Instituto Pasteur interrompe desenvolvimento de vacina

O Instituto Pasteur anunciou esta segunda-feira ter parado o desenvolvimento do seu principal projeto de vacina contra a covid-19, porque os primeiros ensaios demonstraram ser menos eficaz do que se esperava.
Um outro agente francês, o laboratório Sanofi, tinha anunciado em dezembro que a sua vacina estava atrasada e não estaria concluída antes do fim de 2021, devido a resultados menos bons dos que os esperados.

No caso da vacina do Pasteur, as respostas imunológicas induzidas “revelaram-se inferiores às observadas em pessoas curadas de uma infeção natural e também às observadas com as vacinas autorizadas” contra a covid-19, explicou o instituto para justificar a decisão de encerrar o projeto.

A vacina do Pasteur utilizava como base a vacina contra o sarampo, adaptada para combater a covid-19.

Para a conceção e distribuição, o instituto de investigação francês aliou-se ao laboratório farmacêutico MSD (nome do grupo norte-americano Merck nos Estados Unidos e no Canadá).

O MSD comprou no ano passado a empresa de biotecnologia austríaca Themis, com a qual o Pasteur trabalha há vários anos para a elaboração de diferentes vacinas, entre as quais a destinada à covid-19.

Os ensaios de fase 1 (primeiro estágio dos testes em humanos) começaram em agosto.

O Pasteur precisou que prossegue os trabalhos para outros projetos de vacina contra a covid-19, ainda num estado preliminar.

“O primeiro, administrável por via nasal, é desenvolvido com a sociedade de biotecnologia TheraVectys, especializada no desenvolvimento de vacinas. O segundo é um candidato a uma vacina de ADN”, indicou o Pasteur.

Estes dois projetos, estão “ainda em fase pré-clínica”, disse sem avançar quando os ensaios poderão ser realizados em pessoas.

Por outro lado, esta paragem “não põe em causa o desenvolvimento de outros projetos de investigação e vacinas em parceria com a Themis/Merck-MSD”, baseados na vacina contra o sarampo, acrescentou o Pasteur.

Segundo o instituto, estão em curso investigações para utilizar esta tecnologia contra outras doenças infecciosas.

O laboratório farmacêutico norte-americano Merck anunciou esta segunda-feira a interrupção do trabalho sobre duas potenciais vacinas contra a covid-19, incluindo a que está a desenvolver em colaboração com o Instituto Pasteur, considerando que não era mais eficaz do que as desenvolvidas por outras empresas.

O grupo prevê, no entanto, continuar a trabalhar em tratamentos contra o novo coronavírus, afirmou em comunicado.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.129.368 mortos resultantes de mais de 99,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Duque de Edimburgo foi transferido para outro hospital

O Palácio de Buckingham anunciou esta segunda-feira que o príncipe Filipe, marido da rainha do Reino Unido, Isabel II, foi transferido para outro hospital de Londres para continuar o tratamento de uma infeção. O Palácio disse …

Presidência da UE. Governo trabalha para encontro com Biden durante "semestre português"

A presidência portuguesa do Conselho da União Europeia quer um encontro com o Presidente Joe Biden ainda durante o primeiro semestre. A presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE) está a trabalhar na realização de …

Vacina da Pfizer. Intervalo entre doses aumenta para 28 dias (e lista de prioritários vai incluir pessoas com trissomia-21)

O intervalo entre a toma das duas doses da vacina da Pfizer/BioNtech contra a covid-19 foi alargado de 21 para 28 dias, anunciou esta segunda-feira o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda …

Caso do avião com cocaína. PJ vai vigiar Aérodromo de Tires 24 horas por dia

A Polícia Judiciária (PJ) vai vigiar as movimentações de aeronaves e passageiros que chegam e saem do Aeródromo de Tires 24 horas por dia. A informação foi adiantada pelo Correio da Manhã, que falou com …

Facebook paga 650 milhões para encerrar litígio sobre vida privada nos EUA

O juiz federal norte-americano James Donato aprovou a indemnização de 650 milhões de dólares (540 milhões de euros) a 1,6 milhões de utilizadores do estado norte-americano do Illinois por parte do Facebook. Este acordo, assinado na …

"Retoma da normalidade". Bruxelas propõe este mês livre-trânsito digital para vacinados e recuperados

A Comissão Europeia vai apresentar este mês uma proposta legislativa para criar um livre-trânsito digital que permita retomar as viagens em altura de pandemia de covid-19, comprovando a vacinação ou a recuperação dos cidadãos. A informação …

Noiva de Khashoggi pede "punição imediata" de Mohammed bin Salman

As declarações da noiva de Jamal Khashoggi surgem depois de as autoridades norte-americanas terem publicado um relatório em que Mohammed bin Salman é acusado de ter ordenado o assassínio do jornalista. Joe Biden está a ser …

Covax permite que países mais pobres comecem a receber a vacina (mas só garante 20% da vacinação)

A Covax visa fornecer vacinas contra a covid-19 a 20% da população de 200 países e territórios que estão incluídos no sistema através de um sistema de financiamento que permite a 92 economias de baixo …

Reino Unido vacinou 20 milhões com 1.ª dose. País deteta casos de variante de Manaus

O ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, anunciou no domingo que mais de 20 milhões de pessoas no Reino Unido já receberam a primeira dose da vacina contra covid-19. "Estou absolutamente encantado por informar que mais …

Famílias numerosas já podem pedir desconto no IVA da luz

As famílias com cinco ou mais elementos podem pedir a redução do IVA da eletricidade ao seu fornecedor a partir desta segunda-feira e têm de comprovar a sua condição de família numerosa. Em causa está a …