados de Donald Trump para que o livro não fosse posto à venda.

Depois disso, o Presidente dos EUA recorreu ao Twitter para dizer que a obra está repleta de mentiras, uma vez que Trump nunca terá autorizado que o jornalista acedesse à Casa Branca.

A ira de Trump dirigida contra Wolff surgiu depois de o Presidente ter emitido um comunicado raro a condenar o seu ex-confidente Bannon, um homem ligado à extrema-direita norte-americana que se juntou à campanha republicana em agosto de 2016 e que integrou o atual governo dos EUA até agosto seguinte.

“Steve Bannon não tem nada a ver comigo ou com a minha presidência”, garantiu Trump. “Quando foi despedido, perdeu não só o emprego como a cabeça“.

Logo a seguir, a porta-voz da Casa Branca disse aos jornalistas que o Presidente está “furioso e enojado” com os ataques de Bannon à família Trump, entre eles acusar o filho mais velho do Presidente, Donald Trump Jr., de ter participado num encontro “não-patriótico” que representa um crime de “traição” à pátria, e dizer que Ivanka Trump é “burra que nem uma porta” e que o seu desejo é tornar-se “na primeira mulher Presidente” da América.

Esta tarde é esperado que o autor dê a sua primeira entrevista sobre o livro ao canal NBC, depois de especialistas terem garantido que Trump não tem hipótese de impedir que a obra seja posta em circulação.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

    • Ó Rui, podia adjectivar essa gente de outro modo. Compara-la a burros é ofender os pobres quadrúpedes. É que os burros são bem mais inteligentes do que o que se pensa. Pelas observações que já fiz, fiquei com a ideia de que esses animais até têm capacidade de raciocinar, coisa que parece não existir no reduto trumpiano.

RESPONDER

Tensão nas eleições da JSD-Porto levam à intervenção da PSP

Rodrigo Passos foi eleito, no sábado, como novo líder da JSD-Porto, substituindo Rosina Ribeiro Pereira, que deixou algumas palavras duras para comentar o que se passou no ato eleitoral. Segundo o Público, Rosina Ribeiro Pereira, eleita …

Livre não aplica sanção a Joacine, mas condena declarações da deputada

O Livre decidiu não aplicar qualquer sanção disciplinar a Joacine Katar Moreira no seguimento do conflito entre Direção e deputada que surgiu após a polémica abstenção num voto no parlamento sobre uma investida israelita na …

Rio alerta para "claro divórcio entre a sociedade portuguesa e os partidos políticos"

O presidente do PSD, Rui Rio, disse ontem, em Paredes, no distrito do Porto, haver "um divórcio entre a sociedade e os partidos", defendendo que só uma maior "abertura" das estruturas às "pessoas" pode inverter …

Megaoperação de combate à pedofilia detém mais de 30 pessoas

Mais de 30 pessoas foram detidas em onze países no âmbito de uma megaoperação de combate à pornografia infantil realizada pela Europol e pela polícia nacional de Espanha, país onde foram presos mais de metade …

Grandes hotéis acusados de ignorar tráfico sexual. Queixa em grupo relata casos de 13 mulheres

Uma ação judicial deu entrada segunda-feira em Columbus, Ohio, nos Estados Unidos (EUA), com vários grandes grupos hoteleiros a serem acusados de lucrar com o tráfico sexual, ignorando os crimes e os danos nas vítimas. Segundo …

Líder da Birmânia, Suu Kyi, vai a Haia defender o país de acusação de genocídio

A líder birmanesa Aung San Suu Kyi decidiu comparecer perante o Tribunal Internacional de Justiça (TIJ) para defender o seu país da acusação de genocídio contra a minoria muçulmana rohingya, durante uma audiência de três …

Impeachment. Democratas preparam-se para avançar com duas acusações formais contra Trump

Os democratas estarão a planear apresentar esta terça-feira dois artigos de impeachment que acusam Donald Trump de abuso de poder e obstrução do Congresso. De acordo com o jornal norte-americano The New York Times, o Comité …

Esquema de venda de droga na darkweb. Fortuna em bitcoins fica nas mãos do Estado

Pedro e Rita vendiam droga para todo o mundo na darkweb. Agora, a fortuna em bitcoins acabou por ficar nas mãos do Estado. Pedro, um engenheiro informático, e Rita, uma web designer, montaram um esquema para …

CDS e PAN querem regime protetor do denunciante no combate à corrupção

CDS e PAN vão apresentar propostas no combate à corrupção que tem sido discutido desde segunda-feira. Os partidos querem um regime protetor do denunciante. Numa iniciativa de combate à corrupção, o CDS e o PAN vão …

Morreu Marie Fredriksson, vocalista dos Roxette

A cantora sueca Marie Fredriksson, dos Roxette, morreu segunda-feira aos 61 anos, anunciou esta terça-feira a sua manager em comunicado. Marie Fredriksson, vocalista e co-fundadora da banda Roxette, faleceu esta segunda-feira, aos 61 anos. A morte …