/

Violência na Irlanda do Norte. Manifestantes usam cocktails molotov e tijolos

A violência continua na Irlanda do Norte, deixando feridos pelo menos cinco agentes da polícia durante a noite de domingo e a madrugada de segunda-feira, atacados por manifestantes armados com cocktails molotov e tijolos.

Como avançou o Público, os distúrbios ocorreram em Newtownabbey e Carrickfergus, condado de Antrim, a norte de Belfast, onde três carros foram roubados e incendiados por um grupo dentre 20 ou 30 pessoas. Nestas zonas já tinham decorrido incidentes, ferindo 27 agentes. Oito pessoas foram detidas e acusadas, incluindo um jovem de 13 anos.

O superintendente-chefe da polícia, Darrin Jones classificou esta como mais uma “noite de comportamento criminoso que só serviu para causar danos à comunidade”, indicando que entre os envolvidos estavam jovens de 12 anos.

“O que aconteceu é totalmente inaceitável. É fundamental que enviemos a mensagem aos responsáveis de que tal comportamento não pode ser tolerado”, referiu, apelando aos membros da comunidade “com influência” para não permitirem “mais cenas vergonhosas de violência nas ruas” e evitarem que os jovens “caiam na delinquência”.

A insatisfação tem aumentado no país nos últimos meses devido aos acordos comerciais do pós-Brexit, que criaram barreiras entre a Irlanda do Norte e o resto do Reino Unido, introduzindo controlos sobre os bens provenientes da Grã-Bretanha. O acordo impede o regresso de uma fronteira física entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda.

A tensão aumentou na semana passada, após as autoridades locais decidirem não processar 24 políticos do Sinn Féin que compareceram a um funeral de Bobby Storey, membro do IRA, em junho de 2020, violando as medidas estabelecidas pelo Governo para o controlo da pandemia de covid-19. O funeral juntou mais de duas mil pessoas.

  Taísa Pagno //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.