Ministra e DGS garantem que isolar não é abandonar crianças ou idosos

António Cotrim / Lusa

A ministra da Saúde e a diretora-geral da Saúde recusaram hoje estar em causa o “abandono” no isolamento de 14 dias imposto para prevenir contágio por covid-19 quando alguém é institucionalizado, nomeadamente crianças retiradas aos pais.

“Isolamento não é abandono. O que se preconiza é um período de afastamento físico, não ausência de cuidados”, frisou a ministra Marta Temido na conferência de imprensa sobre a situação epidemiológica em Portugal, referindo que tal é válido tanto para crianças como para idosos ou até para casos positivos e infeção.

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, admitiu que a norma que impõe o isolamento de crianças que entram em instituições pode ser alterada se a Organização Mundial de Saúde indicar outro período temporal para o isolamento, frisando que “a revisão [da orientação] pode passar por transformar o isolamento” para deixar a pessoa “mais confortável”.

A responsável da Direção-Geral de Saúde (DGS) respondia a perguntas sobre a indicação, dada à Lusa pelo Instituto de Segurança Social, de que a orientação relativa ao acolhimento de crianças e jovens em perigo está “em processo de nova atualização, estando a ser revista na sua generalidade” e “prevendo-se a sua publicação para breve”.

O jornal Público escreve hoje que “Segurança Social está a rever norma que força isolamento de crianças” e que “a Comissão de Proteção das Crianças e Jovens sugere que se alterem estas regras quanto antes”.

Graça Freitas diz que “as normas estão sempre em revisão”, com base na evolução científica e as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

“Se se concluir que o período de incubação da doença é inferior a 14 dias, estamos dispostos a rever. Mas, até agora, não há orientações da OMS noutro sentido”, alertou.

A responsável referiu ainda que “as normas não são documentos fechados”, podendo ser alteradas “quando se sabe algo diferente sobre a doença” provocada pelo novo coronavírus.

“A revisão também pode passar por melhorar as condições de isolamento, criando uma atmosfera o mais protetora possível”, observou, admitindo que esta hipótese será mais simples e fácil de aplicar do que aguardar por uma eventual nova orientação da OMS que “pode nem chegar”.

As questões colocadas pelos jornalistas diziam respeito a crianças institucionalizadas, mas Graça Freitas notou que os idosos [sujeitos a isolamento quando entram num lar, ou quando regressam após eventual período de internamento hospitalar] também são motivo de preocupação.

“A OMS nunca deixou de dizer que o período de incubação é de 14 dias. Isto traz, para as crianças e jovens, mas também para os idosos, algum tipo de problemas. Mas isolar não é abandonar”, frisou.

Acresce que as instituições são “uma bolha” sem covid-19 e o isolamento é uma forma de “proteger todos”.

A ministra da Saúde acrescentou que “o que se preconiza é um período de afastamento físico”, não que as pessoas “sejam postergadas para um local onde não são vistas nem tratadas”.

“Bem sei que o carinho tem muito a ver com a expressão física dos afetos, mas é quanto a isso que se impõe um conjunto de medidas. Não quero é que se confunda isolamento com abandono ou não prestação de cuidados”, frisou Marta Temido.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientista descobre espécie extinta de ganso através de uma pintura egípcia

Uma famosa pintura que estava originalmente no túmulo do príncipe egípcio Nefermaat levou um cientista a descobrir uma espécie de ganso já extinta. A cena "gansos de Meidum", originalmente pintada no túmulo do príncipe Nefermaat, encontra-se …

Físico cria algoritmo de IA que pode provar que a realidade é uma simulação

Hong Qin, do Laboratório de Física de Plasma de Princeton (PPPL) do Departamento de Energia dos EUA, criou um algoritmo de Inteligência Artificial que pode provar que a realidade é, na verdade, uma simulação. O algoritmo …

Quase 10 anos depois, avião de Gaddafi continua parado num aeródromo em França

Quase uma década depois de ter aterrado em solo francês, o avião presidencial do ex-ditador líbio continua parado num aeródromo no sul do país, estando no meio de vários processos judiciais que parecem não ter …

Governo recebeu 1.600 ideias para a bazuca. Costa agradece mobilização

Durante a fase de discussão pública, o Plano de Recuperação e Resiliência recebeu mais de 1.600 contribuições e mais de 65 mil consultas. O primeiro-ministro António Costa disse que, durante a fase de discussão pública, …

"Honjok" é o nome do movimento sul-coreano que reivindica a solidão

A solidão tornou-se um tema recorrente devido à pandemia de covid-19. Na Coreia do Sul, existe um movimento chamado "honjok", que promove um estilo de vida solitário. O isolamento imposto pela pandemia de covid-19 está a …

Do subsolo sírio à nomeação ao Óscar: hospitais em tempos de guerra numa "era de impunidade"

The Cave é o nome de uma produção que esteve nomeada para o Óscar de Melhor Documentário de 2020. É também o lugar onde hospitais sírios se escondem para salvar vidas longe de bombardeamentos e …

Patrícia Mamona sagra-se campeã no triplo salto em pista coberta

Esta tarde, Patrícia Mamona tornou-se a terceira atleta portuguesa a garantir a medalha de ouro para Portugal no Campeonato da Europa em pista coberta. A portuguesa Patrícia Mamona conquistou, este domingo, a medalha de ouro na …

Dias de aulas mais longos, férias mais curtas e cinco períodos. Em Inglaterra, já se equacionam formas de recuperar o tempo perdido

Há três medidas em cima de mesa que podem vir a ser adotadas para combater os atrasos na aprendizagem dos alunos. Na Inglaterra, as escolas reabrem para aulas presenciais esta segunda-feira, mas já se pensa …

Índia abre centro de bem-estar para hóspedes abraçarem vacas e "esquecerem todos os problemas"

Animais de conforto e apoio emocional são cada vez mais populares em todo o mundo. Embora a maioria das pessoas use cães ou gatos, há também algumas escolhas mais bizarras, incluindo pavões, macacos e cobras. Os …

Abel Ferreira tentou levar jogador do Benfica para o Palmeiras

O treinador português Abel Ferreira, no comando técnico dos brasileiros do Palmeiras, pediu a contratação de Franco Cervi, que alinha pelo Benfica, mas acabou por ver a sua proposta recusada pelo jogador argentino. A notícia …