Inspetor das Finanças julgado por acesso ilegítimo a dados de empresário

Um inspetor tributário vai ser julgado, no Tribunal Judicial de Leiria, suspeito da prática dos crimes de acesso ilegítimo a dados de um empresário e corrupção passiva na forma tentada.

No despacho de pronúncia, consultado pela agência Lusa, lê-se que um inspetor da Direção de Finanças de Leiria “subscreveu e assinou uma letra de câmbio, na qualidade de sacado, no valor de 16.500 euros, com vencimento a 15 de março de 2008”.

A letra foi depois entregue ao empresário por um outro “como forma de pagamento de serviços prestados” por uma empresa do primeiro.

Na data de vencimento, a letra não foi paga pelo sacado, tendo sido posteriormente reformada em duas letras, que também não foram pagas nas datas de vencimento.

Nesse sentido, o empresário, credor e portador da letra, interpôs ações executivas contra o inspetor tributário, ao qual foi penhorado em outubro de 2009 um terço do salário mensal.

O juiz de instrução criminal adianta que, a partir daquela data, o arguido passou a telefonar para o telemóvel do empresário, “afirmando que, caso aquele não desistisse dos processos executivos contra si pendentes”, iria mandar fiscalizar “o seu IRS dos anos de 2004 a 2009” e “reter o IVA” de uma empresa de que foi sócio-gerente.

Segundo o documento, o inspetor tributário dizia ainda que iria desencadear “procedimentos inspetivos contra outras empresas” de que o empresário, que se constituiu assistente no processo, era sócio.

“Tudo com o propósito de levar aquele a desistir dos processos executivos que interpôs contra o arguido, bem como da penhora do vencimento decretada no âmbito dos mesmos”, lê-se no documento, sustentando que com esta ação o inspetor queria ficar com o “valor correspondente às letras, no valor de 16.500 euros, mensalmente no valor de 1/3 do respetivo vencimento”.

O magistrado que decidiu levar a julgamento o inspetor acrescenta que com o intuito de obter informações e levar o empresário a desistir das ações executivas, aquele “acedeu ao sistema informático da Autoridade Tributária, através do seu ‘username’ e inserção de PIN”, e consultou as declarações de IRS de 2001, 2008, 2009 e 2010 do assistente em quatro dias distintos, “sem que para tanto tivesse qualquer justificação de trabalho ou de serviço”, além de que não estava autorizado.

O despacho refere ainda que, “ao exigir a desistência de ações executivas contra si pendentes contra a omissão ou abstenção de atuação no âmbito das suas funções de inspeção tributária”, o arguido sabia que solicitava “vantagem patrimonial” que não lhe era devida.

Por outro lado, “o arguido, ao aceder aos dados pessoais de contribuintes contidos em sistema informático de uso exclusivo da Direção-Geral dos Impostos, fê-lo por motivos pessoais ou particulares, bem sabendo que não o podia fazer”, pois “acedia a dados confidenciais protegidos por lei”.

O julgamento deverá ter início na quinta-feira às 14:00.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Acesso indevido e uso de informação ‘privilegiada’ tem consequências… O infractor até pode residir no condomínio, na fracção do lado, do mesmo piso!
    É uma conjectura. Não é alarme social.

RESPONDER

Santa Casa contratou Paulo Pedroso como consultor por 3700 euros

O ex-ministro socialista Paulo Pedroso, actual director da campanha presidencial de Ana Gomes, foi contratado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) em Setembro passado, com um ordenado de 3700 euros e efeitos retroactivos …

Covid-19. Médicos devem dar prioridade a quem pode recuperar vida normal e não à idade

Os doentes que podem recuperar para uma vida normal devem ter prioridade face aos que têm baixa probabilidade de recuperação e a idade não pode por si só ser critério, recomenda um parecer do Colégio …

"Há doentes a ficar para trás". Ex-ministro da Saúde diz que mortes por falta de cuidados são inaceitáveis

O ex-ministro da Saúde Adalberto Campos Fernandes afirmou esta terça-feira que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) está a ser exposto a um teste de stresse devido à pandemia e que não é aceitável que …

Ordem dos Médicos abre processo disciplinar a médica que divulgou receita para enganar testes à covid-19

Depois de médica divulgar receita para os possíveis infetados testarem negativo à covid-19, a Ordem dos Médicos abriu o terceiro processo contra membros do movimento que contesta o uso de máscaras - os "Médicos pela …

Aprovado alargamento das taxas agravadas do IMI e IMT para empresas em offshores

As empresas localizadas em offshore que criem um veículo para deter imóveis em Portugal vão passar a estar sujeitas a taxas agravadas de IMI e de IMT, segundo uma proposta aprovada pelo Parlamento nesta terça-feira. A …

Processo de contratação pública "é um terror" que "torna um inferno" o trabalho do Estado

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, afirmou esta terça-feira que "o processo de contratação pública é um terror" que "torna num inferno" o trabalho do Estado e das empresas que fazem investimento público. "O processo …

"Não fui eu que o fiz". Nélio Lucas não se lembra de detalhes dos negócios com o FC Porto

O ex-presidente da Doyen, Nélio Lucas, disse esta terça-feira em tribunal, no âmbito do julgamento do caso Football Leaks, que não se recorda das circunstâncias e detalhes dos empréstimos que o fundo fez à SAD …

Juízes indeferem requerimentos da Doyen contra defesa de Rui Pinto

O coletivo de juízes do processo Football Leaks indeferiu os requerimentos apresentados hoje pelos advogados da Doyen para travar a linha de inquirição da defesa de Rui Pinto, alegando estar em causa um "escrutínio" dos …

Do gesto altruísta à "bomba" que deixaria Scholes orgulhoso. Bruno Fernandes brilha na Champions

Bruno Fernandes esteve em destaque ao serviço do Manchester United em noite de Liga dos Campeões. O português marcou um golaço e teve oportunidade de fazer o hat-trick, mas ofereceu o penálti. Num grupo H ainda …

Sucessivos adiamentos e conversas de backstage entre PS e PCP. As medidas encalhadas vão hoje à prova de fogo

As negociações entre PS e PCP continuam, mesmo enquanto decorrem as votações do Orçamento do Estado para 2021. Os ex-parceiros de geringonça estão a adiar sistematicamente a votação de algumas propostas desde sexta-feira - mas …