Interferência russa nas eleições dos EUA está em marcha

A interferência russa nas eleições presidenciais nos EUA está em marcha e de uma forma que a torna mais difícil de detetar, em plataformas como o Instagram, acusou esta uma universitária norte-americana.

A acusação é feita em documento divulgado pela Universidade de Wisconsin-Madison, da autoria de Young Mie Kim, quatro anos depois de grupos associados à Federação Russa terem sido acusados de procurar lançar a divisão e a discórdia nas eleições presidenciais, através das plataformas das redes sociais.

No documento, Young Mie Kim apontou que as contas sociais ligadas à Federação Russa estão a divulgar mensagens ligadas às mesmas questões divisivas, como relações raciais, lei sobre armas e imigração, como fizeram em 2016, quando o Kremlin poluiu as contas dos votantes norte-americanos com mensagens a propósito das eleições presidenciais. Desde então, o Facebook removeu as contas.

Contudo, os russos melhoraram a operação, designadamente na imitação de páginas em linha de campanhas e militantes, avançou Kim, que analisou milhares de mensagens.

Esta investigadora estudou mais de cinco milhões de anúncios colocadas na rede Facebook nas eleições de 2016, identificando a ‘mão’ russa nas mensagens com recurso a uma ferramenta informática. O estudo foi publicado pelo Brennan Center for Justice, um instituto focado na justiça.

As melhorias nas técnicas de interferência por parte dos russos dificultam aos votantes e às plataformas das redes sociais a identificação das ingerências externas, disse Kim.

“Para os utilizadores habituais, é demasiado subtil para discernir as diferenças“, afirmou Kim.

“Ao imitarem os atores norte-americanos, com logos e nomes similares, procuram evitar verificações”, acrescentou.

A divulgação do estudo de Kim ocorre semanas depois de dirigentes dos serviços de informações dos EUA informarem os congressistas sobre os esforços russos para lançar o caos na política norte-americana e minarem a confiança pública nas próximas eleições presidenciais dos EUA.

Em fevereiro, o diretor da polícia federal (FBI, na sigla inglesa), Christopher Wray, avisou que Moscovo continuava a promover uma “guerra de informação” com um exército de personagens fictícias nas redes sociais e máquina de distribuição automática de conteúdos para espalhar informações falseadas.

Através de um raro comunicado conjunto, divulgado na segunda-feira, na véspera de designada “Super Terça-Feira”, em que se desenrolaram eleições das primárias dos democratas em vários Estados, os dirigentes dos serviços de informações norte-americanos preveniram para a difusão de mentiras para “causar confusão e criar dúvidas no sistema político norte-americano.

Mas os dirigentes destes serviços não revelaram detalhes sobre o tipo de desinformação nem explicaram como os norte-americanos se deviam proteger.

A Federação Russa tem negado que esteja a interferir nas eleições dos EUA, e tornou a fazê-lo hoje.

Os russos refinaram as suas técnicas desde 2016 e há mis atores estrangeiros neste jogo, o que dificulta a identificação da desinformação promovida pelo Kremlin, salientou Thomas Rid, um analista de questões de segurança nacional, que escreveu um livro sobre a história da promoção de desinformação por parte do Kremlin.

// Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. já não há pachorra.

    a pseudo novela anterior foi demonstrado ser isso mesmo, apenas e só uma novela inventada pela camarada satânica, Hillary, para tirar o foco das suas aldrabices, desde o caso do servidor de email, passando por Benghazi, entre outros bem piores.

    agora parece já estar em marcha mais uma novela.

    mas ainda que a Rússia tentasse o que quer que fosse em que isso difere do que os EUA vêm fazendo desde sempre com os outros países conforme a sua conveniência?

    ah claro, o famoso excepcionalismo criminoso.

  2. Bem, vendo o que uma corona pode fazer nos mais influenciáveis, publicidade será sempre subtil e se os russos podem escolher o resultado, então não percebo porque um candidato gasta dinheiro em bandeirinhas. Mas até agora nunca vi nenhum print screen ou outro exemplo deste ataque informático russo.

