Itália volta a disputar a fronteira do Monte Branco com França

Depois das autoridades francesas imporem medidas restritivas que afetaram o território italiano, o país reacendeu uma disputa antiga com França. Em causa estão os direitos de fronteira do Monte Branco.

Luigi Di Maio, ministro das Relações Externas de Itália, disse que escreveu uma carta formal ao governo francês, através da embaixada italiana em Paris, onde expressou a sua “deceção” com a “interferência” dos franceses no pico mais alto dos Alpes.

A disputa começou em outubro do ano passado depois das autoridades locais de Chamonix, Les Houches e Saint-Gervais-les-Bains estabeleceram uma zona de proteção natural numa zona com mais de 3000 hectares no Monte Branco. O objetivo era evitar a acumulação de turistas na área, mas isso não agradou aos italianos.

As medidas francesas passavam pela proibição de qualquer tipo de veículo na área definida, restrição da presença de animais de estimação, bem como pela definição de novas regras para proteger as plantas e a vida selvagem, diz o The Guardian.

É que a área visada incluiu uma zona que fica sobre o famoso Rifugio Torino, e que foi definida, num tratado assinado em 1860, como sendo parte de Itália. Para chegar à região de Courmayeur é possível fazer a deslocação de Skyway, um teleférico concluído em 2015 que liga a cidade italiana a Pointe Helbronner, uma montanha de 3462 metros que se localiza na fronteira entre os dois países.

A discussão reacendeu-se depois de um deputado do partido de extrema direita “Irmãos da Itália” levantar a questão no parlamento. O político insistiu que a atitude dos franceses de estarem a tentar monopolizar o Monte Branco deveria ser alvo de uma intervenção, por isso Di Maio foi pressionado a tomar uma atitude. “Essas medidas unilaterais não podem e não devem afetar o território italiano”, sublinhou o Ministro das Relações Externas.

Não é a primeira vez que os países disputam a região em redor de Rifiugio Torino. Em 2015, o presidente de Chamonix, Eric Fournier, ordenou que os guias alpinos fechassem o acesso ao Monte Branco no lado italiano.

Agora, a atitude de Di Maio foi felicitada pelos Irmãos da Itália, que até então acusavam o governo de “indiferença” sobre o assunto.

A líder do partido, Giorgia Meloni, fez uma publicação no Twitter onde escreveu: “Os Irmãos da Itália denunciaram a inaceitável invasão francesa ao Monte Branco. A França continua a violar as nossas fronteiras. Não podemos tolerar mais um ataque”.

Matteo Salvini, o líder do partido de extrema direita da Liga, também entrou no debate, e referiu que o país precisa que “as fronteiras nacionais sejam respeitadas no Monte Branco”.

  ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Infarmed alerta para dois sites de venda ilegal de medicamentos

A Autoridade Nacional do Medicamento afirma que não é possível assegurar a qualidade, eficácia, segurança e autenticidade dos fármacos adquiridos em dois websites ilegais de venda de medicamentos. O Infarmed alertou esta terça-feira para a existência …

Julian Reichelt, ex-diretor do jornal alemão Bild

Diretor do jornal alemão Bild despedido por "conduta inapropriada"

Julian Reichelt, diretor do jornal alemão Bild, foi demitido com efeito imediato por “conduta inapropriada”, anunciou a empresa de comunicação social Axel Springer, detentora do jornal mais vendido da Alemanha. O diretor do jornal alemão Bild, …

“Não acho que o CDS esteja a viver uma crise interna”, diz Francisco Rodrigues dos Santos

O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, defendeu esta segunda-feira que a situação interna que o partido atravessa, com congresso eletivo marcado para o final de dezembro, "não é uma crise, é a democracia …

Em sessão acesa, primeiro-ministro polaco diz ao Parlamento Europeu que o país não cederá a chantagens

Guerra de palavras entre representantes do governo polaco e as instituições europeias tem vindo a escalar ao longo das últimas semanas, depois de o Tribunal Constitucional do país ter determinado que a lei nacional se …

China nega lançamento de míssil hipersónico - mas Estados Unidos estão “muito preocupados”

Em agosto, a China terá lançado um míssil com capacidade nuclear. Os Estados Unidos mostram-se muito preocupados com este tipo de atividade. Segundo noticia o Financial Times, o míssil terá sido lançado pelos militares chineses num …

O ex-Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

Trump luta para manter sob sigilo documentos sobre ataque ao Capitólio (e avança para tribunal)

Donald Trump processou a comissão do Congresso responsável pela investigação do ataque ao Capitólio, alegando que fez um pedido ilegal dos seus registos da Casa Branca. O ex-Presidente dos Estados Unidos Donald Trump entrou com uma …

O presidente da Confederação Empresarial de Portugal, António Saraiva, o governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, e o presidente do Partido Social Democrata, Rui Rio

Rio defendeu, Rangel atirou, Balsemão marcou e Montenegro fez o relato. A luta interna do PSD fez-se nas entrelinhas da posse de Moedas

Podia ter sido um jogo de futebol, mas foi só a tomada de posse de Carlos Moedas. Na Praça do Município, em Lisboa, Rio defendeu ao não ter notado a presença de um dos protagonistas …

Proposta Coba Consultores para nova ponte sobre o Douro

Nova ponte do Porto já tem desenho conhecido. Vai servir para metro, ciclovia e peões

A Metro do Porto recebeu 28 propostas para o concurso público de elaboração de projeto e execução da nova ponte sobre o rio Douro. Já foram selecionadas as três melhores. Esta segunda-feira, foram apresentados os três …

AC Milan não esconde: jogos com o FC Porto serão decisivos

Italianos recordam que vão defrontar uma equipa que está quase sempre presente na Liga dos Campeões. "Os nossos dois jogos contra o FC Porto vão ser decisivos para a classificação final do grupo". O treinador do …

Aristides de Sousa Mendes no Panteão Nacional. "Aqui permanecerá até ao fim dos tempos, se os tempos tiverem fim"

O antigo cônsul português Aristides de Sousa Mendes, que salvou milhares de judeus do regime nazi, recebe hoje honras de Panteão Nacional, em Lisboa, através de um túmulo sem corpo. Esta cerimónia acontece 67 anos após …