Polícia reabre investigação à queixa de violação. ADN pode comprometer Ronaldo

A polícia de Las Vegas anunciou a reabertura da investigação a uma queixa de violação feita contra Cristiano Ronaldo pela professora norte-americana Kathryn Mayorga, de 34 anos. O suposto crime aconteceu em 2009.

A reabertura da investigação foi confirmada pela Polícia Metropolitana de Las Vegas nesta segunda-feira, conforme refere a Reuters. Um procedimento que as autoridades justificam pelo facto de “a vítima ter aparecido com nova informação“.

O incidente terá ocorrido num hotel de Las Vegas em 2009. Kathryn Mayorga acusa Cristiano Ronaldo de a ter forçado a fazer sexo anal, conforme contou em entrevista à revista alemã Der Spiegel.

A alegada vítima terá apresentado queixa na altura dos factos, mas sem ter revelado à polícia o nome do autor da alegada violação. O processo agora reaberto terá o mesmo número dessa primeira queixa, como sublinha a Reuters.

Na altura, Kathryn Mayorga foi ao hospital e fez um exame médico que é habitual em vítimas de violação. As amostras recolhidas nesse procedimento foram preservadas no âmbito da queixa apresentada, como confirma ao USA Today um porta-voz da Polícia de Las Vegas, Aden Ocampo. Assim, ainda é possível extrair ADN do chamado “kit de violação” para comparar com o ADN de Ronaldo, como sustenta Ocampo.

O editor de desporto da Der Spiegel, Christoph Winterbach, publicou um alegado documento do tribunal e divulgou no Twitter o que será o relatório policial com a queixa de Kathryn Mayorga.

A reabertura do processo surge depois de os advogados de Kathryn Mayorga terem avançado com um processo contestando o acordo extra-judicial que a mulher terá assinado com os advogados de Ronaldo, para não denunciar a suposta violação, em troca de cerca de 300 mil euros.

Os advogados de Mayorga alegam que esta foi coagida a assinar aquele acordo e que não se encontrava em condições emocionais estáveis para o poder fazer com claro entendimento. Assim, pedem uma indemnização de cerca de 200 mil dólares (mais de 170 mil euros) por danos.

A professora também alega que a enfermeira que a atendeu no hospital e que um dos detectives que a ouviu, depois de apresentar queixa, a demoveram de implicar Cristiano Ronaldo no caso, dizendo-lhe que seria vista como uma oportunista em busca de fama e dinheiro.

Os advogados afiançam, assim, que Kathryn Mayorga se sentiu “aterrorizada e incapaz de agir ou de se defender”, como cita a Sports Illustrated.

Cristiano Ronaldo já disse que o sexo foi consensual e classificou as acusações contra ele como “fake news” (ou seja, notícias falsas).

Os advogados do jogador falam também em “ficção jornalística”, considerando que a notícia da Der Spiegel é “manifestamente ilegal e viola os direitos de personalidade” de Cristiano Ronaldo “de uma forma extremamente grave”.

Da parte da publicação alemã, o editor Christoph Winterbach defende o trabalho de investigação feito, salientando que mais de 20 pessoas estiveram envolvidas na matéria.

A revista alemã também revela documentos que alega atestarem que o próprio Cristiano Ronaldo admitiu que a professora disse “não” e “pára” aquando do acto sexual. Todavia, a autenticidade desses documentos tem sido questionada pela defesa do jogador.

A Der Spiegel publica ainda no Twitter o que será o acordo assinado entre Ronaldo e a alegada vítima.

E se as possibilidades de Ronaldo vir a ser condenado por uma violação que aconteceu há 9 anos são baixas, é certo que o caso pode ter implicações graves e duras para o jogador em termos de rendimentos de publicidade. O caso não faz nada bem à imagem do craque e em plena onda do movimento #MeToo, pode acabar por ver marcas conhecidas a quererem afastar-se dele.

ZAP //

PARTILHAR

13 COMENTÁRIOS

  1. Algo me diz que a gaja quer mais graveto.
    É uma senhora pouco séria. A relação terá sido consentida mas a senhora além de professora é provavelmente adepta da profissão mais velha do mundo e assim, sempre pode faturar algum por fora.