  3. Esta esquerda mundial já não sabem eles o que mais inventar para ver se tomam de novo o poder nos EUA! Tanta incoerência é mesmo só para parvo engolir, até porque o site da SPUTNIK, esse dominado pelos russos e criado por ordens do Putin, faz precisamente o contrário do que essa esquerda amerinaca diz…desinforma sobre tudo o que americano e sobre o Trump! Só quem anda desinformado ainda engole este tipo de cartilha que a esquerda organiza sempre em qualquer país do mundo…é só falsidade nessa gente de esquerda! Por isso os países que governam dão sempre bandeira!
    !

  4. Continua a caça aos gambuzinos e as teorias da conspiração. Por acaso têm ouvido os debates dos Democratas? Agora estão limitados ao
    #1 Sanders, um socialista da velha-guarda, milionário e que levaria o país à ruína, este sim próximo aos russos, e que já louvou vários regimes comunistas, e ao
    #2 Biden, um corrupto (este sim digno de impeachment), perverso e demente, rei das gaffes, que já não consegue construir uma frase com sentido. Já nem falo da Sr.ª Warren…
    O Sr. Trump nunca precisaria dos Russos, já tem os Democratas. É o novo bode expiatório para o fracasso ideológico da esquerda progressista: foram os russos! Deixem-se de palermices

RESPONDER

Mulan a preço premium estreia na Disney+ em setembro

A adaptação live-action de Mulan tem nova data de estreia. O anúncio foi feito pela Disney nesta terça-feira (4). O filme chega à plataforma de streaming Disney+ no dia 4 de setembro, estando disponível em …

Belgas trocam as voltas à pandemia e passam férias nas árvores

Enquanto uns passam o verão em casa, outros atrevem-se a ter uma experiência diferente. Alguns belgas estão a passar as noites de verão pendurados em árvores, em tendas em forma de lágrima. A pandemia de covid-19 …

Máscara inteligente traduz até oito línguas (mas não protege do coronavírus)

Esta máscara inteligente, criada por uma empresa japonesa, consegue traduzir o discurso do seu utilizador em várias línguas (mas, por si só, não o protege do novo coronavírus). Quando a pandemia de covid-19 transformou as máscaras …

Empresa fica com excedente de 40 mil quilos de frutos secos devido à covid-19

A GNS Foods, a empresa que nos últimos 30 anos forneceu os frutos secos à American Airlines, ficou com um excedente de 40 mil quilos por causa de restrições impostas devido à covid-19. Servir frutos secos …

Astronautas da NASA fizeram partidas por telefone para "matar" tempo durante o regresso à Terra

Os astronautas da NASA Bob Behnken e Doug Hurley fizeram algumas partidas por telefone durante o regresso à Terra a bordo cápsula Dragon, da empresa SpaceX de Elon Musk, num voo que foi duplamente histórico. …

Em plena pandemia, há um venezuelano que assegura os funerais no Peru

Ronald Marín é a última esperança para os habitantes de Comas, em Lima. O venezuelano é o único que realiza funerais católicos num cemitério longe do centro da capital, em plena pandemia. Vestido com uma túnica …

Covid-19 pôs mais de um milhão de portugueses em teletrabalho no 2.º trimestre

Um milhão de pessoas esteve em teletrabalho no segundo trimestre, sobretudo devido à covid-19, o equivalente a 23,1% da população empregada, enquanto mais de 600 mil não trabalharam nem no emprego nem em casa. De acordo …

Dia da Defesa Nacional regressa ao formato presencial a 2 de setembro

O Dia da Defesa Nacional, que está suspenso desde o dia 9 de março devido à pandemia de covid-19, irá regressar ao formato presencial a 2 de setembro, anunciou o Governo esta quarta-feira. Em comunicado, o …

Norte-americano detido depois de usar fundos da covid-19 para comprar um Lamborghini

As autoridades dos Estados Unidos detiveram um empresário que comprou um carro de luxo da marca Lamborghini com dinheiro que recebeu de programas federais para ajudar os afetados pelo novo coronavírus (covid-19). A notícia é …

FC Porto e Benfica disputam Supertaça a 23 de dezembro

O jogo da Supertaça, que vai opor o FC Porto ao Benfica e que deveria a abrir a temporada 2020/21, vai disputar-se a 23 de dezembro, anunciou, esta quarta-feira, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). Em …