    • A questão aqui não é ser homem ou mulher. É ser sério ou ser um bandalho/a. A senhora em causa vai agora dizer que foi violada?! O que fazia no quarto dele? Foi levar o pequeno-almoço? Era funcionária do hotel? Foi jogar cartas? Foi ensinar o Ronaldo a jogar com as bolas, quero dizer, a jogar à bola? Foi lavar o chão? Ou foi apenas ter sexo porque lhe apeteceu? É que sendo esta última questão, do mesmo modo que ninguém tem nada com isso (são ambos maiores e sabem o que fazem da sua vida), também não faz qualquer sentido que agora venha dizer que foi vítima de abusos.
      O que ela quer, sei eu muito bem o que é…

  2. Se a justiça não começar a levar à risca estes casos de meninas sérias que denunciam casos passados vários anos sobretudo a pessoas de capital, a moda está a pegar e será mais uma forma de arranjar dinheiro fácil e injustamente, porque não denunciam o caso na altura devida? Aí pareciam estar de acordo.

  3. Mesmo sendo verdade que tenha dito “não” e “pára”, acho que bastava manter-se sentada no sofá, para que nada acontecesse!

  4. Professora?!
    Em que escola?!
    E, 9 anos e mais de 300 mil euros depois é que se “lembrou” que foi “violada”?!
    Além de que a única coisa que pede é mais dinheiro?!
    Como dia o outro: “O que tu queres, sei eu”!!

Responder a Eu! Cancelar resposta

Eduardo Cabrita diz que polícias compram equipamento "porque querem"

O ministro da Administração Interna afirmou que os agentes policiais que compram equipamento de proteção do seu próprio bolso fazem-no porque o querem. Numa entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, divulgada este fim-de-semana, o …

Chuva deixa Austrália entre incêndios e cheias. Número de mortos sobe para 29

A chuva trouxe algum alívio aos bombeiros e habitantes do leste da Austrália, mas também causou cheias e novos problemas. As equipas ainda combatem cerca 100 focos de incêndio na região e o número de …

Sem Joacine, nova direção do Livre foi eleita com 95 votos a favor e 15 brancos

Este domingo, no segundo dia do IX congresso do Livre, a nova direção do partido foi eleita com 95 votos a favor e 15 brancos (e não conta com a deputada Joacine Katar Moreira). No final …

Juiz pede escusa do caso dos emails por ser adepto do Benfica

O juiz desembargador apresenta vários motivos para pedir escusa do processo, nomeadamente por ser "sócio do Benfica desde 1968". De acordo com o jornal Público, Eduardo Pires, juiz desembargador do Tribunal da Relação do Porto (TRP), …

Afinal, Irão já não vai pedir ajuda para analisar caixas negras do avião

O Irão recuou na intenção de enviar para análise as gravações da caixa negra do avião ucraniano, que abateu acidentalmente na semana passada, para que sejam sujeitas a análises adicionais, revelou a agência noticiosa iraniana. Citado …

Bruno Fialho sucede a Marinho e Pinto na liderança do PDR

Bruno Fialho é o novo presidente do Partido Democrático Republicano (PDR), ao obter 75% dos votos na eleição deste sábado para escolher o sucessor de António Marinho e Pinto, que anunciou o abandono do cargo …

Legislador russo culpa "arma climática" dos EUA pelo inverno quente de Moscovo

Alexei Zhuravlyov, membro da câmara baixa do Parlamento da Rússia (Duma), culpou uma alegada "arma climática" secreta dos Estados Unidos pelas anómalas temperaturas que se fizeram sentir este inverno em Moscovo.  Em declarações à estação de …

Nova espécie de louva-a-deus empala as suas presas como se fossem fondue

O Carrikerella simpira, uma nova espécie de louva-a-deus, caça as suas presas perfurando-as de um lado ao outro com as suas patas em forma de tridente. Cientistas descobriram uma nova espécie de louva-a-deus com uma característica …

Astrónomos descobrem que o fósforo foi gerado na formação de estrelas

Astrónomos descobriram que o fósforo, elemento químico essencial à vida, se constituiu durante a formação de estrelas e sugerem que chegou à Terra através de cometas. Uma equipa de astrónomos detetou monóxido de fósforo na região …

Nova máquina repara e mantém fígados vivos fora do corpo humano durante uma semana

Um novo sistema consegue manter um fígado humano vivo fora do corpo durante sete dias, período no qual o órgão danificado pode ser reparado e preparado para o transplante. As tecnologias convencionais conseguem sustentar um fígado …